Manifestantes protestam contra a extinção do Ministério da Cultura e demissão na EBC

PalavraLivre-extincao-ministerio-cultura-temer-pmdbDezenas de artistas, produtores e agentes do setor cultural realizaram, nesta terça-feira, um concerto ao ar livre em protesto contra a extinção do MinC e a demissão do presidente da EBC, jornalista Ricardo Melo. O ato aconteceu no Palácio Capanema, no Centro do Rio.

Na véspera, a sede do Ministério da Cultura e da Fundação Nacional de Artes (Funarte), na Avenida Graça Aranha, Centro, foi ocupada por centenas de manifestantes contrários à extinção da pasta e ao governo do presidente Michel Temer.

Nesta terça-feira, o protesto aumentou, após a demissão de Melo. O cargo que ocupava é eletivo, com mandato de quatro anos, dos quais o executivo, nomeado pela presidenta Dilma Rousseff, exerceu por apenas 11 meses.

Na ocupação do Palácio, houve também o ato, chamado de “abraçaço”, em que foi dado um abraço simbólico no prédio modernista que, no passado, abrigou o Ministério da Educação.

Também houve um ato chamado de “abraçaço”, em que foi dado um abraço simbólico no prédio

No segundo andar do edifício, onde os ocupantes montaram a base da ocupação, cartazes pedem “cuidado com o patrimônio”, “não comer no carpete” e “não fumar”. Pelo lado de fora, faixas dizem “Fora Temer”, “Golpe”, “Fascistas não passarão” e “Teatro pela Democracia”.

O presidente da Central Única dos Trabalhadores no Rio de Janeiro (CUT-RJ), Marcelo Rodrigues, diz que a CUT apoia o movimento:

“Nós estamos dando total apoio a esse movimento, desde cedo. Por volta de dez horas, começou a ocupação e vamos continuar aqui o quanto for necessários, estamos junto. É contra a extinção do Minc, contra esse governo golpista. A pauta é única. Precisamos do Minc, precisamos levar a cultura mais a sério nesse país e precisamos derrubar esse governo golpista”.

Uma das organizadoras do abraçaço, a atriz e diretora Iara Rocha, da companhia teatral Língua de Trapo Pontos de Cultura, de Petrópolis, diz que a ocupação não tem dia para terminar.

Segundo ela, pelo menos cem pessoas devem pernoitar no Capanema e haverá revezamento entre os manifestantes para manter a mobilização. Ela diz, também, que o movimento não reconhece Michel Temer como presidente.

Segundo ela, participaram da ocupação coletivos do audiovisual, movimento Teatro pela Democracia, Pontos de Cultura, Programa Cultura Viva, representantes do circo e do teatro. O prédio passa por restauração na parte externa e as atividades normais do Capanema não foram interrompidas pela ocupação.

Com informações do Correio do Brasil

Mais Cultura: MinC estimula universidades e institutos federais a desenvolverem planos de cultura

De 8 de outubro a 10 de fevereiro, universidades federais e institutos federais de educação, ciência e tecnologia poderão se inscrever no edital Mais Cultura nas Universidades, que destinará R$ 20 milhões para a realização de projetos que desenvolvam e fortaleçam a arte e cultura brasileiras, com ênfase na inclusão social e no respeito e reconhecimento da diversidade cultural.

O programa, lançado nesta quarta-feira, é uma parceria entre os ministérios da Cultura (MinC) e da Educação (MEC). Cada instituição contemplada receberá entre R$ 500 mil e R$ 1,5 milhão.

“Este projeto vai enriquecer a vida cultural dos estudantes das universidades e institutos federais de educação”, destaca a ministra da Cultura, Marta Suplicy. “Vamos dar uma injeção para que vários projetos culturais possam ser realizados. E também a reforma dos equipamentos culturais, que normalmente são os mais sofridos dentro das universidades”, completa a ministra.

Para o secretário de Educação Superior do MEC, Paulo Speller, um dos diferenciais do edital é a possibilidade de as universidades e os institutos federais firmarem parceria entre si e com instituições, empresas ou pessoas físicas, como centros de ensino, universidades estaduais e municipais, gestores e produtores culturais, Pontos de Cultura, comunidades locais e tradicionais e movimentos sociais, entre outros. “Isso possibilita a apresentação de projetos mais robustos, que podem ser, inclusive, regionais”, afirma.

O professor José da Costa Filho, vice-reitor da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) e representante da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), destacou a participação das universidades e institutos federais na elaboração do edital. “Nossas opiniões e sugestões foram muito bem acolhidas pelo MinC e pelo MEC”, ressalta. “Nossa expectativa é de que o projeto se amplie, amadureça e as universidades federais respondam com projetos fortes e animadores”, completa.

