Mulher – Cresce o número de deferimentos de medidas protetivas em Lages (SC)

O ano atípico vivido em todo o mundo por conta da pandemia teve reflexos também nos números de casos de violência doméstica em Lages. Durante o recesso forense, entre 21 de dezembro e 6 de janeiro, a 2ª vara Criminal da comarca local deferiu 37 medidas protetivas a lageanas. No mesmo período, entre os anos de 2019 e 2020, a Justiça atendeu a 15 pedidos em caráter emergencial de mulheres que buscavam não sofrer outras violências. O que também aumentou foram as denúncias desses atos por vizinhos e parentes.

O juiz Alexandre Takaschima acredita que a única grande alteração foi a pandemia para justificar o aumento dos casos, considerando o distanciamento social. “Tem me chamado a atenção que muitos casos de violência doméstica estão sendo comunicados por terceiras pessoas e não pelas vítimas”, destaca. Na semana passada, o magistrado deferiu as medidas protetivas de urgência solicitadas pela mãe em favor da filha adolescente, apesar da vítima tentar amenizar a violência doméstica praticada pelo namorado, que inclusive quebrou o celular dela por ciúme. “Essa comunicação da violência doméstica por terceiras pessoas tem auxiliado bastante para podermos identificar e atender essas mulheres que estão sofrendo violência física, moral, psicóloga, patrimonial”, reforça.

Todos que identificarem esse tipo de caso podem ajudar na prevenção e enfrentamento. “Temos uma rede de atendimento que pode ser acionada 24 horas por dia, 365 dias por ano. Em caso de estar acontecendo a violência, basta ligar para o 190, da polícia Militar, indicando o local em que a vítima e o agressor se encontram. Existe também a Central de Atendimento à Mulher pelo número 180, que é um serviço de utilidade pública gratuito e confidencial com a preservação do anonimato”, garante o juiz.

A pandemia também fez parar os trabalhos com grupos de homens autores de violência doméstica. Takaschima pretende retomar em breve os encaminhamentos das atividades de reflexão com eles de forma presencial, seguindo os regramentos sanitários, ou por videoconferência.

Eleições 2020 – Doações de campanha devem ocorrer em conta específica aberta por partidos e candidatos

A abertura de contas destinadas ao recebimento de doações para a campanha é obrigatória para todos os partidos e candidatos que irão concorrer às Eleições 2020. O prazo para a sua realização, no caso dos candidatos, é de até 10 dias a partir da emissão do CNPJ pela Receita Federal. Já os partidos têm até o dia 26 de setembro, caso ainda não tenham aberto uma conta específica para as doações.

Para realizar o procedimento de abertura junto aos bancos devem ser apresentados o Requerimento de Abertura de Conta Bancária – disponível na página dos TREs na internet para candidatos e na página do TSE para partidos -, comprovante de inscrição no CNPJ (a concessão do cadastro é efetuada de forma automática aos candidatos após a solicitação do registro de candidatura), e nome dos responsáveis pela movimentação da conta bancária com endereço atualizado. Além disso, os partidos também devem apresentar a certidão de composição partidária, que pode ser acessada na página do TSE.

O TRE-SC enfatiza que a abertura de contas para recebimentos de doações de campanha pelos partidos e candidatos continua sendo obrigatória mesmo que não ocorra nenhuma arrecadação ou movimentação de recursos financeiros deste tipo.

Além das contas para o recebimento de doações, os partidos e candidatos devem possuir uma conta específica para o recebimento e a utilização de recursos oriundos do Fundo Partidário e outra para o Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), caso recebam repasses desses tipos.  

Também é importante alertar que o partido que aplicar recursos do Fundo Partidário na campanha eleitoral e já tiver aberto conta bancária previamente para movimentação desse tipo de repasse deve fazer a movimentação financeira diretamente nessa conta bancária, sendo proibida a transferência dessas verbas para a conta “Doações para Campanha” ou para a conta destinada à movimentação de recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC).

Da mesma forma, é proibida a transferência de recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) para as contas “Doações para Campanha” e “Fundo Partidário”, podendo levar à desaprovação das contas de campanha. Mais informações sobre as normas de prestação de contas de campanha podem ser conferidas na página do TRE-SC.

