Comcap x Gean – Sintrasem se posiciona e greve continua

A guerra aberta entre o prefeito Gean Loureiro (DEM) e os trabalhadores da Comcap e o Sintrasem – Sindicato dos Trabalhadores – parece que vai longe, mesmo com determinações da Justiça em exigir a volta ao trabalho mediante multa diária de R$ 200 mil. O Sindicato sabe que a batalha é dura, Gean tem maioria na Câmara de Vereadores, e o projeto que busca na verdade privatizar serviços da autarquia pode passar facilmente. A pressão contra os vereadores governistas está grande, mas com o distanciamento social e votações remotas, o Governo está com vantagem neste momento.

O Sintrasem colocou este texto em seu site, aonde denuncia a empresa a qual o Prefeito recorre nos últimos tempos quando há greves:

Diante da irredutibilidade do governo Gean em dialogar com a cidade e retirar a mensagem 05 da Câmara de Vereadores, inclusive ameaçando a categoria com a entrada de empresas privadas no município, os trabalhadores aprovaram nesta quarta-feira a deflagração de greve por tempo indeterminado e uma agenda de luta que una Comcap, PMF e população na defesa do serviço público!

Gean precisa entender que, quando quer entregar a Comcap para seus amigos empresários, não está mexendo somente com a limpeza da cidade. Ele está atacando milhares de famílias, arrancando sustento dos trabalhadores e sucateando o acesso da população ao serviço.

Não aceitaremos! Todos unidos contra o projeto privatista de Gean Loureiro! Firmes na luta!

GERENTES E DIRETORES ENTREGARAM CARGOS

Na terça-feira (19), pelo menos 47 gerentes e diretores da Comcap entregam seus cargos em repúdio ao projeto de Gean Loureiro que destrói a autarquia.

Entre os que renunciaram está a diretora de operações Renilda Teixeira Oliveira, a Nilda, que ocupava o “terceiro lugar” na hierarquia da direção da Comcap e era a principal responsável pelo comando das equipes de limpeza, coleta, varrição e outros serviços.

EMPRESA CONTRATA POR GEAN ACUMULA DENÚNCIAS

Saiu também no Diário Oficial de terça-feira a empresa privada contratada por Gean Loureiro para fazer a coleta de Florianópolis.

É a Amazon Fort Soluções Ambientais, uma empresa do grupo Amazon Fort, de Porto Velho (Rondônia), com uma longa lista de denúncias perigosas à saúde da população e prejudiciais aos cofres públicos.

Algumas destas denúncias podem parecer um pouco absurdas e, para que Gean não possa dizer que é “fake News”, disponibilizamos também o link de cada uma delas. Todas as fontes são oficiais – como a polícia – ou portais com credibilidade.

Algumas das acusações são:

• Adulteração da pesagem do lixo: em outubro de 2020, a Secretaria de Saúde de Rondônia puniu a Amazon Fort após a empresa ser flagrada adulterando a pesagem de lixo hospitalar no Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron). Em resumo, a empresa estava pesando água para aumentar a quantidade de lixo coletado. Até sacos cheios somente com água foram encontrados.

 Lixo hospitalar no aterro comum: em junho de 2019, em Porto Velho, uma empresa do grupo Amazon Fort que coleta lixo hospitalar foi flagrada jogando os detritos no lixão. A prefeitura de Porto Velho aplicou uma multa, mas na hora descobriu que a empresa tinha apenas R$ 40 mil em capital – valor que não bancaria um único caminhão de lixo.

• Combustível jogado no rio e em terrenos impróprios: em julho de 2020, a Amazon Fort foi contratada para descontaminar uma antiga termelétrica com vazamento de combustível em Rondônia. O material deveria ser levado pra capital e tratado, mas foi despejado em rios, cabeceiras de pontes e até em um terreno em que seria construído um hospital, contaminando a região com materiais altamente tóxicos.

• Contratação pelo dobro do preço: em junho de 2019, o estado de Rondônia abriu uma licitação para coleta de lixo hospitalar que obteve dois ganhadores, cada um com uma proposta de R$ 6 milhões ao ano. O governo não chamou nenhuma das duas – mas meses depois contratou pelo dobro do preço a Amazon Fort, que havia perdido em todos os itens da licitação

Não é difícil enxergar o que podemos ter pela frente caso o projeto de destruição da Comcap avance: fraudes, superfaturamento, desprezo pelo meio ambiente e erros graves de operação.

A limpeza da cidade não é um balcão de negócios. A Comcap não pesa água para lucrar mais, não despeja combustível no rio para economizar no tratamento e não ganha contratos suspeitos pelo dobro do preço.

