Opinião: Pena de morte, nunca!

Apenas para reflexão sobre as contradições
Apenas para reflexão sobre as contradições

Esta semana postei em minha página pessoal no Facebook um texto sobre a execução do brasileiro Marco Archer na Indonésia. Publico no Palavra Livre para deixar registrada minha opinião e posição sobre tal barbárie. Segue:

“Defender a pena de morte é um ato de ignorância extremo. A vida é nosso bem maior, e defender a vida de todos os seres humanos é um dever de todos. Defender a morte de alguém é atacar a sí mesmo.

O que você não deseja para você, não deve servir para ninguém. Somos todos passíveis de errar, ou mesmo errar em momentos de grande emoção e tensão, ou errar por ser humano mesmo.

Defender a pena de morte para alguém é abrir as portas para a barbárie, e para um futuro que ninguém quer, mortes para todos os lados. Já chega de mortes.

Busquemos pois uma cultura de paz, de fato, e não só nos posts em redes sociais, na presença em templos, da boca para fora. Defendamos a vida, é isso que penso e defendo.”

Por Salvador Neto, editor.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.