Zoobotânico: nova licitação para revitalização já está valendo

A Prefeitura de Joinville lançou nesta terça-feira (30/10) o edital de licitação para as obras de revitalização do Zoobotânico. Esta ação faz parte da segunda etapa de implantação do Parque Morro da Boa Vista. O investimento é de R$ 2.532.647,87 milhões. A abertura dos envelopes com as propostas será no dia 30 de novembro e, se tudo ocorrer conforme os trâmites normais, os trabalhos podem ser iniciados ainda em 2012.

O projeto de revitalização do Zoobotânico prevê circuito interno para caminhada com acessibilidade, reestruturação da trilha de visitação e implantação de duas pontes de madeira na trilha rústica interna. Como forma de incentivo à cultura e ao lazer, será construído um palco e haverá espaço para barracos de alimentação. Os funcionários ganharão áreas de apoio técnico e demais serviços. Serão 15.2448,64 metros quadrados de intervenção.

Depois de iniciar as obras, o prazo de conclusão é de aproximadamente 8 meses. A implantação do Parque faz parte do programa Linha Verde, da Fundação Instituto de Pesquisa e Planejamento para o Desenvolvimento Sustentável (Ippuj) e é financiado pelo Fundo Financeiro de Desenvolvimento dos Países da Bacia do Prata (Fonplata).

A primeira etapa de obras do Parque Morro da Boa Vista consistiu na pavimentação de 1,6 km da rua Pastor Guilherme Rau, que dá acesso ao ponto mais alto do morro, onde será instalado o novo Mirante.

O novo Mirante ainda está em trâmite para publicação do edital. O pacote de projetos prevê, além do Mirante no alto do morro, a implantação de um novo mirante, chamado janela de contemplação, voltado para o centro de Joinville, trilha de caminhada elevada e posto de atendimento turístico, banheiros e lanchonete. Toda a estrutura terá acessibilidade, conforme normas federais dos direitos das pessoas com deficiência. O investimento fica em torno de R$ 3 milhões.

CDL Joinville pressiona Conurb sobre estacionamento rotativo

CDL não quer mais esperar para que centro da cidade volte a normalidade no estacionamento rotativo

Durante audiência com o presidente da CDL Joinville, Carlos Grendene, na tarde de segunda-feira (26), o presidente da Conurb, Francisco de Assis, garantiu que até esta sexta-feira (dia 30 de março) será lançado o edital para contratação da nova empresa que ficará responsável pelo estacionamento rotativo de Joinville.

“Estamos finalizando alguns detalhes e esta semana temos certeza da publicação do edital. Sabemos que o centro da cidade está um caos por causa da falta de vagas de estacionamento e precisamos colocar a cada em ordem novamente”, destaca o presidente da Conurb ao ser questionado sobre os prazos da licitação.

Pelo cronograma, o edital será aberto daqui 30 dias, ou seja, no final de abril e, com isso, a empresa responsável pelo serviço deverá ser conhecida. “Se tudo der certo, acreditamos que em meados de maio, a nova empresa deverá estar operando o sistema”, explica o presidente da Conurb.

Na opinião do presidente da CDL Joinville, Carlos Grendene, é muito importante a retomada urgente do estacionamento rotativo. “Existem casos em que as pessoas estacionam os veículos no início da manhã e só retiram no final do expediente, por volta das 18 horas. Está muito complicado encontrar vagas para estacionar no centro da cidade. Queremos resolver isso o quanto antes”, frisa Grendene. Também participaram da audiência o vice-presidente da CDL, Luiz Kunde, e os conselheiros José Manoel Ramos e Osnildo de Souza.

Da Ass. Imprensa – Thiago Dias

Terminal Central de Ônibus: retirada devia ser prevista na licitação do transporte coletivo

Terminal Urbano Central não cabe mais no centro de Joinville (SC) e deve dar lugar a espaço cultural e de convivência

Correndo o controle remoto pelos canais da tv, assisti na noite de ontem um programa interessante do Sergio Silva na TV Brasil Esperança falando sobre o transporte coletivo e a provável realização de concorrência pública ainda este ano, pela primeira vez na história da maior cidade catarinense, Joinville. Ouvi atentamente o diretor-executivo do IPPUJ, Vladimir Constante, e devo dizer que gostei de boa parte das suas informações, não concordei com outras ponderações, mas penso que só o fato de estarmos discutindo isso com a população já é um avanço considerável em nossa província.

Pois eis que aqui vai uma sugestão que penso ser importante e relevante para o bom andamento do trânsito no centro da cidade, maior fluidez no tráfego dos ônibus e veículos na área central, modernização e humanização do centro como um todo: a desativação do Terminal Central. Há 40 anos foi importante, era fundamental, mas hoje é impraticável. O próprio diretor executivo do IPPUJ relatou isso, a demora dos ônibus se deslocarem do Terminal até sair na JK e outras vias de grande tráfego. Pensem em fazer as grandes paradas e acessos aos usuários pelas avenidas e ruas JK, Beira Rio, Blumenau, João Colin, por exemplo. Ficam próximas ao centro e não “matariam” o comércio, coisa que tanto assombra os comerciantes, alguns deles é claro.

No local poderia ser criada uma grande praça, com um bela concha acústica para apresentações culturais, musicais, populares. Espaço de convivência e passeio para famílias, um lugar de efervescência cultural que por si só faria o movimento e mobilidade das pessoas melhorarem muito, com grandes ganhos comerciais também. E, claro, sem o tráfego dos grandes ônibus que se arrastam pelas estreitas ruas centrais, e com adaptações de algumas ruas e sentidos delas,  teríamos um novo centro, aberto, iluminado, mais humanizado, moderno e voltado para as pessoas e não veículos.

Tá aí mais uma ideia do Blog, e quem sabe a Prefeitura possa aceitar e realizar. Mas não venham com histórias de que o Terminal é uma marca desse ou daquele, é tombado, e que sem ele tudo morre em volta, enfim, coisas desse tipo. Se querem Joinville melhor, melhor é se despir desses ranços, ultrapassar desejos pessoais e egos, para ver algo novo florescer. Que tal pensarmos nisso IPPUJ, Prefeitura, CDL, etc.?