Comcap – Gean Loureiro envia projeto à Câmara para cortar privilégios na autarquia

A Prefeitura de Florianópolis entrará com um pedido à Câmara Municipal de Vereadores para que os servidores da Comcap passem a receber direitos semelhantes ao restante dos servidores públicos municipais. Atualmente, as vantagens oferecidas aos empregados públicos da Autarquia são desproporcionais a todos os outros órgãos municipais. Além de promover uma igualdade, ou proximidade, das vantagens entre os servidores, a Prefeitura irá economizar mais de 20 milhões por ano.

As mudanças propostas não alteram nenhum direito previsto na legislação trabalhista, bem como não diminuem o salário registrado em carteira de trabalho. Apenas as vantagens e benefícios receberão reformulação. As principais mudanças são referentes às horas extras, vales alimentação e lanche, adicional de férias, vale transporte, e também alguns auxílios.

Outra alteração que deverá ser feita é em relação ao cumprimento das atividades. Hoje, quando os funcionários concluem o roteiro do dia, estão dispensado do trabalho, não realizando a carga horária prevista necessariamente. Agora, caberá ao Superintendente da coleta preencher a integralidade da carga horária da equipe.

Principais mudanças propostas
No caso da hora extra, atualmente os empregados da Comcap são remunerados com adicional de 100% do valor da hora normal. Aos fins de semana e feriados, sobe para 150%, e, independente do número de horas trabalhadas, recebem no mínimo seis horas extras. A proposta é que a partir da aprovação da mudança, a remuneração da hora extra seja de 50% superior à da hora normal e de 100% nos domingos, dias de feriados civis e religiosos, das horas efetivamente realizadas.

Em relação à alimentação, os funcionários recebem um vale de R$ 28,50 por dia, nos 30 dias no mês. Para aqueles que trabalham mais de 6 horas diárias, também têm direito a alimentação em buffet. A mudança prevê que quem trabalha até 6 horas por dia receba vale lanche de R$ 18,13, por dia trabalhado, e, para quem trabalha mais de 6 horas, vale alimentação de R$ 21,25, também por dia trabalhado.

Quando os funcionários da Comcap entram em férias atualmente, além de receberem 1/3 de do valor do salário, ainda ganham outra gratificação que vai de 10% a 40% da remuneração do empregado, dependendo do tempo de trabalho. Agora, deve permanecer somente o 1/3, como já é padrão entre o restante dos servidores efetivos da Prefeitura.

O vale transporte, atualmente, é repassado aos funcionários mesmo se estiverem em licença por acidente de trabalho, o que também é uma das mudanças propostas pela Prefeitura, que irá fazer o pagamento apenas nos dias efetivamente trabalhados.

A gratificação por produtividade e assiduidade que é concedida aos funcionários que não faltam de forma injustificada, atualmente é de 10% do valor do salário por mês. Esse benefício, resulta em um gasto de 3,8 milhões por ano. A nova porcentagem deve ser de 2% do salário, assim como ocorre com servidores municipais que recebem este tipo de gratificação.

O Sintrasem, sindicato que representa os trabalhadores da Comcap ainda não se manifestou a respeito oficialmente sobre a intenção da Prefeitura. O prefeito Gean Loureiro tenta assim minar a resistência do funcionalismo público na capital Florianópolis, que tem na Comcap o seu maior foco de resistência nos últimos anos. Vamos ter fortes emoções nos próximos dias.

Florianópolis lança plano de retomada econômica

A prefeitura de Florianópolis inicia o ano de 2021 apresentando um plano de retomada econômica para a cidade. Nesta segunda-feira, 4 de janeiro, o prefeito Gean Loureiro e o vice-prefeito Topázio Silveira Neto, lançaram o Floripa Mais Empregos por meio de uma live, juntos ao Secretário de Desenvolvimento Econômico, Juliano Pires, e o Diretor Técnico do Sebrae/SC, Luciano Pinheiro. O investimento total do plano é previsto em R$ 300 milhões em setores como construção civil, turismo, tecnologia, comércio e serviços e empreendedorismo.

Infraestrutura
Dentre as principais ações que estão previstas pela Prefeitura da Capital na infraestrutura, estão obras como engordamento das praias de Jurerê e Ingleses, molhe e drenagem do Rio Sangradouro na Armação, nova ponte da Lagoa da Conceição, Avenida Internacional dos Ingleses, Revitalização do Centro Leste da Capital, com investimento total de aproximadamente R$ 80 milhões. Também um conjunto de obras nas áreas da saúde, saneamento e educação deverão chegar a um investimento de R$ 220 milhões.