Cultura – Governo de SC edita MP que garante auxílio financeiro ao setor

O setor cultural catarinense receberá auxílio emergencial para diminuir os prejuízos econômicos decorrentes da pandemia de coronavírus. A Medida Provisória 229, que estabelece o benefício, foi editada pelo governador Carlos Moisés e publicada nesta segunda-feira, 17, no Diário Oficial do Estado (DOE).

“O Governo do Estado está sensibilizado com o momento crítico que a categoria enfrenta e acredita que essa medida ajudará a mitigar os efeitos econômicos negativos do setor”, declarou o governador.

Os recursos que vão garantir os repasses são de transferências orçamentárias fiscais da Secretaria de Estado da Fazenda e da Casa Civil à Fundação Catarinense de Cultura (FCC). No total, serão destinados R$ 4 milhões para pagamento dos benefícios, dos quais R$ 2 milhões são de devolução do Duodécimo pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina.

“Fizemos um esforço conjunto para conseguir alcançar esses valores ao setor cultural, e acreditamos que será de extrema importância para muitos trabalhadores e empresas no Estado”, reforçou o chefe da Casa Civil em exercício, Juliano Chiodelli.

A Medida Provisória estabelece que os valores serão destinados para remuneração de trabalhos realizados por profissionais e pessoas jurídicas residentes em Santa Catarina, com comprovada atuação no setor cultural entre 1º de janeiro de 2019 e a data de publicação desta MP.

Os critérios para escolha dos trabalhos e dos candidatos serão definidos em edital de chamamento público, que será executado pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC).

“Esta Medida Provisória é importante para dar garantia jurídicas ao auxílio emergencial, viabilizado pelo Governo do Estado e pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), que vai contribuir com os trabalhadores e fazedores da cultura, tão abalados pelo pandemia da Covid-19. Na elaboração da MP, a FCC contou com a parceria da Casa Civil e dos órgãos controladores do Estado”, declarou a presidente da FCC, Ana Lúcia Coutinho.

Para participar do edital é preciso que o profissional ou empresa comprove apresentação de inscrição homologada em pelo menos um dos cadastros: no Mapa Cultural SC, no Cadastro Nacional de Empreendimentos Econômicos (Cadsol), no Cadastro de Pontos e Pontões de Cultura ou no Sistema Estadual de Museus de Santa Catarina. O pagamento dos trabalhos vai variar entre R$ 500 e R$ 3 mil, dependendo da modalidade.

Vestibular de Inverno Udesc – Processo seletivo aceita inscrições gratuitas e segue até sexta-feira (21)

A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) segue com inscrições abertas para o Vestibular de Inverno 2020 – Processo Seletivo Especial até sexta-feira, 21. São três formas de avaliação para 1.040 vagas oferecidas por 37 cursos de graduação. Faça sua inscrição gratuita na página oficial e confira mais detalhes no edital e no Guia de Cursos Udesc.

A universidade fará um processo seletivo especial neste Vestibular de Inverno devido à impossibilidade de realizar provas presenciais durante a pandemia de Covid-19. Para participar da seleção da Udesc, o candidato deverá optar por um dos critérios abaixo:

  • Nota geral do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem): apenas para candidatos que prestaram a prova do Enem em 2016, 2017 ou 2018;
  • Média final do Vestibular da Udesc: apenas para candidatos que prestaram a prova do Vestibular de Inverno 2019 ou do Vestibular de Verão 2020 da Udesc e que não foram reprovados ou eliminados. Todos os candidatos que foram classificados ou aprovados em lista de espera poderão se inscrever, com livre escolha de curso e opção dentro do Programa de Ações Afirmativas;
  • Média final geral de conclusão do ensino médio: apenas para candidatos que já concluíram o ensino médio.


Mais detalhes sobre as formas de avaliação podem ser conferidos no item 3 do edital. As inscrições serão homologadas em 14 de setembro, e a primeira chamada está prevista para ocorrer até 28 de setembro. Os aprovados deverão iniciar as aulas pela Udesc no segundo semestre letivo de 2020 da universidade.

