Opinião – Vereadores debocham de quem precisa da saúde pública em Joinville (SC)

PalavraLivre-deboche-vereadores-saude-joinvilleUm verdadeiro deboche, uma piada de mau gosto, e ainda por cima com muito dinheiro público – meu e seu – investido. Esse é o verdadeiro resultado da tal Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde em Joinville (SC), que “trabalhou” (!?) durante seis (??!) meses para… defender o governo Udo Döhler (PMDB).

Muitas recomendações, extensa exposição de dados e praticamente nenhuma crítica mais incisiva à administração municipal. Essa é a tônica das matérias de hoje em todos os jornais da cidade e estado. Porque isso é um deboche?

Porque a saúde na maior cidade de SC está pior que há quatro anos. Porque faltam remédios de uso contínuo e outros altamente necessários ao combate de doenças nas UPAs frequentemente.

Porque já cortaram até a entrega de fraldas geriátricas para idosos que necessitam uso em grande quantidade. Porque faltam materiais de higiene no Hospital São José e UPAs.

Porque o prefeito Udo quis cortar, sim, cortar a presença de médicos residentes no querido Zequinha, preocupado em tudo, menos em dar mais qualidade no atendimento à saúde dos joinvilenses. Ele também já quis cortar a insalubridade dos servidores do mesmo Zequinha.

Porque não se resolve a falta de leitos no Zequinha. Porque há problemas sanitários em várias UPAs com infestações das mais diversas já documentadas e divulgadas por servidores.

Porque há filas em várias especialidades, e nada se resolve. Porque o Prefeito diz que gasta quase 40% do orçamento municipal em saúde, e ninguém quer, pede, promove ou age no sentido de uma auditoria séria para saber se isso é ou não verdade!

Porque somente neste governo já passaram pela secretaria da Saúde três nomes, três secretários, a última retirada a dedo da Procuradoria do município, com laços de parentesco com a promotora que pediu o afastamento do Prefeito, e que está ali para ocupar a cadeira. Porque a saúde não é prioridade do governo, tampouco dos vereadores.

E porque, leitores e leitoras, o Ministério Público tem um trabalho imenso de cobranças ao executivo municipal, inclusive com ações propostas até de afastamento do Prefeito diante do caos – lembram da promotora Simone Schultz? Pois é, a tiraram da promotoria… – e exatamente por isso, os vereadores não precisariam gastar tanto o nosso dinheirinho suado para fazer de conta que estão preocupados com a saúde!

Anotem os nomes dos membros da tal CPI que produziram esse documento deboche, um calhamaço de papel que não serve para nada: João Carlos Gonçalves (PMDB), presidente; Jaime Evaristo (PSC), relator – estes criaram este “belo” relatório final.

Os vereadores Maycon Cesar (PSDB) e Manoel Bento (PT), pediram vistas (ver novamente e propor mudanças) ao relatório, que foi negado por João Carlos e Jaime Evaristo. Roberto Bisoni (PSDB) não compareceu na apresentação do relatório, mas é governista.

A total falta de independência do poder legislativo faz muito mal para a população! Nada se investiga, nada se cobra, e pouco se fiscaliza. Seria o medo da Acij, da falta de financiamento das campanhas? Vereador têm sim de fazer valer a força do seu mandato, dos votos concedidos a ele.

Por isso que sempre batemos na tecla: o povo deve acompanhar e fiscalizar os seus eleitos, todos os anos, todos os dias, ver como votam, a quem defendem. Senão, em outubro próximo, serão novamente enganados nas eleições.

Mais uma vergonha da atual legislatura da Câmara de Vereadores de Joinville. Ah, em tempo: o belíssimo relatório da CPI deve ser lido na sessão de hoje (16) às 17 horas na sessão ordinária do legislativo. Acompanhe.

Por Salvador Neto, editor do Palavra Livre

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

2 comentários em “Opinião – Vereadores debocham de quem precisa da saúde pública em Joinville (SC)”

  1. Edio Vanderlei dos Santos, que bom ver o seu comentário aqui no Palavra Livre. A falta de gestão competente e lideranças inovadoras deixam nossa cidade deste jeito em que está notadamente na saúde. Temos de fazer isso, cobrar, fiscalizar, exigir, e se nada mudar, mudar pelo voto. Obrigado por participar conosco!

  2. Gostaria de dizer, que gestão é uma situação delicada… é claro que, o município é grande e precisa ter bons assessores… mas a questão da saúde e segurança, gente, é tão lógico… isso é prioridade… e no meu entender, prioridades são determinadas por gargalos… onde está o gargalo… aposto com qualquer um dos senhores que, se fosse dado toda prioridade a Saúde a Segurança, não teria ninguém reclamando de buracos, falta de pavimentação, e tudo o mais… se tivessem dedicado um ano do governo trabalhando apenas na saúde e na segurança, seríamos uma cidade feliz… mas não… é preciso fazer obras, é preciso apresentar outros trabalhos….é preciso repor o dinheiro de dívidas, onde muito bem se poderia negociar, é mais importante, doar dinheiro para carnaval… é mais importante que os vereadores esbanjem dinheiro em viagens sem nenhum proveito que trouxesse benefícios ao município. Sinceramente… estamos assim porque nossos gestores são simplesmente incompetentes com relação a questão saúde e segurança… sabemos que aquele pessoal que estão lá… médicos(as) enfermeiros(as) tem da parte deles dado todo o seu empenho para dar assistências aos doentes… mas , infelizmente, a falta de leitos, a falta de profissionais, tem levado a nossa saúde ao caos… é vergonhoso.. muito vergonhoso para a maior cidade do estado… a maior arrecadação… enfim…. que estes cidadãos que estão nos representando, façam uma reflexão mais profunda, coletiva e sem egoísmo pensando em apenas no próximo mandato… que pensem coletivamente em prol dos mais necessitados… afinal… são vidas, são pessoas que precisam e que votaram nestes representantes porque acreditaram em suas promessas eleitoreiras…. senhores vereadores, secretários, subprefeitos, e o Senhor prefeito…. está na hora de dar a população o que ela de fato precisa… saúde e segurança… as outras necessidades, podem ser feitas gradativamente… mas que sejam feitas com estudo e que as obras sejam duradouras e não obras que a curto prazo precisam ser refeitas por conta da falta de qualidade aplicada pelas empresas contratadas….

    A minha crítica não é uma critica desvalorizando as pessoas e sim, uma crítica que deseja que o nosso município cresça, principalmente no fator Saúde e segurança, sem poder esquecer da educação….

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.