Sindilojas da Capital emite nota contra retorno das restrições em Floripa

O Sindicato dos Lojistas de Florianópolis e Região não gostou das medidas tomadas pelo prefeito Gean Loureiro (DEM), que voltou a restringir atividades em todos os setores. A Prefeitura quer segurar o aumento do contágio para impedir um colapso no sistema de saúde da capital catarinense. O Sindilojas defende que os empregos devem ser preservados, e que o poder público falha na sua fiscalização.

Leia a nota do Sindilojas:

“É com enorme apreensão que o Sindilojas de Florianópolis e Região recebe a notícia do fechamento de shoppings, galerias comerciais, academias e arenas de esporte no município de Florianópolis a partir de 24/06/2020.

Não se pode querer apenar determinadas atividades econômicas, destruindo seus meios de subsistência, como se fossem elas as únicas responsáveis pelos lamentáveis resultados obtidos em relação ao avanço da pandemia da Covid-19.

Se algumas pessoas não estão adotando comportamento social sensato, que se encontre meios de coibir tais violações. Mas não se pode querer aprisionar a população ou restringir atividades econômicas, simplesmente porque uma pequena minoria não está sendo sensata com sua própria segurança.

A solução simplista de coerção do exercício de atividades econômicas e da liberdade de ir e vir, sem pensar nas suas implicações de forma mais ampla, tem provocado a pior recessão econômica da atualidade, destruindo milhares de empregos e empresas e alimentando o caos social.

O novo “lockdown” imposto a determinadas atividades, sob a justificativa de que se trata de medida temporária para evitar a proliferação de novas infecções pelo coronavírus, para assim dar tempo à capacidade de atendimento pelos serviços de saúde, mostra, na realidade, um grande despreparo por parte do poder público, seja em relação a fiscalização das medidas já existentes ou quanto a estrutura de saúde disponível para atendimento da população.

Lamentavelmente a única certeza que temos hoje é a de que quando esse novo “lockdown” terminar o vírus ainda estará em algum lugar esperando por nós e quando atingir novamente níveis considerados perigosos, novo “lockdown” será imposto.

Essa situação não se sustentará! Precisamos de medidas mais efetivas e sensatas por parte do poder público, bem como que cada pessoa individualmente assuma a responsabilidade de proteger a si e as pessoas próximas.”

Paulino de Melo Wagner
Presidente do Sindilojas

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.