O secretário de Políticas Culturais do MinC, Américo Córdula, afirma que havia uma expectativa grande das universidades e institutos federais em relação ao lançamento de um programa nos moldes do Mais Cultura nas Universidades. “Com este edital, voltada ao ensino superior, o Mais Cultura nas Escolas, que criamos para atender escolas de ensino médio e básico, e o edital´Escola: lugar de brincadeira, cultura e diversidade´, que lançamos hoje e é voltado à educação infantil, estamos contemplando todos os níveis de ensino”, observa.

Planos de Cultura
As instituições interessadas em participar do edital deverão elaborar um plano de cultura que contemple objetivos, ações e metas para um período de 12 a 24 meses. Os planos devem enquadrar-se em um dos seguintes eixos temáticos: Educação Básica; Arte, Comunicação, Cultura das Mídias e Audiovisual; Arte e Cultura Digitais; Diversidade Artístico-Cultural; Produção e Difusão das Artes e Linguagens; Economia Criativa, Empreendedorismo Artístico e Inovação Cultural; Arte e Cultura: Formação, Pesquisa, Extensão e Inovação; e Memória, Museus e Patrimônio Artístico-Cultural.

Entre as atividades que poderão ser apoiadas pelo Mais Cultura nas Universidades estão o apoio a atividades culturais em escolas públicas, a criação e o fomento de rádios e tevês universitárias, a produção de festivais culturais universitários, a criação de grupos de pesquisa e de novos cursos de pós-graduação em temas ligados à cultura, a criação de museus para preservação da história das universidades e a reestruturação e compra de equipamentos para espaços de ensino e pesquisa já existentes.

Os planos de cultura inscritos serão selecionados por um comitê técnico formado por representantes da Secretaria de Políticas Culturais (SPC) do MinC, das secretarias de Educação Superior (SESu) e de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do MEC, da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) e do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif).

Também participaram do lançamento do edital, por parte do MinC, os secretários do Audiovisual, Mario Borgneth, e de Fomento e Incentivo à Cultura, Ivan Domingues, e o diretor da Cidadania e da Diversidade Cultural, Pedro Vasconcellos. Pelo MEC, o diretor de Políticas e Programas de Graduação da Sesu, Dilvo Ristoffi, e o representante da Secretaria de Ensino Tecnológico, Rafael Almada. Pelas universidades, o reitor da Universidade de Brasília (UnB), Ivan Camargo, o coordenador de Cultura do Fórum de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras, Rogério Santos, e a representante do Fórum de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras (Forproex).

Cultura e Sebrae vão apoiar trabalhadores da economia criativa

O Ministério da Cultura quer contribuir para a inserção no mercado das pessoas que trabalham de forma independente na chamada economia criativa, que envolve artesãos, artistas e todos que difundem a pluralidade cultural brasileira. Trabalham nesse segmento 3,7 milhões de pessoas no país. A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, destacou que essas pessoas “em geral sempre atuaram de maneira muito informal, dependendo de ajudas paternalistas que não garantem a sustentabilidade”. Ela assinou hoje (30) convênio com o Serviço Brasileiro de Apoio a Micro, Pequena e Média Empresa (Sebrae) que vai permitir novas ferramentas de apoio à instituição e manutenção sustentável do segmento, na área da economia criativa.

Por meio do acordo, será estruturado o Observatório da Economia Criativa, para sistematizar dados e informações do setor. Também será instituído um escritório destinado a dar suporte técnico em gestão aos pequenos empresários, chamado Criativa Birô. A ideia é orientar o candidato a empreendedor na abertura de empresa e elaboração de projetos. A parceria foi firmada com o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.

A ministra da Cultura destacou que “vai ser muito importante” o uso de dados como os do Instituto Brasileiro Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) e do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) para se ter um quadro real do público que deve ser alcançado. O ministério quer ajudar a formalizar quem trabalha no artesanato, no circo ou nas pequenas indústrias, exemplificou a ministra. A parceria com o Sebrae envolve também a busca de colaboração do setor privado, em que podem entrar bancos, empresas, e entidade ligadas ao Sistema S. A viabilização de crédito também está nos planos do Ministério da Cultura e do Sebrae, além da promoção de desoneração para a economia criativa.

Entre as ações previstas também está a identificação das vocações criativas nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo 2014. O trabalho deve começar pelo Rio de Janeiro, por São Paulo, Belo Horizonte e Salvador. Os dados serão cruzados com as 87 oportunidades identificadas no Mapa de Oportunidades para as Micro e Pequenas Empresas nas Cidades-Sede, desenvolvido pelo Sebrae em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV). As possibilidades foram encontradas na produção associada ao turismo, um dos nove setores da economia analisados.