Empreendedorismo e geração de empregos
Segundo o plano, a Prefeitura irá criar e ampliar programas para que novas empresas e mais empregos sejam gerados, como, por exemplo, a ampliação do programa Floripa Simples, que facilita a abertura de empresas em Florianópolis. Por meio desse programa, Florianópolis se tornou a Capital com a abertura de empresas mais rápida do Brasil, em apenas quatro horas.

A Casa do Empreendedor será inaugurada ainda neste mês para servir de apoio aos empreendedores da Capital. Será um espaço semelhante ao Pró-cidadão, mas com serviços e auxílios voltados à Pessoa Jurídica. Em parceria com o Sebrae/SC, a Prefeitura ainda irá realizar um investimento em capacitação e qualificação profissional para geração de mais de 20 mil empregos em dois anos.

Tecnologia
Florianópolis é uma cidade que se destaca no setor tecnológico, e a Prefeitura irá buscar estreitar relações com esta área, junto ao Governo do Estado e empresas do setor. Os investimentos do Plano de Retomada também serão destinados à tecnologia, e a viabilidade de crescimento do Sapiens Parque, principal polo tecnológico da cidade, fará parte desta atuação integrada com o Estado.

Durante a pandemia, a tecnologia foi uma grande aliada da cidade para conter a disseminação da Covid-19, como no caso dos QR-Codes instalados em transportes coletivos e estabelecimentos, em que o cidadão deve registrar sempre que entrou e saiu destes locais, para que em caso de contato com uma pessoa contaminada pelo novo Coronavírus, a Vigilância Sanitária faça o contato de forma facilitada.

Saúde
O Plano de Retomada Econômica irá andar lado a lado com as medidas de saúde pública contra a Covid-19, isso envolve um Plano Municipal de Vacinação. Segundo a Prefeitura, o prefeito Gean Loureiro já garantiu os recursos para compra de vacinas e informou que a cidade já possui o sistema de refrigeração e seringas para armazenamento e aplicação, respectivamente.

“Não podemos esquecer que o Plano de Retomada começa em um momento que ainda estamos lidando com a pandemia, então é essencial que as ações sejam planejadas e realizadas de forma segura para a população”, ressalta o prefeito.

Nota do Editor: Reeleito em primeiro turno, Gean Loureiro deu mostras hoje do seu futuro político no evento online do lançamento do plano. Para além das propostas, o Prefeito deu protagonismo ao seu vice, Topázio Silveira Neto, que pode assumir a Prefeitura da Capital em 2022 caso Loureiro se eleja Governador. Ele vai negar, mas com esta largada o objetivo tem endereço, a Casa da Agronômica.

Florianópolis – Transporte Coletivo volta dia 17/6 na capital com check-in

A Prefeitura de Florianópolis, por meio da Secretaria de Saúde e de Mobilidade e Planejamento Urbano informa que mais de 6 mil pessoas já fizeram o cadastro na plataforma de check-in para registro via QRCODE da utilização do transporte coletivo. Os ônibus voltam a circular na Capital dia 17 de junho.

A ação torna possível fazer o monitoramento de quem está utilizando os serviços e se preciso, fazer a testagem dos passageiros caso haja casos confirmados e segundo a orientação da Vigilância Epidemiológica.
Os cadastros, são voluntários e devem ser feitos antecipadamente pelo link: covidometrofloripa.com.br/qrcode, com e-mail, telefone, e outros dados pessoais para identificação dos passageiros.

O registro é anônimo e essa identificação será feira por meio de códigos. 
A plataforma WEB é uma solução tecnológica desenvolvida por uma startup de Florianópolis, a Smart Tour.  A solução foi vice-campeã das Américas em um Challenge Global e selecionada pela ONU, OMS e OMT, como TOP 10 mundial no combate ao COVID-19 entre 1183 soluções de 120 países.

Para a volta a circulação do transporte coletivo na capital várias medidas estão sendo preparadas. Apenas 40% da lotação será permitida, haverão horários diferenciados e fiscalização online por câmeras existentes nos ônibus. Higienização com alcool gel será permanente, uso de máscaras obrigatório também.

Parado há quase três meses devido à pandemia do novo coronavírus, o transporte coletivo será retomado em Florianópolis em uma semana, no próximo dia 17. Em princípio, o serviço funcionará em fase de teste durante o período de atá 14 dias, de acordo com a Prefeitura da Capital, que determinou novas regras para a utilização dos veículos, definidas pelas equipes da Secretaria Municipal de Saúde.