Municípios com vagas

Confira onde há oportunidades de estudo da Udesc:

  • Balneário Camboriú (Cesfi): Administração Pública e Engenharia de Petróleo;
  • Chapecó (CEO): Enfermagem e Zootecnia;
  • Florianópolis (Cefid): Educação Física (Bacharelado), Educação Física (Licenciatura) e Fisioterapia;
  • Florianópolis (Esag): Administração, Administração Pública e Ciências Econômicas;
  • Florianópolis (Faed): Geografia (Bacharelado), História (Licenciatura) e Pedagogia;
  • Ibirama (Ceavi): Ciências Contábeis, Engenharia Civil e Engenharia de Software;
  • Joinville (CCT): Ciência da Computação, Engenharia (Civil, de Produção e Sistemas, Elétrica e Mecânica), Física (Licenciatura), Matemática (Licenciatura), Química (Licenciatura) e Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas;
  • Lages (CAV): Agronomia, Engenharia Ambiental e Sanitária, Engenharia Florestal e Medicina Veterinária;
  • Laguna (Ceres): Ciências Biológicas (Biologia Marinha e Biodiversidade) e Arquitetura e Urbanismo;
  • Pinhalzinho (CEO): Engenharia Química;
  • São Bento do Sul (Ceplan): Engenharia de Produção – Habilitação Mecânica e Sistemas de Informação.

Distribuição de vagas

Para cada um dos três critérios do Vestibular de Inverno 2020 da Udesc – Processo Seletivo Especial, haverá vagas específicas em cada curso oferecido. No curso de Medicina Veterinária, por exemplo, são oferecidas 30 vagas. Dessas, 10 serão disputadas por candidatos que optarem pela avaliação da nota geral do Enem, outras 10 pela média final do Vestibular da Udesc e as 10 restantes pela média final geral de conclusão do ensino médio.

O edital ainda respeitará as políticas de ações afirmativas da Udesc, com reserva de 30% das vagas para candidatos com todo o ensino médio na rede pública e para candidatos negros. Ou seja, levando em conta o mesmo exemplo de Medicina Veterinária, das 10 vagas a serem disputadas por quem optar pela avaliação da nota geral do Enem, duas são para candidatos que se declarem de escola pública, uma para candidatos que se declararem negros e as sete restantes para não optantes. O mesmo ocorre para as vagas oferecidas nos outros dois critérios do processo seletivo especial.

Mais informações

Mais informações podem ser obtidas na página oficial do vestibular e com a Coordenadoria de Vestibulares e Concursos (Covest), pelo e-mail vestiba@udesc.br. Acompanhe as notícias do vestibular pelo Facebook, pelo Instagram, pelo Twitter e pela Udesc em Rede.

Emprego – Aumenta o número de vagas no SINE/SC

O banco de dados do Sistema Nacional de Emprego de Santa Catarina (Sine/SC) tem apresentado crescimento, disponibilizando milhares de vagas para quem procura recolocação ou se inserir no mercado de trabalho. 

Nesta semana, mais de três mil oportunidades foram divulgadas em inúmeras cidades e estão disponíveis para consulta online no site empregabrasil.mte.gov.br ou pelo aplicativo para smartphone Sine Fácil. O Oeste catarinense lidera a lista de vagas, assim como o Médio Vale do Itajaí, evidenciando os sinais de retomada da economia.

Para aumentar a chance de contratação, é importante que o trabalhador mantenha os seus dados atualizados no site ou aplicativo, se necessário, confirmando informações como endereço e telefone. Além de acrescentar as pretensões profissionais, ou seja, incluir ocupações nas quais deseja trabalhar.

Acesso às vagas

Para utilizar o aplicativo Sine Fácil, o trabalhador deve fazer o download gratuito do aplicativo na loja do seu celular. Após esse passo, existem duas formas de acessá-lo: com a leitura do QRCode, que se trata de um código que pode ser impresso em qualquer unidade de atendimento do órgão, ou pelo cadastro na rede GOV.BR. Para acompanhar as oportunidades no endereço eletrônico empregabrasil.mte.gov.br, o acesso é feito somente pelo cadastro na rede GOV.BR.

