“Cultura e Educação” é tema central da programação, de 12 a 22 de abril

Em sua nona edição, evento tem curadoria do dramaturgo e escritor Alcione Araújo como
uma das novidades em 2012. O objetivo da feira, esse ano, é difundir o conceito
de “ler é conquistar a liberdade”.

Após oito anos, a Feira do Livro de Joinville vai inovar. A experiência acumulada e
a evolução das demandas da cidade revelaram a necessidade de aprimorar os meios
de estímulo à leitura, e o escritor Alcione Araújo aceitou o desafio de ser o
curador da 9ª edição, de 12 a 22 de abril, no complexo formado pelo Centro de
Exposições Edmundo Doubrawa e Teatro Juarez Machado do Centreventos Cau Hansen.

Nesta terça-feira, dia 14, a Comissão Organizadora faz o lançamento oficial da 9ª
Feira do Livro, durante encontro às 9h na Livraria Midas (Rua Dr. João Colin,
475 – Centro). Conforme Sueli Brandão, do Instituto Feira do Livro, no
lançamento será apresentada a estrutura e objetivos do evento. Informações pelo
telefone (47) 3422-1133.

Além da presença de autores consagrados e de personalidades da cultura nacional, a
Feira do Livro terá novidades visando a possibilitar o acesso do leitor a
publicações de vários gêneros a preços acessíveis, como o Vale-Livro, exposição
em homenagem ao centenário de Luiz Gonzaga, exposições, entre outras
atividades. A expectativa é atrair um público superior ao da edição 2011 (45
mil pessoas) durante os 10 dias de realização. O tema central da edição 2012 é
“Cultura e Educação”.

Sobre a curadoria

Romancista,dramaturgo, cronista, roteirista de cinema e TV, e ex-professor universitário,
Alcione Araújo é ativista do que ele chama de reconciliação entre educação e
cultura, tema sobre o qual tem escrito e falado.

Tendo a educação como preparação para a vida, e a literatura como metáfora da vida,
para o escritor educação e cultura são indissociáveis e indispensáveis como
processos complementares de apreensão do mundo, da vida e do conhecimento. É
essa interdependência que constrói a consciência da espécie humana, do homem,
do cidadão e do seu estar no mundo.  É convencimento universal que a
leitura não só liberta como dá a consciência da liberdade – ao indivíduo, sua
percepção subjetiva e suas emoções; ao espírito, à imaginação e transcendência,
ao cidadão, sua visão crítica e os seus direitos.

A proposta da Curadoria partiu da constatação de que, além de pujante pólo
industrial, Joinville tem moderno sistema educacional nos níveis fundamental e
médio, e nível superior como centro irradiador regional, o que a torna campo
fecundo para as práticas de leitura. A 9ª Feira do Livro vai manter o
compromisso de incentivar a leitura, utilizando estratégias de aproximação
entre escritores e público para debater idéias e celebrar a arte de escrever e
o prazer de ler.

A produção editorial brasileira estará exposta, à disposição dos compradores. A
despeito das sofisticadas estratégias de marketing, o livro continua sendo um
produto cultural dependente da formação do leitor e do hábito da leitura, para
que possa cumprir a função a que se destina. E tanto a leitura quanto o leitor
dependem do processo educacional. A falta de um e outro reflete a distância que
se instalou entre a educação e a cultura, as irmãs-siamesas recém-apartadas.

Para restaurar a convivência fraterna e indispensável entre elas, as discussões se
voltarão para o que antecede o livro: surgimento da vontade de escrever,
domínio da linguagem, processos de criação, formas de expressão, a construção
da história, a elaboração da emoção etc., esse conjunto de artifícios para
criar a mentira capaz de revelar verdades profundas sobre o ser humano e a
sociedade.

A Feira do Livro de Joinville é uma promoção do Instituto da Cultura, Educação, Esporte e Turismo, com patrocínio da Britania via Lei Nacional de Incentivo à Cultura, apoio da Associação Nacional de Livrarias, AN Escola, e co-realização da Prefeitura de Joinville, Fundação Cultural, Secretaria da Educação do Município, SESC e Ministério da Cultura.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.