Em 2009, tráfico de drogas movimentou 2,7% do PIB mundial

Apenas em 2009, um total de US$ 1,6 bilhão – o equivalente a 2,7% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial – foi usado no tráfico internacional de drogas, mas apenas 2,5% desse valor foram recolhidos. A informação consta de relatório do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (Unodc), ligado à Organização das Nações Unidas (ONU).

No relatório Estimativa dos Fluxos Financeiros Ilícitos Resultantes do Tráfico de Drogas e Outros Crimes Transnacionais Organizados, os especialistas destacam que menos de 1% dos fluxos financeiros ilícitos mundiais está atualmente apreendido e congelado.

Ao divulgar o relatório, o diretor do Unodc, Yury Fedotov, disse que uma das tarefas mais difíceis para as instituições internacionais é identificar as pistas dos fundos ilícitos gerados pelo tráfico de drogas e o crime organizado.

“O investimento em ‘dinheiro sujo’ pode corromper a economia e comprometer as aplicações e o crescimento econômico”, destacou Fedotov, lembrando que a corrupção é um impedimento sério para a redução da pobreza e a melhoria da qualidade de vida no mundo.

Em relação à corrupção no setor privado, o diretor disse que a ação preventiva é essencial tanto para diretores executivos em suas salas de reuniões, quanto para a polícia nas ruas ou para os funcionários públicos em seus departamentos:

“Todos nós devemos contribuir para uma cultura de integridade. Os olhos antes fechados para a corrupção devem se tornar os olhos abertos da Justiça e da igualdade”, disse o diretor do Unodc.

Ag.Brasil

60% dos assassinatos ocorridos no Brasil está ligado ao tráfico de drogas

armaMais de 60% dos assassinatos ocorridos no Brasil em 2010 tiveram qualquer tipo de ligação com o tráfico de drogas, o número aumenta ainda mais, se excluirmos as mortes e destacarmos apenas os crimes convencionais, como roubos e furtos, o que eleva o número para mais de 80%.

De acordo com informações obtidas pelos jornalistas do Grupo UN, a maior parte dos usuários de entorpecentes cometem crimes unicamente para sustentar o vicio, geralmente roubam e furtam para pagar dividas com traficantes. Já as mortes são causadas por acerto de contas entre bandidos e dividas entre vendedores e usuários.

Os problemas mais graves de crimes causados pelo tráfico estão no interior dos estados de São Paulo, Bahia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, onde o número de assassinatos em função do consumo e venda de entorpecentes é líder nas ocorrências policias. Entre as capitais com maiores dificuldades em combater o tráfico destacam-se: Recife, Salvador, Rio de Janeiro, Campo Grande e São Paulo.

As outras regiões do Brasil não estão em situação privilegiada, pois, o tráfico é responsável por mais da metade dos crimes considerados comuns e metade dos assassinatos. Os homicídios com maior requinte de crueldade motivados pelo tráfico, acontecem na fronteira do Brasil com o Paraguai, em especial no Mato Grosso do Sul, com destaque para a guerra entre traficantes pelo controle da venda de entorpecentes que entram no país.

Para se ter uma idéia da gravidade do problema, cerca de 90% dos homicídios ocorridos em Recife, Salvador,Campo Grande e região metropolitana de Cuiabá tem ligação direta ou indireta com o tráfico. De cada 100 mortes, 90 são motivadas pelo consumo de entorpecentes. As administrações dessas regiões se mostram incapazes de elaborar projetos sociais que combatam o avanço do tráfico, o mesmo acontece no restante do país que esta a mercê dos traficantes e padece nas mãos da criminalidade.

Do site anti-drogas