O presidente do Sebrae lembrou que a economia criativa “cresce em larga escala no país, onde o setor de serviços também é um dos mais promissores”. Ele diz que haverá agora um mapeamento real da situação para promover a capacitação empresarial e a ampliação de mercado para negócios. O Sebrae trouxe para o empreendedorismo individual 120 mil pessoas beneficiárias do Programa Bolsa Família, informou Barretto.

Agência Brasil

Divulgada lista dos 15 filmes brasileiros candidatos a uma vaga no Oscar

O Ministério da Cultura divulgou hoje (12) a lista dos 15 filmes brasileiros inscritos para concorrerem à vaga de melhor filme estrangeiro na premiação do Oscar.

A lista é composta pelos filmes: Assalto ao Banco Central, Bruna Surfistinha, As Mães de Chico Xavier, Tropa de Elite 2, A Antropóloga, Estamos Juntos, Família Vende Tudo, Federal, Vips, Histórias Reais de um Mentiroso, Malu de Bicicleta, Mulatas! Um Tufão nos Quadris, Quebrando o Tabu, Trabalhar Cansa e Lope.

A Comissão Especial de Seleção responsável pele escolha do filme será composta pela secretária do Audiovisual do Ministério da Cultura, Ana Paula Dourado Santana, o presidente da Associação Brasileira de Cinematografia, Carlos Eduardo Carvalho Pacheco, o ministro do Departamento Cultural do Itamaraty, George Torquato Firmeza, e os representantes da Academia Brasileira de Cinema, Jorge Humberto de Freitas Peregrino, Nelson Hoineff, Roberto Farias e Silvia Maria Sachs Rabello.

O filme escolhido representará o Brasil na disputa pelo melhor filme estrangeiro.

Agência Brasil

Petrobras e MinC lançam editais no valor de R$ 14,5 milhões

A Petrobras e o Ministério da Cultura anunciaram nesta terça-feira (5/7) o lançamento das Ações Petrobras – MinC, que marcam a continuidade da parceria iniciada em 2003, na realização de editais de seleção pública e projetos estruturantes.

A Ação Cultural dará apoio a 10 projetos, entre eles seis editais, com valor total de R$ 14,5 milhões. Esses projetos fazem parte da política pública de Cultura e complementam as ações da seleção pública do Programa Petrobras Cultural.

No evento de lançamento, realizado no Teatro Rival Petrobras, no Centro do Rio de Janeiro, estiveram presentes a ministra da Cultura, Ana de Hollanda; o secretário executivo do Ministério da Cultura, Vitor Ortiz; o gerente executivo da Comunicação Institucional da Petrobras, Wilson Santarosa; e a gerente de Patrocínios da Petrobras, Eliane Costa.

O regulamento dos editais está disponível no site do Ministério da Cultura (http://www.cultura.gov.br).

Confira a lista dos editais e projetos:


Edital de apoio à produção de documentários sobre o patrimônio cultural imaterial – ETNODOC ANO III

Destina-se a apoiar 15 projetos inéditos de documentário, média-duração, do gênero documentário etnográfico, voltados para exibição em redes públicas de TV.
Valor patrocinado: R$ 1,5 milhão


Revista de História da Biblioteca Nacional

Desde 2005, o projeto tem como objetivo divulgar e popularizar o conhecimento histórico produzido nas universidades do Brasil e do exterior para o grande público, apresentando valiosa coleção de imagens e documentos da Biblioteca Nacional.
Valor patrocinado: R$ 1 milhão


Prêmio Culturas Indígenas – 4ª Edição

Edital de fomento a iniciativas e projetos culturais nas mais diferentes linguagens e áreas de expressão, dentre as mais de 200 etnias indígenas existentes no país.
Valor patrocinado: R$ 2,4 milhões

Revista Filme Cultura – II

Produção e publicação de seis novos números da revista Filme Cultura.
Valor patrocinado: R$ 600 mil

Edital Brasil Criativo – Prêmio de Fomento a Micro-empreendimentos
Edital de seleção de microempreendimentos dos setores criativos para concessão de apoio financeiro, com a finalidade de alavancar a sustentabilidade econômica desses empreendimentos.
Valor patrocinado: R$ 1 milhão

Plano de Recuperação Emergencial para o Museu Nacional de Belas Artes  
Tem como objetivo promover o restauro dos elementos arquitetônicos e artísticos e a readequação de infraestrutura, bem como a recuperação da estrutura museológica.
Valor patrocinado: R$ 2 milhões


2º Prêmio Nacional de Expressões Culturais Afro – Brasileiras

Tem como objetivo premiar a contribuição artística de criadores das expressões afro-brasileiras das áreas de artes visuais, dança e teatro.
Valor patrocinado: R$ 1,5 milhão


Edital Prêmio Funarte Carequinha de Estímulo ao Circo

O objetivo consiste em apoiar circos, artistas, companhias, empresas, trupes ou grupos circenses, por meio da destinação de recursos que viabilizem projetos de artes circenses nas diversas regiões do país, e premie mestres circenses pelo reconhecimento de sua contribuição para o desenvolvimento e divulgação dessa arte.
Valor patrocinado: R$ 2 milhões


