Moisés derrapa, Gean segura a onda

Como já disse em outros posts, é na hora dura, das decisões difíceis e das pressões que se veem líderes de fato. Diante de um inoperante, irresponsável, incapaz e inconsequente Presidente da República e alguns de seus seguidores e apoiadores que preferem o dinheiro à vida, governadores e prefeitos tinham que segurar o manche desse avião chamado Brasil.

O governador de SC, Carlos Moisés da Silva, foi um deles. Demorou a sair da cadeira de assistente para ir ao espaço dos pilotos. Quando foi, pareceu ser “o cara”, afinal decidiu pela quarentena, deu decretos esclarecedores, peitou o presidente insano, e seguiu em frente com apoio dos valores da ciência e dos médicos e profissionais da saúde. Estava indo bem, até que em apenas 24 horas mudou de posição como mudam os números de mortos e infectados pelo Coronavírus em todo o mundo. Decidiu “relaxar” a quarentena atendendo apelos da turma em que o dinheiro é o Deus, o mercado é tudo, e vidas são apenas parte do negócio. Falhou.

As redes sociais, e pasmem, até grandes redes de TV, deram o tom contrário. A população quer a quarentena diante de tamanho quadro de terror que se avizinha, e nem chegou até aqui ainda. Milhares de infectados, milhares de internações e o quadro de falta de equipamentos, profissionais e condições gerais de atendimento ao povo se posicionam totalmente contrários. Itália, Espanha, Reino Unido, EUA, todos se fecham para segurar o vírus mortal. Os adoradores do dinheiro querem portas abertas. Portas abertas para a morte? Não veem que os gastadores do dinheiro podem todos morrer? Volte atrás urgente Governador!

Já o prefeito da Capital, Gean Loureiro, continua firme na quarentena. Na tarde de sexta-feira (27) divulgou vídeo avisando que em Florianópolis a quarentena continua, não se abrem igrejas, casas lotéricas, hotéis, comércios nada, pelo menos até dia 8 de abril. Tomou posição de coragem, e deve ter arrumado alguns inimigos terríveis por parte do grande capital que a tudo quer dominar. Aplausos a Loureiro que escolheu a coerência e a vida, pois é melhor estar ao lado do que vale a pena na vida: a própria vida e a coerência que marca a nossa trajetória terrena. Aos loucos varridos que saem em carreatas – carros caros, luxuosos, – “porque não em passeatas, juntinhos em grupos?” fica o recado para a consciência. É preciso morrer alguém da família para se darem conta da onda terrível de mortes que vamos enfrentar no Brasil?

Ficaremos atentos aqui repetindo: fique em casa! O Palavra Livre defende a quarentena, seja por quanto tempo for necessário. Vidas valem tudo. Fiquem em casa!

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.