IFSC abre vagas para trabalho como bolsistas no Pronatec

PalavraLivre-ifsc-pronatecO IFSC está com inscrições abertas para 64 vagas para professores, orientadores, supervisores e apoio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). As inscrições podem ser feitas até 17 de fevereiro.

A remuneração dos bolsistas será por hora de trabalho de acordo com a atividade desempenhada, variando de R$ 18,00 a R$ 50,00 a hora.

As chamadas Públicas 1, 2 e 3 de 2016, referentes ao Edital Proex 06/2015, trazem informações sobre os critérios e perfil dos trabalhadores necessários para composição das equipes de trabalho do Bolsa-Formação Pronatec.

As vagas são ofertadas em 18 cidades: Araranguá, Águas Frias, Caçador, Capão Alto, Chapecó, Correia Pinto, Criciuma, Florianópolis, Gaspar, Itá, Itapema, Joinville, Laguna, Lauro Muller, Maravilha, Paial, Saltinho, São Lourenço do Oeste e Timbó Grande.

As 37 vagas da chamada pública 01/2016 são destinadas a servidores efetivos, substitutos ou temporários do IFSC, de todos os câmpus e da reitoria. As 27 vagas das chamadas públicas 02/2016 e 03/2016 são abertas a pessoas com ou sem vínculo com o Instituto.

Na chamada 02 há quatro vagas, sendo para apoio administrativo  em Saltinho, Maravilha e Araranguá, e para orientador em Timbó Grande. Na chamada 03, as vagas são para professores nas diversas regiões do estado, em disciplinas da área de alimentos, informática, corte costura e espanhol, entre outras.

A seleção será realizada pela análise de currículo profissional, entrevista e/ou prova de desempenho didático. As inscrições são feitas por meio do formulário específico referente a cada chamada pública, disponível na página de editais da Proex, anexando-se os documentos comprobatórios exigidos para cada vaga.

Os detalhes do processo seletivo, com as vagas e os cronogramas, estão nas chamadas públicas. Informações gerais podem ser acessadas no Edital Proex 06/2015, na página de editais.

IFSC oferece cursos gratuitos do Pronatec

A Secretaria de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (SETEC/MEC) publicou o resultado do processo de pactuação de vagas da Bolsa-Formação do PRONATEC para 2015.

O IFSC teve 3.715 vagas homologadas, das 4.756 solicitados. A maioria dos 74 cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) e os dois cursos técnicos aprovados iniciarão as aulas depois do feriado de 7 de setembro.

Do total de vagas disponibilizadas para oferta no IFSC, 580 são para cursos da modalidade Mulheres Mil, que é exclusiva para mulheres em vulnerabilidade social e tem aulas voltadas para cidadania, questões de gênero e geração de renda.

Os interessados nas formações do PRONATEC devem procurar os órgãos demandantes dos cursos em seus municípios, tais como prefeituras, CRAS, Sine, Secretaria de Educação, Sindicatos e outros. É o demandante que realiza a pré-matrícula do cidadão interessado.

Veja quais os cursos previstos para região Norte de Santa Catarina:

Campus Canoinhas
bovinocultor de leite, padeiro, produtor de olerícolas. confeiteiro, costureiro de máquina reta e overloque, técnico em logística, cuidador infantil, língua brasileira de sinais (libras) – intermediário, agricultor familiar, salgadeiro.

Campus Joinville
agente de desenvolvimento cooperativista, assistente de produção cultural, operador de computador, recepcionista, reciclador, técnico em segurança do trabalho, e torneiro mecânico.

Campus Jaraguá do Sul
bombeiro civil, operador de computador e desenhista de moda.

Pronatec Aprendiz terá 15 mil vagas em micro e pequenas empresas

A primeira etapa do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) Aprendiz na Micro e Pequena Empresa vai oferecer 15 mil vagas em 81 municípios com alto índice de violência e vulnerabilidade social, selecionados com base no Mapa da Violência. As micro e pequenas empresas terão benefícios na contratação de aprendizes e os jovens terão a formação técnica paga com recursos do Pronatec.

