Prêmio Catarinense de Cinema está com as inscrições abertas

As inscrições para o Prêmio Catarinense de Cinema 2020 abriram nesta segunda-feira, 6. Nesta edição, o edital irá distribuir R$ 5 milhões a projetos de 13 categorias, divididos em quatro modalidades. Os recursos são do Governo do Estado de Santa Catarina, que promove o Prêmio por meio da Fundação Catarinense de Cultura (FCC).

As inscrições, acompanhadas dos documentos obrigatórios exigidos no Edital, deverão ser enviadas exclusivamente no formato virtual por meio da plataforma especialmente desenvolvida para este fim. O prazo vai até as 23h59 do dia 19 de agosto de 2020.

Podem participar do certame pessoas físicas e jurídicas domiciliadas e/ou registradas em Santa Catarina há, no mínimo, dois anos. Todas as cópias de documentos em formato digital, bem como a cópia do projeto, devem estar impreterívelmente em arquivos no formato PDF, compatível com o sistema operacional Windows, sob pena de desclassificação. 

Todas as dúvidas devem ser enviadas exclusivamente ao Portal de Compras do Governo do Estado, onde serão respondidas pelas comissões de Licitação e de Organização e Acompanhamento do Edital.

Sobre o Prêmio

Promovido pela FCC desde 2001, o Prêmio Catarinense de Cinema tem por objetivo fomentar o setor audiovisual no estado de Santa Catarina. Desde a edição de 2019, as inscrições são feitas inteiramente de forma digital, por meio da plataforma desenvolvida para o envio das propostas e documentações ao longo de todo o processo.

Em 2020, o Prêmio está dividido nas seguintes modalidades: Produção (subdividido nas categorias Longa-metragem Baixo Orçamento; Obra Seriada; Telefilme; Curta-metragem A; Curta-metragem B; e Videoclipe), Desenvolvimento (com as categorias de Projeto de Longa-metragem e Projeto de Obra Seriada), Capacitação (com a categoria Laboratório de Formatação de Projetos Audiovisuais) e Difusão (subdividido nas categorias Festival de Cinema A; Festival de Cinema B; Festival de Cinema C; e Cineclube).

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.