Weintraub fugiu para os EUA? Deputados querem saber se Governo ajudou

Deputados federais protocolaram requerimentos de pedidos de informação sobre a ida do ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub, para os Estados Unidos. Os parlamentares questionam o governo se, na viagem, Weintraub usou alguma das prerrogativas do cargo, já que viajou ainda nomeado como ministro.  

O deputado Alexandre Padilha (PT-SP) protocolou nesta segunda-feira (22) um requerimento de informação em que questiona os arranjos feitos para que a viagem do ex-ministro ocorresse. Entre as dúvidas estão qual teria sido a missão oficial que Weintraub teve de cumprir no cargo de ministro nos Estados Unidos; se o MEC custeou a passagem aérea, bem como as diárias, e se a viagem foi autorizada pelo presidente da República Jair Bolsonaro.

Os parlamentares consideraram que a saída do ex-ministro do país teve a intenção de fuga e criticaram o possível uso do passaporte especial concedido a ministros horas antes de ser exonerado do cargo. Weintraub deixou o país na noite de sexta (19) e, após o desembarque nos Estados Unidos, a exoneração que já havia sido anunciada na quinta (18), foi oficializada com a publicação no Diário Oficial da União (DOU), no sábado.

A assessoria do ministério confirmou que Weintraub desembarcou nos Estados Unidos ainda na condição de ministro, já que a exoneração não tinha sido publicada no DOU. O deputado Ivan Valente (Psol-SP) encaminhou, no sábado (20), um pedido de informações ao MEC em que solicita respostas quanto aos “dados sobre o dia da reserva, aquisição e os valores efetivamente pagos” para a realização da viagem, qual foi o passaporte apresentado e se foi utilizada a aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) para “efetivar parte ou todo o seu deslocamento para Miami”. Ivan Valente também solicitou ao Comando da Aeronáutica (Comaer) todas as informações relativas ao uso de aeronave da FAB por Weintraub desde a posse até o último dia no cargo.

  • com informações de Ag. de Notícias, Câmara e Congresso em Foco

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.