Nesta primeira etapa do retorno, os ônibus vão circular pela cidade apenas de segunda a sexta-feira e não poderão exceder a ocupação de 40% por veículo, segundo informações do município. O cartão estudante estudante não será aceito, informa a Secretaria Municipal de Mobilidade, já que as aulas permanecem suspensas na cidade. Com as medidas, a prefeitura espera reduzir significativamente a demanda pelo transporte coletivo e focar no serviço somente para quem realmente precisa para o trabalho ou emergências.

Cuidados
Todos os ônibus da Capital que estarão em circulação a partir do dia 17 de junho terão um dispenser de álcool gel e não aceitarão pagamento em dinheiro dentro do veículo.

A Prefeitura de Florianópolis explica que o consórcio responsável pelo transporte na cidade venderá cartões pré-pagos nos terminais e por telefone, com envio por delivery.

Mais de 6.000 pessoas já fizeram o cadastro na plataforma de check-in para registro via QR Code da utilização do transporte coletivo na cidade – PMF

Os veículos também passarão por sistema especial de higienização ao longo do dia, de acordo com a Prefeitura de Florianópolis. O uso de máscara será obrigatório dentro do ônibus, nos terminais e nos pontos de parada. Por isso, lanchonetes e alimentação nessas dependências não serão permitidas. Como todos os veículos têm câmeras, a fiscalização da Prefeitura de Florianópolis será rigorosa na exigência da máscara e da ocupação adequada dos ônibus.

Além da redução de procura pelo serviço, a Prefeitura, em conjunto com entidades do setor produtivo, dividiu a abertura e fechamento das empresas e entidades em oito grupos para evitar que se tenha horários de pico. O prefeito Gean Loureiro (DEM) afirma que as medidas poderão ser revogadas caso a população não siga as orientações.

No Fio da Palavra #4

Uma semana quente e cheia de notícias, só pode dar um Fio da Palavra também cheio de notas dos bastidores políticos e outros. Confira:

Governador finalmente vai conhecer SC
Em meio às denúncias que envolvem profundamente o seu Governo, Carlos Moisés resolveu sair por Santa Catarina. Esteve em Joinville, Chapecó, uma mudança de atitude importante. Não se governa sentado na Agronômica.

Novas cabeças
Com a saída forçada de dois de seus fiéis escudeiros, Douglas Borba, ex-secretário poderoso da Casa Civil, e Helton Zeferino, da Saúde, ambos derrubados pelo caso dos respiradores de R$ 33 milhões, o Governador teve que recorrer a novas cabeças. Cabeças mais arejadas para poder respirar melhor.

Nova rota
É perceptível a nova atitude do Governador. O novo chefe da Casa Civil, Amandio João da Silva, e o novo Secretário da Comunicação, Gonzalo Pereira, tentam dar uma guinada a um Governo que parecia em queda livre. Melhorou um pouco o diálogo, mas falta muito ainda para ficar regular.

Martinelli nega
O presidente da Associação Empresarial de Joinville (ACIJ), João Martinelli, nega que vá compor o Governo de Carlos Moisés no lugar do também joinvilense Derian Campos, que é Secretário da Articulação Internacional. Por meio de sua assessoria, o empresário foi taxativo. “Não há a menor possibilidade”.

Já o Porto de SFS…
Já quanto a indicação de nomes por meio da ACIJ para o novo comando do Porto de São Francisco do Sul, bom isso é possível. Lá também denúncias de superfaturamento, e outras, derrubaram diretores. A pandemia tem colocado o Governo do Estado na UTI da política.

Derian candidato?
O Secretário de Estado da Articulação Internacional, Derian Campos, ainda pode se colocar como o nome do PSL para a disputa a Prefeitura de Joinville. Senta com o Governador Moisés na segunda-feira (1/6) para decidir se fica na Secretaria ou sai para estar apto a disputa.

Um conto sem fim?
O PSL em Joinville fez coisa, como diriam os manezinhos. Tinha Derian como pré-candidato. Aí convidaram o advogado Rodrigo Bornholdt, que deixou o PDT e afirmou ser o candidato do partido a Prefeitura. Durou uma chuva de verão. Declinou e aí chegou Dalmo Claro, ex-MDB, uma surpresa, e para ser o nome do PSL. Agora volta Derian ao conto, digo ao jogo. Será que no final viram somente vice de alguém?

Udo + Krelling + Moisés
Tudo isso surgiu em meio a visita do Governador a Joinville. Dizem que houve encontro a sós, que lideranças foram barradas, etc. E que Moisés teria ofertado a Udo o PSL como vice do deputado Fernando Krelling (MDB), pré-candidato do Prefeito. Parece que é fake news. Ou não?