A adesão ao programa vai começar em agosto e as micro e pequenas empresas que tiverem pelo menos um empregado poderão contratar jovens de 14 a 18 anos. Elas terão que arcar com o salário-hora mínimo (meio salário mínimo no caso da jornada de quatro horas), vale-transporte e contribuição de 2% para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), e não 8% como pagam as demais empresas. A alíquota patronal para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) será 12%, mas os micro e pequenos empresários que optam pelo regime tributário do Simples Nacional serão isentos do recolhimento.

Poderão concorrer às vagas os estudantes matriculados na rede pública de ensino. Os jovens contratados pelo programa farão um curso de 400 horas, divididas em dois anos, pago pelo Ministério da Educação com recursos do Pronatec. Os cursos técnicos serão oferecidos pelas instituições da rede federal de educação tecnológica, pelas escolas técnicas estaduais e municipais e pelo Sistema S, que inclui entidades como Sesi, Sesc e Senai.

Os jovens poderão trabalhar nas áreas de informática, operação de loja e varejo, serviços administrativos e alimentação, de acordo com a oferta dos cursos de formação.

“Uma vez por semana, esse jovem tem de estar nesse curso, ele tem o horário de frequência na escola, tem o horário do trabalho e uma vez por semana não vai trabalhar, mas vai fazer o curso”, explicou hoje (28) o ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingos.

Custo

De acordo com o ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, a formação de cada aprendiz vai custar R$ 4 mil ao governo, num total de R$ 60 milhões de investimentos para as primeiras 15 mil vagas. “Este jovem vai aprender uma modalidade de trabalho, não queremos que ele seja mão de obra não qualificada, ele terá trabalho qualificado para alçar voos maiores”, avaliou o ministro, que destacou a função social do programa, por evitar que adolescentes possam ser aliciados para o crime.

A presidenta Dilma Rousseff, que participou de reunião de trabalho sobre o programa antes do anúncio, também ressaltou a importância do acesso ao mercado de trabalho para dar perspectivas aos jovens fora do crime. “Temos de combater o uso de jovens pelo crime organizado, daí porque temos um critério para começar esse programa, o critério é justamente áreas onde há maior grau de violência e portanto maior vulnerabilidade. Não podemos aceitar que o crime organizado substitua o Estado e a sociedade brasileira”, disse.

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, disse que a contratação de jovens aprendizes vai permitir que os adolescentes continuem na escola e façam parte de uma parcela da população jovem com trabalho e com escola. “Essa é uma agenda de inclusão. A ideia é que o jovem não abandone a escola, que tenha mais um elemento para se manter na escola. Vai garantir qualificação, é uma oportunidade de renda e ao mesmo tempo mantém o jovem na educação”, avaliou.

As inscrições para o programa serão feitas nas unidades dos Centros de Referência em Assistência Social (Cras). O governo também vai utilizar a Busca Ativa para encontrar jovens que se encaixem nos critérios do programa nas cidades selecionadas.

Com informações da Ag. Brasil

Pronatec Direitos Humanos tem regras definidas, conheça as novidades

Programa irá atender às pessoas com deficiência, adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas e moradores de rua. As regras e os critérios para execução do Pronatec Direitos Humanos foram publicados pela Secretaria de Direitos Humanos em portaria, nesta quarta-feira (26), no Diário Oficial da União (DOU). Confira a publicação na íntegra.

O principal objetivo é democratizar o acesso ao ensino profissionalizante às pessoas com deficiência, adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas e pessoas em situação de rua.

O programa abrange três categorias específicas, que atende aos perfis contemplados: Pronatec Viver sem Limite, Pronatec Sinase e Pronatec em Situação de Rua – Pronatec Pop Rua.

