Criciúma aquece a economia com pagamento de 50% do décimo terceiro a servidores

Recursos correspondem a 50% do valor total e serão pagos em folha suplementar nesta quarta-feira. Segunda parcela será paga em dezembro

O Governo de Criciúma vai pagar na próxima quarta-feira (15), a primeira parcela correspondente ao 13º salário dos servidores públicos. A medida deve favorecer à injeção de quase R$ 8 milhões na economia local, que já vem abalada por conta da pandemia de coronavirus. O pagamento dos valores será feito em folha suplementar e a segunda parcela será paga no mês de dezembro, conforme previsão legal, garantida em acordo coletivo com os servidores.

“Vivemos um período muito difícil e que continua exigindo medidas específicas para a manutenção da saúde e da vida. Nossas ações desde o início da pandemia, permitiram que esses valores fossem resguardados para que os servidores pudessem ter acesso a esse direito”, destacou o prefeito Clésio Salvaro.

A medida beneficiará quase 4 mil servidores públicos. “O montante a ser repassado, seguramente irá aquecer a economia e gerar um novo fôlego, ressaltando o papel de facilitador que deve ter o poder público, para fazer a roda voltar a girar. São atitudes como esta que geram expectativas novas, provocam entusiasmo, e acima de tudo ajudam a manter e criar empregos”, pondera o secretário da Fazenda, Celito Cardoso.

De acordo com a Secretaria da Fazenda, algumas medidas de austeridade auxiliaram na garantia do pagamento desta primeira parcela, como a redução de convênios e concessão de diárias, fim das horas extras (exceto para profissionais da saúde), redução de despesas com combustível de veículos, máquina e equipamentos. Redução no consumo de água, energia elétrica e ligações telefônicas. Essas ações representaram uma economia de 30% do que se teria em um curso normal.

“Além disso, o subsídio do prefeito e vice-prefeito, que já tinha sido reduzido em 2017, sofreu novo corte, totalizando 50% e 40% respectivamente”, afirmou o secretário da Fazenda, Celito Cardoso, acrescentando que “as funções gratificadas também sofreram um corte temporário e a prorrogação do pagamento dos tributos, acabou sendo positiva, já que deu fôlego aos contribuintes e garantiu uma boa liquidação em 30 de junho”.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.