Jessé cassado?
Indigno de um deputado estadual, representante eleito dos catarinenses, o ato de Jessé Lopes, ainda filiado ao PSL do Governador Moisés, ao divulgar em seu twitter um fake news sobre um suposto filho do Governador com uma secretária, atravessou a linha vermelha. Será processado e terá que se defender na Comissão de Ética da Assembleia, já que há pedido de sua cassação por parte da líder do Governo, deputada Paulinha (PDT).

Acabou
Este jeito da tal “nova política” de atacar, produzir ódio, confusão, distribuir farto preconceito, tem de acabar. Civilidade é o que precisamos. Deputados e todos os representantes eleitos em qualquer nível existem para fiscalizar, criar bons projetos, debater os temas de interesse público, engrandecer a cidade, o estado e o país onde vivem. Realmente basta deste nível de política.

Defesa da democracia
O presidente Bolsonaro não gostou de ver seus adeptos serem encurralados pela investigação do STF sobre as fake news e ataques aos Ministros. Sorriu um dia antes com a PF entrando na residência oficial do Governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), e parabenizou a ação, e no outro, berrou contra a PF e STF quando a mesma PF fez busca e apreensão nas casas de seus apoiadores. Pois é, pau que bate em Chico, bate também em Francisco.

Enquanto isso…
Morrem mais de mil brasileiros ao dia vítimas do coronavírus, ou Covid-19. O Brasil está sem governo, não há liderança diante desta crise, pois o Presidente e alguns ministros se dedicam, o primeiro a somente defender seus filhos envolvidos até o pescoço em ilegalidades, e os demais a brincar de administrar. Isso também tem de acabar. Salvar vidas é prioridade total.

A gripezinha segue crescendo
Bolsonaro dizia que o coronavírus era apenas uma gripezinha, iriam morrer uns 200. Já ultrapassamos os 25 mil mortos. Nenhuma condolência aos brasileiros que perderam os seus, nenhum plano para manter as pessoas em casa e recebendo renda para sua sobrevivência até que tudo passe, nem um plano para a retomada do crescimento econômico. Há quem ainda apoie esse desgoverno.

Congresso e Alesc surpreendem
Difamados por um esquadrão de robôs comandados por uma rede de apoiadores do bolsonarismo, e também pela população, deputados e senadores tem demonstrado um trabalho acima da média e tem salvador o país de problemas ainda maiores por causa do Covid-19. De forma remota, analisam e aprovam ou não, projetos, agilizam medidas, negam propostas do Governo que prejudicam o povo. Estão trabalhando, e por isso, devem ser reconhecidos.

Ausente
Todos os prefeitos de SC buscam fazer o melhor por seus municípios. Alguns se equivocam, outros acertam, mas estão presentes. Udo Döhler (MDB) foi vaiado esta semana no evento com o governador. É acusado de sumir durante a pandemia, os joinvilenses não perdoam. A última dele foi falar que é melhor que todos os cidadãos peguem o Covid-19 para ter “anticorpos”. Infeliz e inoportuna fala, não perdoada pela população. Tá explicada a enorme rejeição ao seu Governo de oito anos.

Presente
Já o prefeito da Capital, Gean Loureiro (DEM), se notabiliza por endurecer as restrições para a prevenção à pandemia. Com alguns recuos, na média o Prefeito de Florianópolis se comunica bem via redes sociais, imprensa, e está nas ruas acompanhando a equipe e decidindo, mesmo com grande pressão dos empresários para volta ao normal. Tem sido reconhecido pela população. Reeleição fica mais fácil caso não seja atingido pela Chabu.

Depoimentos CPI dos Respiradores
Previstos para esta semana e adiados devido ao fechamento da Assembleia Legislativa devido a contaminação de funcionários no Palácio Barriga Verde, os depoimentos dos ex-secretários do governo Carlos Moisés, Helton Zeferino (Saúde) e Douglas Borba (Casa Civil), tem tudo para colocar mais fogo na fogueira que queima e chega próximo ao Governador. A oposição tenta colocar o grave erro da compra de R$ 33 milhões no colo de Moisés. Conseguirá?

O que você tem a ver com a corrupção?
O CEAP Brasil – Centro de Estudos da Administração Pública promove uma Webinar Série – “O que você tem a ver com a corrupção?”, no que deve ser, segundo seus organizadores, o “maior debate sobre o fenômeno da corrupção no Brasil”. Você deve participar, é gratuito e online. Começa na segunda-feira (1/6) às 18 horas. Link para o evento é só clicar aqui.

