Gilberto Gil abre o Coala Festival em Portugal em 2024

O evento brasileiro Coala Festival vai estrear-se em Portugal, em Cascais, nos dias 1 e 2 de junho do próximo ano, com o músico Gilberto Gil como primeiro cabeça de cartaz, anunciou hoje a organização.

Coala Festival chega a Portugal em 2024 com Gilberto Gil à cabeça

“O Coala Festival nasceu em 2014 com a proposta de ser um grande palco para a nova música brasileira em um contexto no qual a maioria dos festivais tinha foco em artistas e bandas internacionais. Virámos referência no Brasil e, agora, vamos levar essa identidade para Portugal com foco não apenas na música brasileira, mas na música em língua portuguesa como um todo, unindo as pontas do triângulo África, Portugal e Brasil”, afirmou o sócio-fundador e curador do Coala Festival Gabriel Andrade, citado em comunicado divulgado hoje.

A curadoria é partilhada com o músico e escritor Kalaf Epalanga, adiantou a organização. O festival vai ter lugar no Hipódromo de Cascais e a organização remete mais detalhes para breve.

A edição deste ano do Coala Festival, no Brasil, aconteceu em setembro e contou com nomes como Jorge Ben Jor, a celebração dos 50 anos dos Novos Baianos, João Donato e Martinho da Vila, Fafá de Belém, Boogarins, Céu e Joyce Moreno, Metá Metá, entre muitos outros.

Gilberto Gil regressa assim a Portugal menos de um ano depois de ter atuado, em outubro, nos coliseus de Lisboa e Porto, no âmbito da digressão “Aquele Abraço”. Com uma carreira musical que se iniciou na década de 1950, Gilberto Gil, de 81 anos, é membro da Academia Brasileira de Letras desde 2021 e foi ministro da Cultura entre 2003 e 2008.

Autor: Salvador Neto

Jornalista e escritor. Criador e Editor do Palavra Livre, co-fundador da Associação das Letras com sede no Brasil na cidade de Joinville (SC). Foi criador e apresentador de programas de TV e Rádio como Xeque Mate, Hora do Trabalhador entre outros trabalhos na área. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde foi diretor de comunicação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.