No fio da Palavra #2

Na segunda edição de “No fio da palavra”, vamos às notas que você não lê em outro lugar. Seguindo o fio da informação aqui do Palavra Livre, você terá um panorama do que rola nos bastidores da política. Vamos lá:

Nós “Podemos”
Sempre com as mãos invisíveis, ou um pouco visíveis, dos Bornhausen, segue a vida política de SC. Agora o filho Paulinho, ex-PFL, ex-DEM, ex-PSB, toca o Podemos no estado, a quatro mãos com um parente. Além de Ivandro de Souza em Joinville como pré-candidato a Prefeito, também o atual prefeito e candidato a reeleição em Blumenau, Mário Hildebrandt, e Fabricio Oliveira de Balneário Camboriú, na mesma condição, abraçaram a sigla. Estão “Podendo”. Vem mais por aí…

Correria
Com a proximidade do prazo final de filiação para a disputa nas eleições deste ano, a correria de políticos com e sem mandato em busca de abrigo para a disputa, está grande. Na Assembleia Legislativa a romaria de vereadores negociando a troca partidária está grande. Esta semana a bancada de Joinville busca os deputados da cidade para ver qual é. Este ano a novidade é não ter coligações, ou seja, cada partido com a sua lista. Tá difícil formar times…

Previdência
A audiência pública sobre a Reforma da Previdência de SC que estava agendada para a tarde da próxima quinta-feira (5) mudou de local e horário. Agora ela será realizada pela manhã a partir das 9h30min no Plenário Osni Régis. O motivo é a impossibilidade de uso do auditório Antonieta de Barros, utilizado pelo Congresso de Vereadores. A manhã de quinta ser tensa na Assembleia Legislativa, os servidores públicos estarão mobilizados.

Curtas
– Kennedy Nunes (PSD) diz ter conversado com o também deputado estadual Fernando Kreeling (MDB) sobre a disputa de Joinville, onde ambos podem estar envolvidos. “Ele deveria repensar, é jovem, tem futuro mais a frente”, diz o pessedista. Hummmm…

– “Temos poucos deputados. Se um sair, Joinville perde”. A frase é do deputado Sargento Lima (PSL) concedida em rápida entrevista à coluna. O alvo são os também deputados pela cidade, Krelling e Kennedy.

– Lima também avisa que só terá o apoio de Bolsonaro na eleição de Joinville aquele que tiver o aval dele, deputado estadual. A estocada mira os “oportunistas” que nunca estiveram com o capitão, diz o deputado sargento.

– Carlito Merss toma posse na Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (4) no lugar do Padre Pedro Baldissera (PT) que está licenciado. O ex-prefeito de Joinville ficará no cargo por um mês. O PT joinvilense ganha um fôlego.

Deputado Kennedy Nunes (PSD) aconselha Fernando Krelling (MDB) a se preservar para o futuro.
Sargento Lima (PSL) diz que para ter apoio de Bolsonaro em Joinville só com o seu aval



Comissões Permanentes começam a ser definidas na Alesc

O processo de instalação das comissões permanentes da Assembleia Legislativa deve ser iniciado na próxima quarta-feira, dia 6, com a divulgação, pelo presidente da Casa, deputado Julio Garcia (PSD), das vagas a que cada partido ou bloco parlamentar terá direito na composição dos colegiados. A divisão, conforme o artigo 30 do Regimento Interno da Alesc, terá como base a representação numérica de cada legenda no dia 1º de fevereiro.

A partir de então as lideranças partidárias terão prazo de até cinco sessões ordinárias para apresentar os nomes dos deputados que participarão dos órgãos, que são responsáveis pela análise de projetos e fiscalização dos atos e programas do Poder Executivo.

De posse destas informações o presidente irá emitir os atos visando a composição definitiva dos colegiados. A expectativa é que isto ocorra até o dia 20 deste mês.

Cerca de 30 projetos já estão pautados para análise das comissões, sendo a grande maioria mensagens de vetos do governador do Estado.

Mudanças
Com a alteração promovida no Regimento Interno da Alesc, a partir deste ano o Legislativo estadual contará com duas comissões permanentes a mais: de Defesa dos Direitos do Idoso e de Assuntos Municipais, chegando ao número total de 21.

À Comissão de Defesa dos Direitos do Idoso caberá a defesa de políticas destinadas a debater, orientar e amparar pessoas idosas, assegurando sua participação na comunidade, defendendo sua dignidade, bem-estar e garantindo-lhes o direito à vida.

Já a Comissão de Assuntos Municipais se concentrará nos aspectos relacionados aos municípios, especialmente os critérios de distribuição de verbas estaduais, convênios com o Estado, criação de novos municípios, assim como o estabelecimento de regiões metropolitanas.

Outra novidade foi o aumento no número de membros da Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público, que passou de sete para nove. Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Comissão de Finanças e Tributação e Comissão de Ética e Decoro Parlamentar seguem com nove integrantes cada, enquanto as demais se mantiveram com sete membros.

Comissões permanentes da Alesc

  • Constituição e Justiça
  • Finanças e Tributação
  • Segurança Pública
  • Agricultura e Política Rural
  • Direitos Humanos
  • Transportes e Desenvolvimento Urbano
  • Educação, Cultura e Desporto
  • Saúde
  • Trabalho, Administração e Serviço Público
  • Economia, Ciência, Tecnologia, Minas e Energia
  • Relacionamento Institucional, Comunicação, Relações Internacionais e do Mercosul
  • Turismo e Meio Ambiente
  • Pesca e Aquicultura
  • Legislação Participativa
  • Proteção Civil
  • Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência
  • Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente
  • Prevenção e Combate às Drogas
  • Defesa dos Direitos do Idoso
  • Assuntos Municipais
  • Ética e Decoro Parlamentar