O libera geral perigoso

Duas lideranças haviam se destacado em SC até aqui no combate à pandemia do Covid-19, famoso coronavírus: o governador Carlos Moisés (PSL) e o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM). O Prefeito saiu na frente ao determinar fechamento de escolas, cuidados com a alimentação dos alunos, e posteriores decretos de isolamento social e cuidados da população. Moisés reagiu e também iniciou a tomar medidas duras para evitar que o contágio assumisse proporções catastróficas no estado.

Mas aí começaram as pressões do setor econômico, legítimas, por conta do fechamento geral de comércios, indústrias, atividades diversas. Sem a economia funcionando, empregos e renda em risco, inclusive para que o próprio governo, estados e municípios, seguissem na batalha. Sem dinheiro, nada se concretiza. Da coragem inicial de ambos, começaram a rasgar os discursos de proteção à vida, lentamente, mas com direção definida: reabertura geral que ambos negavam veementemente. O que a população aplaudia, hoje já apupa. Com o “libera geral” feito por ambos em tempos minimamente diferentes, a população se obriga a ir ao trabalho e se expor claramente ao vírus mortal.

A escalada maior da contaminação ainda nem chegou com força ao país inteiro, e tampouco em SC. Cantar vitória antecipadamente não é boa política. Vidas, e milhares delas, estão em jogo. Todos sabemos que a massa se movimenta de acordo com o caminho apontado. Também não temos a cultura da prevenção como outros países que já sofreram pandemias e guerras, têm. Em breve todos acabam relaxando, humanamente natural, e passam a sequer lembrar de higienizar mãos, usar máscaras, etc. O risco de termos a doença vencendo por aqui, ficou grande.

Que tenhamos muita sorte, porque prudência e mais coragem tem faltado à maioria dos Prefeitos, mas não se esperava a mesma atitude das duas lideranças destacadas. Nós aqui já haviamos elogiado a ambos. Agora tememos por suas atitudes temerárias. O perigo está a solta com o libera gera. Cuidem-se, e fiquem em casa ao máximo que puderem.

Coronavírus – Prefeito da Capital libera hotéis e comércio a partir de segunda-feira (20)

O prefeito de Florianópolis (SC), Gean Loureiro acaba de anunciar em live no facebook que o comércio de rua está liberado para abrir a partir de segunda-feira (20). A medida vai ao encontro ao decreto do Governo do Estado que já liberou o comércio no Estado inteiro a partir da última segunda (13). O prefeito também liberou os hotéis e pousadas (também já liberadas pelo Estado) a partir de quarta-feira (22). As atividades terão que obedecer a regramento sanitário que será estabelecido em uma portaria nas próximas horas, visando atender medidas de combate ao Covid-19.

Exigências
Entre as regras que o comércio de rua terá que atender, além do uso de equipamentos como máscaras de proteção para atendentes e clientes, disponibilizar álcool em gel, também terá que seguir exigências de distanciamento como permitir a entrada em lojas do número de clientes igual ao número de atendentes ou de um cliente a cada quatro metros quadrado. Quanto ao serviço público, o prefeito ainda liberou além dos serviços essenciais, também serviços não essenciais que possam atender individualmente com agendamento. Isso vale para a prefeitura, Governo do Estado e órgãos Federais.

Outra definição divulgada pelo prefeito é que para os hotéis só será permitida a estadia de uma única pessoa por quarto. E a hospedagem somente quando “for necessário”, isto é, viagens a trabalho são permitidas e de turismo, não. Esses locais também não poderão permitir a entrada de pessoas que apresentarem algum sintoma da Covid-19, orientar e controlar o distanciamento nesses locais, adotar medidas de higienização conforme determinação da Vigilância Sanitária, além da utilização de máscaras. Espaços dos hotéis como academias, piscinas, salas de reuniões e de convivência dos hotéis, e outros locais de convivência não poderão ser abertos aos hóspedes.

Controle de temperatura
A partir do dia 27 de abril, todos os estabelecimentos de supermercados terão que ter controle de temperatura em todos os clientes que entram no estabelecimento. “Se aumentar o número de casos, as medidas poderão ser endurecidas. Hoje temos dados confiáveis para poder agir de forma técnica e flexibilizar, como estamos fazendo neste momento. Independente das pressões externas, continuaremos a gerir essa crise sempre resguardados pelos dados científicos e avaliação criteriosa de todo o panorama. A responsabilidade é de todos nós e é o nosso comprometimento com as determinações de saúde que vai garantir o sucesso de cada etapa”, afirmou o Prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro.

