Centrais protestam contra banqueiros em São Paulo

As Centrais Sindicais acreditam que os bancos estejam sabotando o desenvolvimento no país com a retenção do dinheiro que deveria circular na economia. Hoje os sindicalistas realizaram um grande ato em São Paulo. A matéria é da CUT:

Com fina ironia e bom humor, o protesto organizado pela CUT contra o assalto dos banqueiros aos recursos do compulsório tomou nesta terça-feira pela manhã a frente da sede do Banco Real, na avenida Paulista, onde encontra-se o escritório do presidente da Febraban, Fábio Barboza. O ato teve como objetivo pressionar pela liberação do crédito, que os bancos estão retendo apesar das recentes medidas que aumentaram os recursos disponíveis – como a diminuição dos depósitos compulsórios. O fato de os bancos estarem sentados em cima do dinheiro, usando como justificativa a crise financeira internacional, ameaça o setor produtivo e, por conseqüência, os empregos.

No início do ato, uma representação teatral preparada pelos metalúrgicos. Enjaulado, um personagem caracterizado como “crédito” suplicava por liberdade, com o apoio fervoroso dos manifestantes, que exigiam sua soltura. “Libera o crédito!” foi o eco que tomou conta daquele quarteirão que simboliza o sistema financeiro. Do lado de fora da jaula, um elemento caracterizado como banqueiro exibia sua cartola, seu tridente e sua negativa, fazendo crescer a ira da população que se somava. “Eles bebem uísque e a gente fica com a ressaca”, “Especulação é sinônimo de fome”, “Cassino para os bancos, miséria para o povo”, eram alguns dos cartazes empunhados pelos manifestantes. Ao final da representação, sob intensa pressão popular, o governo interveio e pôs ordem na casa, garantindo a tão necessária liberação do crédito, fazendo com que, finalmente, a democracia falasse mais alto que a gritaria histérica do sistema financeiro“.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.