Veja a lista de vagas por cidade:

Abelardo Luz 01
Araranguá 51
Balneário Camboriú 43
Biguaçu 32
Blumenau 71
Braço do Norte 18
Brusque 12
Caçador 16
Camboriú 03
Campos Novos 69
Canoinhas 94
Chapecó 375
Capinzal 38
Correia Pinto 06
Concórdia 186
Criciúma 70
Curitibanos 02
Dionísio Cerqueira 01
Florianópolis 13
Forquilhinha 02
Fraiburgo 12
Garuva 17
Gaspar 31
Ibirama 10
Imbituba 01
Içara 29
Indaial 33
Itajaí 09
Itapema 36
Joaçaba 77
Jaraguá do Sul 69
Lages 16
Joinville 125
Laguna 02
Maravilha 12
Mafra 09
Navegantes 04
Morro da Fumaça 21
Palmitos 02
Nova Veneza 03
Papanduva 07
Pomerode 40
Rio do Sul 26
Rio Negrinho 13
São José 07
São Bento do Sul 73
São Lourenço D’oeste 87
São Miguel do Oeste 773
Seara 02
Taió 20
Tijucas 43
Timbó 35
Tubarão 260
Turvo 02
Urussanga 34
Videira 02
Xanxerê 15

Educação – Campanha reforça apoio das famílias no aprendizado remoto

Neste momento de pandemia, uma das áreas que mais precisou se adaptar foi a Educação. Acostumados a sair de casa todos os dias para encontrar amigos e professores e realizar atividades escolares, milhares de alunos se veem agora estudando em casa. Os professores, que sempre estiveram nas salas de aula, agora estão interagindo por tela, áudio e atividades impressas. E os pais, em suas casas, se esforçam para ajudar na realização das atividades. 

De acordo com a recente pesquisa da Nova Escola, “A situação dos professores no Brasil durante a pandemia“, 31,9% dos professores afirmam que a maioria dos pais e responsáveis têm realizado as atividades escolares com os filhos. Na rede privada, a participação é de 58% e na rede pública 36%. “O índice não é baixo e revela interesse das famílias pela Educação dos filhos, mesmo numa situação tão incomum, na qual as famílias enfrentam desafios de toda ordem para sobreviver e manter os filhos aprendendo”, analisa Alice Junqueira, coordenadora de projetos do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec). “O número mostra também que os familiares e responsáveis, ainda que com limitações, estão dedicando tempo e investindo recursos para ajudarem na aprendizagem dos filhos”.

Para contribuir com este novo modelo de aprendizagem, estar mais próximo das famílias e estimular a continuidade do trabalho educacional em casa, o Arranjo de Desenvolvimento da Educação da Grande Florianópolis (ADE Granfpolis) lança, em parceria com a Associação dos Municípios da Região da Grande Florianópolis, Colegiado de Gestão em Educação dos Municípios da Foz do Rio Itajaí (CoGemfri) e o Instituto Positivo, uma campanha regional de incentivo às famílias para as atividades não presenciais.

Segundo a assistente educacional da Granfpolis, Bianca Silveira, a campanha dá ênfase à importância do trabalho conjunto entre escola e família na garantia do desenvolvimento das crianças e dos adolescentes. “O incentivo dentro de casa é fundamental para os estudantes realizarem suas atividades. Muitos pais têm ajudado nas tarefas, fazendo leitura e contas. Além de ensinar, esse tipo de atitude reforça o vínculo entre as crianças e seus pais ou responsáveis, o que só traz benefícios e resultados positivos na Educação”, destaca.

A campanha busca atingir mais de 94 mil estudantes das redes municipais de Educação da região da Granfpolis e suas famílias. As peças, criadas pela Associação dos Municípios da Foz do Rio Itajaí, estão sendo encaminhadas para utilização das escolas e secretarias municipais de Educação. A ação convida as famílias a compartilharem fotos dos afazeres educacionais com a #EducaçãoCasaEscola, sendo esta uma forma de mostrar para outras famílias que muitos estão neste movimento de estudo com seus filhos. 

A pequena Melissa, aluna do Pré I, da Escola Básica Municipal Alice da Silva Gomes, de São João Batista, está ansiosa para aprender a ler e escrever e são os pais os principais incentivadores neste processo. “Quase todos os dias faço atividade de escrita e leitura com ela, para exercitar e ajudar a aprendizagem. A Melissa sempre quis aprender a ler, então ela gosta e se sente orgulhosa com essa atividade. Tanto eu quanto o meu esposo incentivamos e auxiliamos ela durante as aulas e nas atividades que são repassadas”, explica a mãe Larissa dos Santos.