O Prefeito da Capital ressaltou que liberou apenas as atividades econômicas já permitidas pelo Governo do Estado. Quanto a outras atividades ainda não liberadas pelo Estado, continuam proibidas, como transporte público, academias, shoppings, galerias e centros comerciais. Já atividades que resultem em aglomeração como eventos religiosas, esportivos ou culturais, bem como aglomeração em praças públicas ou praia, também seguem proibidas por decreto estadual até dia 30 de maio. Bares e restaurantes, ainda conforme o decreto estadual, apenas podem vender alimentos com balcão na entrada do estabelecimento ou delivery.

Segurança dos números
O prefeito afirmou que só tomou a medida de afrouxar as restrições a essas atividades econômicas porque os números de acompanhamento do avanço da doença apontaram segurança para isso. Ele lembra que Florianópolis é a cidade que mais testa para detectar casos suspeitos. De acordo com o prefeito, a Capital tem 2.100 casos suspeitos, sendo que destes 1.457 foram testados e 273 restaram positivos. Outros 646 aguardam resultados por serem testes de laboratórios. Os testes estão acontecendo no terminal da Trindade, em postos de saúde e no aeroporto.

Quanto a taxa de letalidade é uma das mais baixas. Enquanto no Brasil é de 6%, em média, no Estado é de 3% em Florianópolis é de 1.1% com apenas três mortes confirmadas por Covid-19. O prefeito também buscou saber sobre a quantidade de leitos de UTI separados exclusivamente para pacientes com Covid-19 na Capital: são 73, sendo que até esta quinta-feira (16) apenas 13 estavam sendo ocupados, ou cerca de 20%. Gean Loureiro ainda informou que todas as três UPAs estão equipadas com respiradores e equipes de servidores treinados. Ele detalhou que esses números positivos são resultado da quarentena com isolamento social realizada até agora, que achatou a curva de crescimento do contágio.

O prefeito ainda reforçou a obrigatoriedade do uso de máscaras na cidade a partir desta sexta-feira (17) e reforçou a necessidade de todos continuarem se cuidando e só saírem de casa em necessidade extrema. Também grifou que caso os cuidados definidos pela prefeitura não sejam atendidos, o comércio e atividades poderão ser fechadas novamente.

Após Governador, Prefeito de Florianópolis restringe ainda mais atividades

O governador Carlos Moisés (PSL) anunciou os novos números de afetados pela Covid-19 (Coronavírus) hoje ao meio-dia deixando a porta aberta para os municípios que quiserem restringir ainda mais as atividades. O prefeito da Capital Florianópolis, Gean Loureiro (DEM), não perdeu tempo. Anunciou que o comércio de rua continuará fechado. Em entrevista coletiva na tarde deste sábado (11), Loureiro disse que caso medidas de restritivas não fossem adotadas, Florianópolis poderia ter 300 mortes em razão da Covid-19.

O prefeito da Capital estava acompanhado do Secretário de Saúde e representantes da Associação Catarinense de Medicina, e apresentou alguns slides com números importantes sobre a pandemia, para além deste. Segundo Gean Loureiro, os dados fazem parte de um estudo feito pela equipe da Prefeitura. Nele foram comparadas a evolução dos óbitos em três cenários: sem as restrições, mantendo as restrições e intensificando-as.

Ele também alertou que os dados dão uma previsão entre os dias 5 de abril e 25 de maio, ressaltando que se as restrições fossem abolidas, a mortalidade do vírus na Capital atingiria 300 pessoas. “A manutenção de medidas de distanciamento social com a intensificação da testagem precoce, monitoramento intensivo podem conter essa tendência”, disse Gean.

O gráfico acima foi produzido e apresentado na live do Prefeito.

A taxa de óbito pela Covid-19 em Florianópolis é de 1,36%, número quatro vezes menor do que a média nacional de 5,38%. A taxa mundial é de 6,06%. Na coletiva, o prefeito também atualizou o número de infectados pelo vírus, que é 220 pessoas. Desse total, dez delas estão internadas em UTI (Unidades de Terapia Intensiva).

Quarentena continua por mais sete dias, pelo menos
O Prefeito de Florianópolis anunciou também um novo sistema para testagem de pacientes suspeitos do novo Coronavírus. A ideia é que os pacientes atendidos e considerados casos suspeitos tenham três locais para realizar testes para o novo coronavírus. Os testes poderão ser realizados em drive-thru (provavelmente no bolsão da beira-mar), Centros de Saúde e por coleta domiciliar.

Foi anunciada também a compra de 35 mil testes, entre rápidos e PCR. Para a testagem, o paciente, caso suspeito, deverá entrar em contato com um número que será divulgado em breve.

