Pressão por metas e estresse são principais causas de doenças entre bancários

Estudo divulgado nesta quarta-feira (24) pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região (Seeb/SP), aponta o estresse e a pressão para cumprir metas de produtividade exigidas pelas empresas como os principais fatores de adoecimento da categoria. A apresentação ocorreu durante o Seminário Internacional de Saúde dos Bancários, na capital paulista.

Leia artigo do Seeb/SP: » Seminário confirma: bancário não é máquina
De acordo com a pesquisa “Visão da organização do trabalho e do ambiente de trabalho bancário na saúde física e mental da categoria”, 84% dos trabalhadores entrevistados já tiveram algum problema de saúde com uma frequência acima do normal.

A principal reclamação é em relação ao estresse, relatado por 65% dos bancários, em sua maioria jovens. Mais da metade, 52%, afirmou ter dificuldade para relaxar e manter-se preocupado com o trabalho. A sensação de cansaço e fadiga acomete 47% deles e 40% afirmam sentir dor ou formigamento nos ombros, braços e mãos. Os dados confirmam que os trabalhadores do ramo financeiro estão entre as categorias que mais adoecem mental e fisicamente.

A pressão para o cumprimento de metas cada vez maiores foi apontada por 65% dos funcionários de agências bancárias e 52% dos funcionários das concentrações como o maior causador de estresse. De acordo com 62% dos bancários, a meta em si não é o problema, mas a pressão abusiva pelas metas. Para gerentes comerciais, o desrespeito às convicções pessoais para se atingir as metas pré-estabelecidas também levam a episódios de estresse.

Para Walcir Previtale Bruno, secretário de Saúde e Condições de Trabalho do Sindicatos dos Bancários, a atual organização do trabalho exige que o bancário “nunca erre e tenha que convencer seus clientes a consumirem produtos que não são adequados as suas reais necessidades”. Dos trabalhadores, 41% dizem estar tensos o tempo todo, receando cometer um erro.

Rede Brasil Atual

Mantenha suas promessas para 2011

promessasSe você ainda não conseguiur colocar em prática tudo o que prometeu na virada do ano, ainda dá tempo!

Ainda dá tempo de começar a cumprir as promessas do início do ano
Na virada do ano, você pulou ondinha, comeu romã, abraçou a família e prometeu que 2011 seria um ano cheio de mudanças e novidades: voltaria a estudar, levaria a dieta a sério, tiraria sua conta do vermelho… E aí, alguma dessas promessas já está caminhando?

Se ainda não, sem desespero: estudos mostram que apenas uma em cada dez pessoas realiza suas promessas. Para ser uma dessas felizardas, siga nossas dicas:

1. Antecipe-se às dificuldades
Desafios e obstáculos fazem parte da vida de todas nós. Procure se antecipar aos problemas e ficará fácil resolvê-los quando eles aparecerem (se é que vão…).

2. Trace metas bem realistas
Precisa perder 8 quilos? Em vez de querer emagrecer tudo de uma vez, tente 1 quilo ao longo de uma semana. Com saúde e paciência, em dois meses você chega lá!

3. Procure companhia
Seu marido ou namorado não quer acompanhá-la no curso de dança com que você tanto sonha? Matricule-se com uma amiga – muitas escolas juntam as duplas durante as aulas.

4. Avalie os impulsos
Enquanto estiver comendo, dê notas de 0 a 10 à sua fome. Quando estiver na 7, pare. Isso dará tempo para seu cérebro entender que você está satisfeita e não precisa comer mais. Isso vale para outras atitudes, como comprar e entrar em confusão.

Abril