Segundo ela, no começo a filha não gostava da aula on-line, mas agora fica ansiosa e orgulhosa para falar. “Lógico que não é como estar na sala de aula interagindo com os colegas e professoras, mas vejo a evolução dela a cada dia com as atividades propostas pelas professoras”, comenta Larissa, que segue os ensinamentos dos pais agora com a filha. “Eu tive acompanhamento e incentivo quando eu estudava, então quero repetir com meus filhos. Acredito que é papel dos pais estar sempre ao lado dos filhos, em qualquer momento da vida deles. Então no processo de aprendizagem não deve ser diferente. Por isso, sempre acompanho de perto o que ela está aprendendo e também tento ajudar como posso”, enfatiza a mãe.

A consultora técnica do Instituto Positivo e do ADE Granfpolis, Gilmara da Silva, ressalta que, assim como as escolas precisaram de um novo processo de adaptação à nova realidade, as famílias precisaram se adaptar com as crianças em casa. “O nosso pedido é que os pais nos ajudem a manter o vínculo indispensável entre família e escola no processo de formação integral de crianças e adolescentes. Um dos aspectos mais importantes para mantermos o bem-estar das crianças é permitir que os estudantes se mantenham ativos nos processos de aprendizagem para que possamos minimizar os impactos do isolamento social neste período de suspensão de aulas presenciais”, finaliza.

Toda a campanha de incentivo às famílias para atividades não presenciais nas escolas pode ser acompanhada nas redes sociais das prefeituras municipais da região, das escolas e da Granfpolis (@granfpolis).

TRE/SC promove encontro virtual sobre propaganda eleitoral na segunda-feira (10/8)

A 18ª edição da Quarentena Produtiva do TRE-SC terá como tema “Propaganda eleitoral: questões relevantes” e será realizada na próxima segunda-feira (10), às 17h, com transmissão ao vivo no canal do Tribunal no Youtube. O projeto é uma iniciativa da Escola Judiciária Eleitoral de Santa Catarina (EJESC).

O encontro virtual é aberto à sociedade em geral, especialmente advogados, partidos políticos, servidores da Justiça Eleitoral, juízes eleitorais e membros do Ministério Público Eleitoral.

Nesta edição, os expositores convidados são Mauro Prezotto, advogado eleitoralista e mestrando em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina, e Alexandre Basílio Coura, analista judiciário do TRE-RS e mestrando em Ciência Política pela Universidade de Lisboa. O encontro será mediado pelo juiz do Pleno do TRE-SC, Rodrigo Fernandes.

Para participar, não é necessário inscrever-se, basta acessar este link.

Udesc recebe inscrições para o seu processo seletivo Vestibular de Inverno até o dia 21/8

A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) segue com inscrições abertas para o Vestibular de Inverno 2020 – Processo Seletivo Especial. São três formas de avaliação para 1.040 vagas oferecidas em 37 cursos de graduação. Faça sua inscrição gratuita na página oficial.

O prazo para se inscrever é até 21 de agosto. Confira mais detalhes no edital e no Guia de Cursos Udesc. A universidade fará um processo seletivo especial neste Vestibular de Inverno devido à impossibilidade de realizar provas presenciais durante a pandemia de Covid-19.

Para participar da seleção da Udesc, o candidato deverá optar por um dos critérios abaixo:

  • Nota geral do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem): apenas para candidatos que prestaram a prova do Enem em 2016, 2017 ou 2018;
  • Média final do Vestibular da Udesc: apenas para candidatos que prestaram a prova do Vestibular de Inverno 2019 ou do Vestibular de Verão 2020 da Udesc e que não foram reprovados ou eliminados. Todos os candidatos que foram classificados ou aprovados em lista de espera poderão se inscrever, com livre escolha de curso e opção dentro do Programa de Ações Afirmativas;
  • Média final geral de conclusão do ensino médio: apenas para candidatos que já concluíram o ensino médio.


Mais detalhes sobre as formas de avaliação podem ser conferidos no item 3 do edital. As inscrições serão homologadas em 14 de setembro, e a primeira chamada está prevista para ocorrer até 28 de setembro. Os aprovados deverão iniciar as aulas pela Udesc no segundo semestre letivo de 2020 da universidade.