Brasil, Memória das Artes

O objetivo é promover a realização de nova etapa do projeto de salvaguarda e difusão do patrimônio artístico nacional com acervos de propriedade da Funarte, através do Centro de Documentação e Informação, CEDOC, com difusão na Internet através do Portal das Artes.
Valor patrocinado: R$ 1 milhão


Conexão Artes Visuais

O objetivo é estimular a produção artística e sua difusão, através de propostas para intercâmbios de artistas, pesquisa e experimentação, permitindo a realização de atividades artísticas e de impacto social para estimular o aperfeiçoamento, a produção de qualidade e a formação de espectadores para as Artes Visuais.
Valor patrocinado: 1,5 milhão

Gerência de Imprensa/Comunicação Institucional

Cultura: governo já investiu em 1043 cineclubes em todo país

O Cinemais Cultura é um programa do Ministério da Cultura destinado a criar núcleos de cineclubes em todos os estados brasileiros, até agora o projeto inaugurou 1043 cineclubes. O programa fornece todo equipamento, treinamento e uma coleção de filmes brasileiros para a criação de uma pequena sala de projeção de filmes. Ana Arruda, da diretoria de cineclubes do Centro-Oeste, fala sobre o projeto. “O grande diferencial do programa Cinemais Cultura é que não cede apenas os equipamentos. Tem o projeto de formação para que cada Cinemais seja um ponto de multiplicação para a comunidade”.

Em sintonia com as políticas culturais iniciadas pelo governo Lula e continuadas pela presidenta Dilma, o Cinemais Cultura tem como fator central o protagonismo da sociedade. As pessoas envolvidas no projeto tem controle, responsabilidade e autonomia sobre as escolhas e diretrizes de cada cineclube.

Andrea Gozzo é uma produtora cultural contemplada pelo edital do Cinemais Cultura. Ela fundou o cineclube Saracura em Brasília e exibe filmes aos sábados. Andrea conta sobre o processo de preparação para pôr em prática o cineclube: “Fomos contemplados e ganhamos o kit de cineclube. Quando participei das oficinas de capacitação, o que achei mais bacana é a possibilidade de pulverizar a cultura pelos lugares mais longínquos do Brasil”, diz Andrea.

Jesus Pingo, ator e diretor de cinema, é dono do Mercado Cultural Piloto, um espaço aberto a expressões culturais como teatro, capoeira, música e agora ao cinema, com o cineclube Saracura. Para Pingo, o governo do PT transformou a forma de pensar a cultura no Brasil, mas ainda é preciso modificar a mentalidade cultural do empresário brasileiro: “O país precisa ter um governo cultural. Os empresários também precisam compreender que investir na cultura é investir na saúde intelectual da população”.

Ana Arruda enfatiza, “O Cinemais Cultura só existe quando as pessoas se envolvem e tem noção de que aquilo faz parte da comunidade. Se nos conscientizarmos de que qualquer política pública só é construída na base do diálogo, tudo vai avançar muito bem”. 

Portal PT

Em parceria com o Ministério da Cultura, Sindicato anuncia 25 novos pontos de leitura

uniforja

Os trabalhadores do ABC ganharão mais 25 pontos de leitura dentro das fábricas da região. As “minibibliotecas” fazem parte do programa Leitura nas Fábricas, inaugurado em julho deste ano em Diadema.
O projeto, pioneiro no país, é resultado da parceria entre a prefeitura da cidade, Sindicatos e o Ministério da Cultura, que mais uma vez aposta no ABCD e abre caminho para a expansão dos pontos por todas as suas cidades.
A primeira etapa do programa, realizada somente em Diadema, conquistou a adesão de 10 fábricas (Apis Delta, Delga, IGP, Autometal, Legas, Grupo Papaiz, UNIFORJA, TRW, Uniferco e Metalpart).
As bibliotecas instaladas nestas fábricas contam com 600 exemplares de assuntos gerais, dois terminais de computadores ligados à internet e mobiliário.
Estima-se que esta segunda etapa do projeto beneficie mais de 20 mil pessoas entre trabalhadores e familiares. Eles terão a oportunidade de usar os espaços durante os intervalos do trabalho e também levar os livros para casa como empréstimo.
O anúncio dos 25 novos pontos de leitura será feito nesta quarta-feira, dia 15, na Sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, uma das entidades parceiras do programa, a partir das 9 horas.
Na ocasião, a entidade receberá empresas interessadas em conhecer melhor o projeto e apresentará os resultados obtidos com o programa até o momento. Também haverá uma minibiblioteca montada no local, para visitação.

Com informações do SMABC.