Após Governador, Prefeito de Florianópolis restringe ainda mais atividades

O governador Carlos Moisés (PSL) anunciou os novos números de afetados pela Covid-19 (Coronavírus) hoje ao meio-dia deixando a porta aberta para os municípios que quiserem restringir ainda mais as atividades. O prefeito da Capital Florianópolis, Gean Loureiro (DEM), não perdeu tempo. Anunciou que o comércio de rua continuará fechado. Em entrevista coletiva na tarde deste sábado (11), Loureiro disse que caso medidas de restritivas não fossem adotadas, Florianópolis poderia ter 300 mortes em razão da Covid-19.

O prefeito da Capital estava acompanhado do Secretário de Saúde e representantes da Associação Catarinense de Medicina, e apresentou alguns slides com números importantes sobre a pandemia, para além deste. Segundo Gean Loureiro, os dados fazem parte de um estudo feito pela equipe da Prefeitura. Nele foram comparadas a evolução dos óbitos em três cenários: sem as restrições, mantendo as restrições e intensificando-as.

Ele também alertou que os dados dão uma previsão entre os dias 5 de abril e 25 de maio, ressaltando que se as restrições fossem abolidas, a mortalidade do vírus na Capital atingiria 300 pessoas. “A manutenção de medidas de distanciamento social com a intensificação da testagem precoce, monitoramento intensivo podem conter essa tendência”, disse Gean.

O gráfico acima foi produzido e apresentado na live do Prefeito.

A taxa de óbito pela Covid-19 em Florianópolis é de 1,36%, número quatro vezes menor do que a média nacional de 5,38%. A taxa mundial é de 6,06%. Na coletiva, o prefeito também atualizou o número de infectados pelo vírus, que é 220 pessoas. Desse total, dez delas estão internadas em UTI (Unidades de Terapia Intensiva).

Quarentena continua por mais sete dias, pelo menos
O Prefeito de Florianópolis anunciou também um novo sistema para testagem de pacientes suspeitos do novo Coronavírus. A ideia é que os pacientes atendidos e considerados casos suspeitos tenham três locais para realizar testes para o novo coronavírus. Os testes poderão ser realizados em drive-thru (provavelmente no bolsão da beira-mar), Centros de Saúde e por coleta domiciliar.

Foi anunciada também a compra de 35 mil testes, entre rápidos e PCR. Para a testagem, o paciente, caso suspeito, deverá entrar em contato com um número que será divulgado em breve.

Além da medida, Loureiro apresentou ao lado do diretor do hospital Baía Sul, Sérgio Brito Rafael Vasconcellos, do presidente da Associação Catarinense de Medicina, Dr. Ademar José de Oliveira Paes Junior e do secretário municipal de Saúde, Carlos Alberto Justo da Silva, um estudo de casos feito pela equipe técnica

O estudo apresentado demonstra que, sem intensificações das ações, em 30 dias não teremos vagas de UTI disponíveis na cidade. Também foi demonstrado que, caso haja a abertura ampla de comércio e afins, em 45 dias a previsão é de morte de 300 pessoas.

Para conter esse número de mortes, a administração municipal propôs a manutenção das medidas de distanciamento social com a intensificação da testagem precoce, monitoramento intensivo e o decreto que fará com que, a partir do dia 17 de abril, todos sejam obrigados a usar máscaras caseiras para conter essa tendência.

“Florianópolis foi uma das primeiras cidades a adotar o distanciamento social. O que nós fizemos provavelmente diminuiu 3 ou 4 vezes o número de contaminados que teríamos”, comenta Gean Loureiro.

Trabalho na Passarela da Cidadania
Na transmissão em rede social, Loureiro também relembrou o trabalho dos voluntários da rede solidária Somar Floripa, que têm se voluntariado na Passarela da Cidadania, que atende pessoas em situação de rua. Foi destacado ainda o agradecimento a costureiras e escolas de samba que têm auxiliado na confecção de máscaras.

A transmissão em rede social terminou com o prefeito relembrando a toda a sociedade que: “Quanto mais o isolamento funcionar, mais vai parecer que não estamos precisando dele”.

Medidas para funcionamento de Bancos, óticas, materiais de construção e lotéricas:

Lojas de materiais de construção, automotivas, óticas e lotéricas

  • Preferencialmente atendimento agendado
  • Limitar a 1 cliente por atendente. No máximo 1 cliente a cada 4 metros quadrados de chão de vendas da loja
  • Distância mínima de 2 metros entre pessoas, incluindo clientes e vendedores
  • Recomendação de ar-condicionado central desligado
  • Todos com máscara
  • Controle de acesso e fila externa com distância mínima de 2 metros entre clientes marcado no chão
  • Lojas que não estiverem cumprindo a recomendação poderão ser fechadas.

Bancos

  • Limitar a 1 cliente por atendente, no máximo 1 cliente a cada 4 metros quadrados de chão de vendas da loja
  • Distância mínima de 2 metros entre pessoas, clientes e atendentes, incluindo caixas-eletrônicos
  • Sugere-se a separação de horários de atendimento, com horário de atendimento exclusivo para as prioridades previstas em lei
  • Recomendação de ar-condicionado central desligado
  • Todos com máscara
  • Controle de acesso e fila externa com distância mínima de 2 metros entre clientes marcado no chão

Supermercados

Até o final da próxima semana os supermercados terão que comprar termômetro infravermelhos, para mediar a febre de quem entra no espaço, fazendo com que quem já tem o sintoma não entre no estabelecimento. As pessoas em estado febril serão orientadas a ligar para o Alô Saúde imediatamente.

Todos os estabelecimentos que atenderem pessoas sem máscaras serão fechados pela Vigilância Sanitária de Florianópolis, bem como locais que não seguirem outras orientações impostas pelo decreto.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.