Instituto Lula é alvo de ataque a bomba

Na noite desta quinta-feira, uma bomba de baixo teor explosivo foi lançada contra a sede do Instituto Lula, deixando um rombo na porta de alumínio. O artefato explosivo foi lançado contra a sede de dentro de um carro, segundo a assessoria do instituto. Não deixou feridos.

Em nota à imprensa, sob o título “Ataque político”, o Instituto Lula informa que “já comunicou as polícias civil e militar, o secretário de Segurança Pública do Estado de S. Paulo e o ministro da Justiça, e espera que os responsáveis sejam identificados e punidos”.

Uma perícia técnica será realizada no prédio, situado no bairro Ipiranga, em São Paulo. A Secretária de Estado da Segurança Pública de São Paulo confirmou, por nota, o ataque à sede do instituto, que fica no bairro do Ipiranga, zona sul da capital paulista.

De acordo com o comunicado, os danos materiais foram pequenos e as investigações já foram iniciadas. A nota acrescenta ainda que o titular da secretaria, Alexandre de Moraes, conversou hoje pela manhã com o ministro da Justiça.

Em março deste ano a sede do PT localizado na Bela Vista, região central da capital paulista, foi atingida por um artefato, que seria um coquetel molotov, e que destruiu parte da porta principal, móveis e documentos, mas não deixou feridos.

O artefato, um coquetel molotov, não deixou feridos, mas destruiu parte da porta principal de acesso ao escritório, atingindo a recepção. Na explosão, móveis e documentos foram destruídos.

De acordo com o site do partido, não havia ninguém no imóvel durante o ataque. O presidente municipal da legenda em São Paulo, Paulo Fiorilo, considerou o incidente parte de uma “onda de intolerância e ódio contra o PT”.

Este é o segundo ataque a diretórios do Partido dos Trabalhadores em menos de um mês. No dia 15 de março, data em que manifestantes contra o governo foram às ruas, a sede do PT em Jundiaí, interior de São Paulo, também foi alvo de um coquetel molotov.

Com informações do Correio do Brasil

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.