Os cursos do Pronatec Direitos Humanos serão ofertados pelas instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica; instituições de educação profissional e tecnológica das redes estaduais, distrital e municipais; e  serviços nacionais de aprendizagem (Sistema S). Cada modalidade será regida por critérios e normas específicas. Confira abaixo os detalhes de cada categoria:

Pronatec Viver Sem Limite: Garante que todas as vagas do Pronatec possam ser acessadas por pessoas com deficiência, com atendimento prioritário na ocupação das vagas.

Para esse perfil serão adequadas as condições de acessibilidade como adequação de equipamentos, materiais pedagógicos, currículos e de estrutura física.

Pronatec Sinase: Tem como objetivo ofertar cursos das redes de educação profissional e tecnológica e Sistema S a adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas.

Pronatec Pop Rua: Essa categoria tem como finalidade assegurar a oportunidade de qualificação profissional às pessoas em situação de rua, a fim de facilitar a inserção no mercado de trabalho.

Requisitos
Em todas as modalidade é preciso que o interessado tenha escolaridade mínima solicitada para o curso de interesse e documentação exigida para confirmação da matrícula. A pré-matrícula deverá realizada via Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (SISTEC).

Do Portal Brasil e Imprensa Oficial

Pronatec: Fundamas, de Joinville (SC), vai oferecer cursos do programa a partir de 2015

A partir do primeiro semestre de 2015, a Fundação Albano Schmidt (Fundamas) passará a ofertar mais de 60 opções de cursos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), uma iniciativa do governo federal que completou três anos de existência em outubro.

Com este aval do Ministério da Educação (MEC), a Fundação poderá pactuar vagas com os demandantes já credenciados e receber diretamente recursos para o custeio das turmas. A alteração na lei 12.513/2011, em 2013, ampliou beneficiários e ofertantes do Pronatec.

De olho na possibilidade de incorporar a Fundamas, o diretor-presidente Gilberto Leal participou de reunião em Brasília, no início de novembro, e oficializou o credenciamento. “Agora poderemos aumentar nossa oferta de cursos e qualificar ainda mais os alunos. Vamos fornecer, gratuitamente, material didático, transporte, lanche e uniforme dentro desta modalidade de ensino”, anunciou.

Só nos primeiros seis meses de 2015, estarão disponíveis 3.975 vagas de qualificação profissional à população. Na última sexta-feira (7), os demandantes de cursos do Pronatec em Joinville se reuniram no Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), sob coordenação da Fundamas.

Foram debatidos assuntos como educação profissional no município, aspectos gerais do programa, a realização do planejamento semestral entre os ofertantes e as diversas áreas a serem atendidas.

O objetivo principal do Pronatec é estimular a qualificação profissional, aumentando a empregabilidade e facilitando o acesso ao emprego, de acordo com a demanda do mercado de trabalho. Os cursos técnicos profissionalizantes e de qualificação profissional, com recursos do Pronatec, são oferecidos por meio da Universidade do Trabalhador (Unit) em Joinville. A Unit é gerenciada pela Fundamas e foi criada no final de 2013 por meio de decreto municipal.

As vagas e os tipos de cursos são acordados por um comitê gestor, formado pela Secretaria de Assistência Social, a Secretaria de Educação, a Fundação Cultural, o Cepat, o INSS e o SINE. Entre as entidades ofertantes estão Fundamas, IFSC, Senai, Senac, UniSociesc, UFSC e Sest/Senat.

É dada prioridade a estudantes da rede pública, inclusive da educação de jovens e adultos, trabalhadores, beneficiários titulares e dependentes dos programas federais de transferência de renda, adolescentes e jovens que cumprem medidas socioeducativas e pessoas com deficiência.

A Fundamas fica na rua Monsenhor Gercino, 1.040, bairro Itaum. O contato é o 3489-7900, das 8 às 22 horas.