Municípios com vagas

Confira onde há oportunidades de estudo da Udesc:

  • Balneário Camboriú (Cesfi): Administração Pública e Engenharia de Petróleo;
  • Chapecó (CEO): Enfermagem e Zootecnia;
  • Florianópolis (Cefid): Educação Física (Bacharelado), Educação Física (Licenciatura) e Fisioterapia;
  • Florianópolis (Esag): Administração, Administração Pública e Ciências Econômicas;
  • Florianópolis (Faed): Geografia (Bacharelado), História (Licenciatura) e Pedagogia;
  • Ibirama (Ceavi): Ciências Contábeis, Engenharia Civil e Engenharia de Software;
  • Joinville (CCT): Ciência da Computação, Engenharia (Civil, de Produção e Sistemas, Elétrica e Mecânica), Física (Licenciatura), Matemática (Licenciatura), Química (Licenciatura) e Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas;
  • Lages (CAV): Agronomia, Engenharia Ambiental e Sanitária, Engenharia Florestal e Medicina Veterinária;
  • Laguna (Ceres): Ciências Biológicas (Biologia Marinha e Biodiversidade) e Arquitetura e Urbanismo;
  • Pinhalzinho (CEO): Engenharia Química;
  • São Bento do Sul (Ceplan): Engenharia de Produção – Habilitação Mecânica e Sistemas de Informação.

    Distribuição de vagas
    Para cada um dos três critérios do Vestibular de Inverno 2020 da Udesc – Processo Seletivo Especial, haverá vagas específicas em cada curso oferecido.

No curso de Medicina Veterinária, por exemplo, são oferecidas 30 vagas. Dessas, 10 serão disputadas por candidatos que optarem pela avaliação da nota geral do Enem, outras 10 pela média final do Vestibular da Udesc e as 10 restantes pela média final geral de conclusão do ensino médio.

O edital ainda respeitará as políticas de ações afirmativas da Udesc, com reserva de 30% das vagas para candidatos com todo o ensino médio na rede pública e para candidatos negros.

Ou seja, levando em conta o mesmo exemplo de Medicina Veterinária, das 10 vagas a serem disputadas por quem optar pela avaliação da nota geral do Enem, duas são para candidatos que se declarem de escola pública, uma para candidatos que se declararem negros e as sete restantes para não optantes. O mesmo ocorre para as vagas oferecidas nos outros dois critérios do processo seletivo especial.

Mais informações

Mais informações podem ser obtidas na página oficial do vestibular e com a Coordenadoria de Vestibulares e Concursos (Covest), pelo e-mail vestiba@udesc.br. Acompanhe as notícias do vestibular pelo Facebook, pelo Instagram, pelo Twitter e pela Udesc em Rede.

Confira todas as ações desenvolvidas pela Udesc no combate à pandemia do novo coronavírus no site udesc.br/coronavirus.

Desinformação – TSE faz campanha “Se for fake news, não transmita”

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estreará uma nova campanha de combate à desinformação com a mensagem “Se for fake news, não transmita”. O objetivo é abordar a disseminação de notícias falsas no dia a dia da sociedade, com ênfase no impacto negativo desse fenômeno nos processos democrático e eleitoral brasileiros, bem como na vida dos cidadãos.

Para dar amplitude à mensagem, o TSE contará com a divulgação do biólogo Atila Iamarino, youtuber e divulgador científico que tem atuado contra notícias falsas durante a pandemia do coronavírus (causador da Covid-19).

O especialista participou da segunda live da série “Diálogos Democráticos” e, na conversa com o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, mencionou o quão nociva pode ser uma notícia falsa. “Agora, durante a pandemia da Covid-19, foi divulgada, no Irã, uma informação falsa de que o consumo de metanol evitaria a doença. Mais de mil pessoas morreram no país pelo consumo de metanol”, exemplificou.

O combate à desinformação é um dos compromissos da gestão do ministro Barroso, que enfatiza o papel da Justiça Eleitoral em assegurar a democracia brasileira e a preocupação da Corte com campanhas de desinformação, de difamação e de ódio na internet. Para o ministro, “as mídias sociais, as plataformas de internet, os veículos de imprensa e a própria sociedade são os principais atores no enfrentamento da desinformação”, uma vez que, segundo sua avaliação, a Justiça Eleitoral tem um papel importante, porém residual, no enfrentamento das fake news, pois o Judiciário não tem nenhuma intenção de se tornar censor da liberdade de expressão das pessoas.

