Opinião – Uma visita inócua

Apesar da propaganda, dos discursos em redes sociais por parte dos políticos, o fato é que a vinda do presidente Bolsonaro a Santa Catarina no último final de semana foi mais rápida que a passagem do ciclone que destruiu cidades no Estado. O Presidente sequer falou com a imprensa em coletiva que estava no cronograma de sua visita, e foi apenas a Governador Celso Ramos. Depois, retornou a Brasília para comemorar… o dia da Independência dos Estados Unidos… creia, é isso aí mesmo…. Vamos deixar claro, garantir apoio não é apoio efetivo. Palavras não reconstroem cidades e casas… Atos reais, estes sim. Não houve nenhum ato neste sentido.

Somos um país de terceiro mundo por essas coisas. Nossos representantes eleitos brincam de gestão pública, e gostam mais da promoção pessoal que a ação prática, real, em favor de quem precisa, ou seja, milhares de catarinenses que ficaram sem casas, sem suas propriedades produtivas, e até sem familiares. Bolsonaro deveria era ser cobrado para liberar verbas imediatamente e se comprometer com SC. Não foi o que vimos, e enquanto isso Prefeitos e o Governador seguram a bomba que o ciclone deixou.

O Palavra Livre não faz coro com a grande mídia, faz coro com a população que está sofrendo pelas perdas humanas e materiais. Mãos a obra senadores e deputados catarinenses, pressão em Brasília e menos promoção pessoal! Ah, tem uma coisa que Bolsonaro deixou aqui, a propaganda da famosa cloroquina, realmente, um presidente que vive no mundo dos filhos e apaniguados.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.