Educação: Pronatec abre 15 vagas para intérpretes de Libras em SC

PalavraLivre-Blog-libras-Interprete-PronatecO Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) está com inscrições abertas para o preenchimento de 162 vagas para profissionais que desejam atuar como professores, orientadores ou bolsistas de apoio acadêmico e administrativo nos cursos oferecidos por meio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). A remuneração varia entre R$18 e R$ 50 por hora de trabalho, dependendo da função desempenhada no Pronatec. O período de inscrição termina no dia 31 de agosto.

Entre as vagas, 15 são específicas para intérpretes de Libras para atuar nas cidades de Caçador, Calmon, Canoinhas, Chapecó e região, Garopaba e região, Tubarão e Capivari de Baixo, Gaspar, Jaraguá do Sul e região, Joinville, Grande Florianópolis, São Miguel do Oeste, Braço do Norte, Xanxerê e Xaxim.

Essa vaga exige graduação em qualquer área com certificação no exame Prolibras em tradução ou interpretação de Libras, ou Licenciatura em Língua Brasileira de Sinais (Libras) e experiência profissional comprovada na área de tradução ou interpretação de Libras.

A seleção dos candidatos será composta pelas etapas de análise de currículo e de entrevista. O resultado final do processo seletivo deverá ser divulgado em setembro.

As informações de vagas e pré-requisitos estão disponíveis no edital Proex nº 35/2014, que pode ser acessado pelo site (http://www.ifsc.edu.br/extensao/editais). Para se candidatar às vagas, os interessados devem preencher o formulário eletrônico específico do edital Proex nº 35/2014 – disponível no site. Também é necessário anexar ao formulário de inscrição os documentos digitalizados exigidos no edital. Dúvidas podem ser enviadas para o endereço pronatec@ifsc.edu.br com o assunto “Dúvidas Edital 35/2014”.

Pronatec abre oportunidades a profissionais no IFSC

O Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) abriu, nesta quarta-feira (11), 133 vagas para profissionais que desejam atuar como professores, orientadores ou bolsistas de apoio acadêmico e administrativo nos cursos oferecidos por meio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). A remuneração varia entre R$18 e R$ 50 por hora de trabalho, dependendo da função desempenhada no Pronatec. O período de inscrição termina nesta segunda-feira (16).

Na região Norte, há 59 vagas para atuar em Canoinhas, Jaraguá do Sul, Guaramirim e Joinville. Para se candidatar a uma das vagas, os interessados devem preencher o formulário eletrônico disponível na área de Editais de Extensão no site www.ifsc.edu.br, onde é possível encontrar o edital 17/2013 com todas as informações.

O processo seletivo será composto por duas etapas: análise do currículo dos candidatos e entrevista presencial. No momento de inscrição, o candidato deverá informar os dados referentes à titulação, experiência. Dúvidas podem ser enviadas para o e-mail pronatec@ifsc.edu.br com o assunto “Dúvidas Edital 17/2013”.

Pronatec abre inscrições para cursos de formação profissional

Estão abertas, a partir desta segunda-feira (18), as inscrições para cursos gratuitos de formação profissional oferecidos pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). A inscrição é feita no site do programa.

Os cursos são ministrados pelos institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia, centros federais de Educação Tecnológica e entidades do Sistema S (serviços nacionais de aprendizagem). Os interessados podem conferir a lista dos cursos ofertados na internet.

Caso não encontre a vaga pretendida no momento da inscrição, o candidato pode indicar até três cursos de interesse. Quando houver vaga disponível em algum deles, será notificado por e-mail para fazer a inscrição, também pela internet. Ao confirmar a inscrição, o estudante terá dois dias úteis para comparecer à unidade de ensino e confirmar a matrícula. Neste ano, estão previstos 2,3 milhões de vagas em 724.539 cursos técnicos e 1.565.682 vagas em cursos de formação inicial e continuada.