Além da medida, Loureiro apresentou ao lado do diretor do hospital Baía Sul, Sérgio Brito Rafael Vasconcellos, do presidente da Associação Catarinense de Medicina, Dr. Ademar José de Oliveira Paes Junior e do secretário municipal de Saúde, Carlos Alberto Justo da Silva, um estudo de casos feito pela equipe técnica

O estudo apresentado demonstra que, sem intensificações das ações, em 30 dias não teremos vagas de UTI disponíveis na cidade. Também foi demonstrado que, caso haja a abertura ampla de comércio e afins, em 45 dias a previsão é de morte de 300 pessoas.

Para conter esse número de mortes, a administração municipal propôs a manutenção das medidas de distanciamento social com a intensificação da testagem precoce, monitoramento intensivo e o decreto que fará com que, a partir do dia 17 de abril, todos sejam obrigados a usar máscaras caseiras para conter essa tendência.

“Florianópolis foi uma das primeiras cidades a adotar o distanciamento social. O que nós fizemos provavelmente diminuiu 3 ou 4 vezes o número de contaminados que teríamos”, comenta Gean Loureiro.

Trabalho na Passarela da Cidadania
Na transmissão em rede social, Loureiro também relembrou o trabalho dos voluntários da rede solidária Somar Floripa, que têm se voluntariado na Passarela da Cidadania, que atende pessoas em situação de rua. Foi destacado ainda o agradecimento a costureiras e escolas de samba que têm auxiliado na confecção de máscaras.

A transmissão em rede social terminou com o prefeito relembrando a toda a sociedade que: “Quanto mais o isolamento funcionar, mais vai parecer que não estamos precisando dele”.

Medidas para funcionamento de Bancos, óticas, materiais de construção e lotéricas:

Lojas de materiais de construção, automotivas, óticas e lotéricas

  • Preferencialmente atendimento agendado
  • Limitar a 1 cliente por atendente. No máximo 1 cliente a cada 4 metros quadrados de chão de vendas da loja
  • Distância mínima de 2 metros entre pessoas, incluindo clientes e vendedores
  • Recomendação de ar-condicionado central desligado
  • Todos com máscara
  • Controle de acesso e fila externa com distância mínima de 2 metros entre clientes marcado no chão
  • Lojas que não estiverem cumprindo a recomendação poderão ser fechadas.

Bancos

  • Limitar a 1 cliente por atendente, no máximo 1 cliente a cada 4 metros quadrados de chão de vendas da loja
  • Distância mínima de 2 metros entre pessoas, clientes e atendentes, incluindo caixas-eletrônicos
  • Sugere-se a separação de horários de atendimento, com horário de atendimento exclusivo para as prioridades previstas em lei
  • Recomendação de ar-condicionado central desligado
  • Todos com máscara
  • Controle de acesso e fila externa com distância mínima de 2 metros entre clientes marcado no chão

Supermercados

Até o final da próxima semana os supermercados terão que comprar termômetro infravermelhos, para mediar a febre de quem entra no espaço, fazendo com que quem já tem o sintoma não entre no estabelecimento. As pessoas em estado febril serão orientadas a ligar para o Alô Saúde imediatamente.

Todos os estabelecimentos que atenderem pessoas sem máscaras serão fechados pela Vigilância Sanitária de Florianópolis, bem como locais que não seguirem outras orientações impostas pelo decreto.

Fábio Braga (PTB) é o novo presidente da Câmara em Florianópolis

Os vereadores de Florianópolis elegeram em sessão extraordinária nesta segunda-feira (03) a nova mesa diretora da casa legislativa. O vereador Fábio Braga (PTB) foi eleito presidente com 15 votos, após a renúncia do vereador Roberto Katumi (PSD) ao cargo, cumprindo acordo político firmado na sua eleição em 2019, cujo mandato iria até o final deste ano.

Fábio exerceu a vice-presidência no ano passado e disputou o cargo de presidente do Legislativo com os vereadores Maikon Costa (PSDB), Pedro de Assis Silvestre (PP) e Vanderlei Farias (PDT). Os opositores acusam jogo de cartas marcadas e criticam a subserviência da Câmara ao prefeito Gean Loureiro (DEM), que esteve no Legislativo horas antes para ler a mensagem tradicional do Executivo no início das atividades legislativas anuais.

A mesa diretora para o ano de 2020 será composta, ainda, pelos vereadores: Roberto Katumi (PSD), 1º vice-presidente; Marcelinho da Intendência (PP), 2º vice-presidente; Edinon da Rosa (MDB), 1º secretário, e Gabriel Meurer (PSB), 2º secretário.