Coronavírus – Prefeito da Capital libera hotéis e comércio a partir de segunda-feira (20)

O prefeito de Florianópolis (SC), Gean Loureiro acaba de anunciar em live no facebook que o comércio de rua está liberado para abrir a partir de segunda-feira (20). A medida vai ao encontro ao decreto do Governo do Estado que já liberou o comércio no Estado inteiro a partir da última segunda (13). O prefeito também liberou os hotéis e pousadas (também já liberadas pelo Estado) a partir de quarta-feira (22). As atividades terão que obedecer a regramento sanitário que será estabelecido em uma portaria nas próximas horas, visando atender medidas de combate ao Covid-19.

Exigências
Entre as regras que o comércio de rua terá que atender, além do uso de equipamentos como máscaras de proteção para atendentes e clientes, disponibilizar álcool em gel, também terá que seguir exigências de distanciamento como permitir a entrada em lojas do número de clientes igual ao número de atendentes ou de um cliente a cada quatro metros quadrado. Quanto ao serviço público, o prefeito ainda liberou além dos serviços essenciais, também serviços não essenciais que possam atender individualmente com agendamento. Isso vale para a prefeitura, Governo do Estado e órgãos Federais.

Outra definição divulgada pelo prefeito é que para os hotéis só será permitida a estadia de uma única pessoa por quarto. E a hospedagem somente quando “for necessário”, isto é, viagens a trabalho são permitidas e de turismo, não. Esses locais também não poderão permitir a entrada de pessoas que apresentarem algum sintoma da Covid-19, orientar e controlar o distanciamento nesses locais, adotar medidas de higienização conforme determinação da Vigilância Sanitária, além da utilização de máscaras. Espaços dos hotéis como academias, piscinas, salas de reuniões e de convivência dos hotéis, e outros locais de convivência não poderão ser abertos aos hóspedes.

Controle de temperatura
A partir do dia 27 de abril, todos os estabelecimentos de supermercados terão que ter controle de temperatura em todos os clientes que entram no estabelecimento. “Se aumentar o número de casos, as medidas poderão ser endurecidas. Hoje temos dados confiáveis para poder agir de forma técnica e flexibilizar, como estamos fazendo neste momento. Independente das pressões externas, continuaremos a gerir essa crise sempre resguardados pelos dados científicos e avaliação criteriosa de todo o panorama. A responsabilidade é de todos nós e é o nosso comprometimento com as determinações de saúde que vai garantir o sucesso de cada etapa”, afirmou o Prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro.

O Prefeito da Capital ressaltou que liberou apenas as atividades econômicas já permitidas pelo Governo do Estado. Quanto a outras atividades ainda não liberadas pelo Estado, continuam proibidas, como transporte público, academias, shoppings, galerias e centros comerciais. Já atividades que resultem em aglomeração como eventos religiosas, esportivos ou culturais, bem como aglomeração em praças públicas ou praia, também seguem proibidas por decreto estadual até dia 30 de maio. Bares e restaurantes, ainda conforme o decreto estadual, apenas podem vender alimentos com balcão na entrada do estabelecimento ou delivery.

Segurança dos números
O prefeito afirmou que só tomou a medida de afrouxar as restrições a essas atividades econômicas porque os números de acompanhamento do avanço da doença apontaram segurança para isso. Ele lembra que Florianópolis é a cidade que mais testa para detectar casos suspeitos. De acordo com o prefeito, a Capital tem 2.100 casos suspeitos, sendo que destes 1.457 foram testados e 273 restaram positivos. Outros 646 aguardam resultados por serem testes de laboratórios. Os testes estão acontecendo no terminal da Trindade, em postos de saúde e no aeroporto.

Quanto a taxa de letalidade é uma das mais baixas. Enquanto no Brasil é de 6%, em média, no Estado é de 3% em Florianópolis é de 1.1% com apenas três mortes confirmadas por Covid-19. O prefeito também buscou saber sobre a quantidade de leitos de UTI separados exclusivamente para pacientes com Covid-19 na Capital: são 73, sendo que até esta quinta-feira (16) apenas 13 estavam sendo ocupados, ou cerca de 20%. Gean Loureiro ainda informou que todas as três UPAs estão equipadas com respiradores e equipes de servidores treinados. Ele detalhou que esses números positivos são resultado da quarentena com isolamento social realizada até agora, que achatou a curva de crescimento do contágio.

O prefeito ainda reforçou a obrigatoriedade do uso de máscaras na cidade a partir desta sexta-feira (17) e reforçou a necessidade de todos continuarem se cuidando e só saírem de casa em necessidade extrema. Também grifou que caso os cuidados definidos pela prefeitura não sejam atendidos, o comércio e atividades poderão ser fechadas novamente.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.