Voltado ao processo eleitoral deste ano, o TSE mantém, desde agosto de 2019, o Programa de Enfrentamento à Desinformação com Foco nas Eleições 2020. A iniciativa conta com a parceria de 49 instituições – entre partidos políticos, entidades públicas e privadas, associações de imprensa, plataformas de mídias sociais, serviços de mensagens e agências de checagem – que se comprometeram a trabalhar com a Justiça Eleitoral para minimizar os efeitos negativos provocados pela desinformação no processo eleitoral brasileiro.

A Corte Eleitoral também mantém uma página específica na internet com diversos conteúdos sobre o tema. No site Desinformação, é possível encontrar esclarecimentos sobre informações falsas divulgadas durante as Eleições Gerais de 2018 envolvendo a Justiça Eleitoral, a urna eletrônica e o voto. O cidadão também tem acesso a uma série de vídeos explicativos produzidos pelo Núcleo de Rádio e TV da Assessoria de Comunicação do Tribunal.

A campanha “Se for fake news, não transmita” será veiculada no rádio, na televisão, na internet e em todas as redes sociais do TSE, em data a ser definida.

Fonte: TSE

Covid-19: Campanha alerta para a importância do atendimento precoce

Iniciativa do Movimento Floripa Sustentável e da Associação Catarinense de Medicina traz depoimentos de médicos sobre o que fazer diante dos primeiros sintomas da Covid-19.

O atendimento logo aos primeiros sintomas da Covid-19 pode salvar muitas vidas, especialmente neste momento de crescimento exponencial no número de casos e de óbitos em Santa Catarina. Por isso, com o objetivo de informar a população sobre as novas orientações do Ministério da Saúde, o Movimento Floripa Sustentável e a Associação Catarinense de Medicina (ACM) lançaram, nesta segunda-feira (27), uma campanha nos veículos de comunicação, com depoimentos de médicos sobre a importância do imediato acolhimento do paciente que apresente os sinais do novo coronavírus.

A campanha traz gravações com os médicos Antônio Cesar Cavallazzi (pneumologista), João Ghizzo (ex-secretário da Saúde de SC), Luiz Alberto Silveira (ex-secretário da Saúde de Florianópolis) e Anastácio Kotzias Neto (conselheiro titular por SC no Conselho Federal de Medicina).

“Queremos contribuir na defesa da vida, levando à sociedade e autoridades informações essenciais sobre como enfrentar o grave quadro da pandemia em Santa Catarina e por que, diante da realidade dos números, é urgente aplicarmos de fato a mudança nas orientações frente aos primeiros sintomas, devendo ser recomendado o acolhimento precoce. O alerta é feito por entidades e centenas de profissionais da saúde”, explicou Zena Becker, presidente do Movimento Floripa Sustentável, formado por 44 entidades da sociedade civil.

Para o presidente da ACM, Ademar José de Oliveira Paes Jr., o combate à pandemia precisa ser feito sobre três pilares: assistência médica, inteligência de dados e comunicação. “A assistência médica é a atenção à saúde, com toda a estrutura necessária, como equipamentos, equipes preparadas, leitos, testes, entre outras coisas essenciais; com os dados, podemos analisar cada momento e planejar as ações; com a comunicação, devemos ter um discurso unificado, que garanta às pessoas o direito a serem bem informadas, atendidas e saberem sobre os tratamentos. Com isso, passaremos mais segurança à sociedade”, defendeu.

Criada pela agência Doc.Sync Floripa, a campanha foi realizada com a participação da ZIG Filmes, TumDum e DOT, em um trabalho totalmente voluntário. Destinada à TV, rádio, jornal, frontlight e mídias sociais, conta ainda com o apoio das empresas de comunicação que veiculam as peças educativas. 

Assista os vídeos aqui

PROJEÇÕES
Levantamento do Social Good Brasil (SGB), que apoia o Governo do Estado, Ministério Público e Tribunal de Justiça de forma voluntária e gratuita para o desenho e construção de oito produtos de inteligência de dados, incluindo  o banco de dados dos casos de Covid-19, mostra que no dia 18 de julho o número de casos confirmados em Santa Catarina foi de 52.531. Em 26 de julho, foi de 68.730, o que significou um aumento de 16.199 casos, com crescimento de 30,83% em nove dias. No mesmo período, também houve um aumento expressivo no número de óbitos registrados por Covid-19. O número de óbitos até 18 de julho foi de 662 e, em 26 de julho, 907, representando um aumento de 245, com crescimento de 37,00% em nove dias.

