OIT pede manutenção de políticas de manutenção de empregos

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) defende que os governantes dos 20 países mais desenvolvidos do mundo não abandonem prematuramente as medidas de estímulo à economia adotadas desde 2008. A partir da crise econômica internacional, as políticas adotadas foram responsáveis pela manutenção ou criação de 21 milhões de empregos em 2009 e 2010.

O estudo foi realizado para um encontro de ministros do trabalho e emprego dos países, previsto para esta terça e quarta-feira (20 e 21). A OIT reconhece, no entanto, que existe um apelo para o fim dos incentivos tributários e outras ações anticíclicas, relacionado à consolidação fiscal.

“O crescimento (econômico) permanece frágil e a demanda do setor privado segue fraca em muitos países”, registra a OIT. “Medidas que deem suporte à proteção social e ao emprego devem ser mantidas até que o crescimento do emprego ganhe um fôlego mais significativo”, prossegue o comunicado sobre o estudo.

Condições fracas no mercado de trabalho que acumularam desde a segunda metade de 2008 permanecem elevadas no primeiro trimestre de 2010, apesar do início da recuperação econômica.

Fonte: Reuters

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.