Podem se inscrever trabalhadores, inclusive agricultores familiares, silvicultores, aquicultores, extrativistas e pescadores; povos indígenas; comunidades quilombolas; adolescentes e jovens em cumprimento de medidas socioeducativas; desempregados; pessoas com deficiência; pessoas que recebem benefícios dos programas federais de transferência de renda ou que estejam cadastradas no CadÚnico; praças do Exército e da Aeronáutica com baixa do Serviço Militar ou atiradores; estudantes matriculados no ensino médio em escolas públicas, inclusive na Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Um acordo firmado entre os ministérios da Educação (MEC) e da Justiça destinará este ano cerca de 35 mil vagas, com a possibilidade de chegar a 42 mil, a pessoas que cumprem pena de privação de liberdade. A prioridade será para aqueles que cumprem regime semiaberto. Esses alunos serão integrados a turmas formadas também por quem não cumpre pena de restrição de liberdade.

O Pronatec foi criado pelo governo federal em 2011, com o objetivo de ampliar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica. Segundo o MEC, desde a criação, o programa atendeu a 2,5 milhões de brasileiros. Até 2014, a meta é oferecer cursos técnicos e de formação inicial e continuada a 8 milhões de estudantes e trabalhadores.

CNM/CUT

Mais de 75 mil que recebem seguro-desemprego estão em cursos do Pronatec

Mais de 50.400 trabalhadores de todo o País já fizeram a pré-matrícula em cursos de capacitação profissional, por meio do Programa Nacional de acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), e outros 25.261 estão com as matrículas efetivadas. O levantamento foi divulgado nesta segunda-feira (10), pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Os cursos são destinados a pessoas que perderam suas vagas de trabalho e estão recebendo o seguro-desemprego. Segundo o diretor do Departamento de Empregos e Salário do ministério, Rodolfo Torelly, a expectativa é fechar o ano com mais de 120 mil segurados em sala de aula.

“O Pronatec Seguro-Desemprego melhora substancialmente as chances dos profissionais que recebem o benefício retornarem ao mercado em um menor espaço de tempo. Seguramente vamos fechar o ano de 2012 com mais 120 mil segurados em sala de aula e, para 2013, este número deverá alcançar a um patamar recorde”, avalia Torelly.

Rio está à frente de SP em número de matrículas

Até o momento, o Rio de Janeiro foi o estado que apresentou o maior número de pré-matrículas. Ao todo, são 7.589 trabalhadores, além de outros 3.367 já matriculados em cursos de qualificação. São Paulo vem em seguida, com 7.083 matrículas e 3.485 pré-matrículas e Mato Grosso ocupa o terceiro lugar, com 6.448 pré-matrículas e 5.008 matrículas.

A qualificação profissional do trabalhador por meio do Pronatec é implantada em todo o território nacional, por parceria entre os ministérios do Trabalho e Emprego e o da Educação.

O Pronatec – que aprimorou o atendimento aos beneficiários do Seguro-Desemprego, pois além da assistência financeira temporária eles contam agora com a qualificação profissional para retornar ao mercado de trabalho – cumpre a Lei do Seguro-Desemprego (Lei 7.998/1990), que prevê a articulação entre o seguro desemprego e a intermediação da mão de obra.

De acordo com a lei, o pagamento da assistência financeira do seguro deve ser condicionado à comprovação da matricula e da freqüência do beneficiário em curso de formação inicial e continuada ou qualificação profissional, com carga horária mínima de 160 horas.

O Pronatec, criado por meio da Lei nº 12.513, de 26 de outubro de 2011, tem como alvo a oferta de cursos de educação profissional técnica de nível médio e de cursos e programas de formação inicial e continuada de trabalhadores. O Decreto Presidencial nº 7.721, de 16 de abril de 2012, definiu que os trabalhadores que estão recorrendo ao beneficio do seguro desemprego pela terceira vez poderão ser encaminhados aos cursos de formação inicial e continuada, respeitadas as ofertas de cursos existentes no domicílio, escolaridade exigida e o perfil profissional, entre outros.

Portal Planalto