No teste do modelo epidemiológico em 21 de julho, no cenário de Rt (taxa de transmissibilidade) de 1,36, a projeção de óbitos para 26 de julho era de 913 e o número de óbitos registrados foi de 907, ou seja, estima-se que Santa Catarina esteja com Rt aproximado de 1,36. Caso siga este cenário, é possível que ocorram mais 1.222 óbitos em três semanas, chegando a 2.129 em 16 de agosto.

Veja mais aqui: https://socialgoodbrasil.org.br/modelo-epidemiologico/

O QUE É O ACOLHIMENTO PRECOCE?
Envolve a recepção, o atendimento, a proteção, o amparo e, sobretudo, o diagnóstico logo nos primeiros sinais e sintomas da doença. O protocolo de atendimento deve prever a realização de exames laboratoriais e, se necessário, tomografia computadorizada, com o monitoramento e o acompanhamento da evolução da doença.

No lugar de encaminhar o paciente para casa e recomendar o isolamento, precisa haver o monitoramento e o acompanhamento da evolução da doença pelas Secretarias de Saúde. Conforme o Ministério da Saúde, que modificou suas orientações em no dia 9 de julho, as pessoas devem buscar atendimento médico aos primeiros sintomas.

O Conselho Federal de Medicina, o Conselho Regional de Medicina/SC e a Associação Catarinense de Medicina já conferiram autonomia ao médico para logo no início dos primeiros sinais e sintomas da doença iniciar o tratamento, evitando que o quadro se agrave. Sempre com a decisão do paciente e com a autonomia do médico.

QUAIS OS DIREITOS DA PESSOA COM SINTOMAS DE COVID-19?

1) Atendimento médico ambulatorial.

2) Realização dos exames laboratoriais indicados para avaliação do quanto a Covid-19 pode estar comprometendo sua saúde, além de tomografia computadorizada e exames complementares, se for o caso.

2) Ser informada sobre as  opções de tratamento disponíveis, mesmo que ainda não tenham estudos padrão ouro de comprovação de eficácia. O médico e o paciente podem decidir mediante avaliação dos riscos.

3) Ser informada que o tratamento tem que ser personalizado de acordo com a condição de saúde do paciente, prescrito e acompanhado por um médico.

4) Receber os medicamentos prescritos pelo médico para seu caso.

5) Ao monitoramento e o acompanhamento da evolução da doença.

SINAIS E SINTOMAS LEVES

Anosmia: Perda do olfato, impossibilidade de sentir cheiros.

Ageusia: Perda do sentido do paladar, do gosto.

Coriza.

Diarreia.

Dor abdominal.

Febre.

Mialgia: Dor muscular

Tosse.

Fadiga: Cansaço, canseira.

Cefaleia: Dor de cabeça.

SINAIS E SINTOMAS MODERADOS

Tosse e febre persistente diária; ou tosse persistente e piora progressiva de outro sintoma relacionado à Covid-19adinamia, prostração, hiporexia (diminuição do apetite), diarreia -; ou pelo menos um dos sintomas acima e presença de fator de risco.

SINAIS DE GRAVIDADE

Síndrome respiratória aguda grave – síndrome gripal que apresente dispneia/desconforto respiratório; ou pressão persistente no tórax; ou saturação de O2 menor que 95% em ar ambiente; ou coloração azulada de lábios ou rosto.                                 

Ficha técnica da campanha

Criação: Doc.Sync Floripa

Diretor de criação:  Daniel Kfouri

Redação: Barbara Bergamasco

Direção de arte: Eduardo Carranque

Atendimento: Manuela Feltrin

Aprovação: Zena Becker

Direção dos filmes: Fernando Klepzig

Direção de fotografia: Rogerio Xavier

Direção e edição de áudio: Murilo Valente

Trilha sonora: Renato Casca

Locução: Marcello Trigo

Produtora de áudio: TumDum

Produtora de vídeo: ZIG Filmes

Produtora digital: DOT

Coordenação geral: Roberto Costa