PDT fecha questão contra o impeachment de Dilma

PalavraLivre-pdt-fecha-questao-anti-impeachment-dilmaO PDT fechou questão contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff nesta sexta-feira, classificando-o de golpe, em reunião do Diretório Nacional que contou com a presença de integrantes das bancadas da Câmara e do Senado.

A Executiva do partido já havia se posicionado neste sentido, mas faltava a confirmação pelo diretório para fechar a questão – aqueles parlamentares que não seguirem a orientação da direção da sigla estarão sujeitos a sanções previstas no estatuto do PDT.

– O Diretório Nacional fecha questão contra o golpe do impeachment – afirmou o presidente nacional da legenda, Carlos Lupi.

– Por falta de qualificação e conteúdo jurídico que possui essa aceitação (do pedido de impeachment) não há nenhum fato legal, não há prova, não há nenhum fato que atinja a honra da presidenta Dilma – disse Lupi, lembrando que a presidente era filiada ao PDT antes de seguir para o PT e concorrer à Presidência da República.

Lupi citou ainda a história do partido e de importantes representantes do trabalhismo brasileiro, como os ex-presidentes Getúlio Vargas e João Goulart, e afirmou que o trabalhismo é vítima, em um processo histórico, do capital.

Na reunião desta sexta-feira, o partido deve ainda prestar homenagem ao fundador do PDT Leonel Brizola, que faria aniversário nesta sexta-feira. Durante seu discurso, Lupi não economizou elogios ao ex-ministro e ex-governador do Ceará Ciro Gomes (CE), que passou a integrar os quadros do partido no ano passado.

Ao iniciar sua fala aos correligionários, Ciro negou que tenha se filiado ao partido apenas com a intenção concorrer a algum cargo específico, mas disse que aceita “qualquer tarefa” que o PDT entenda que ele esteja à altura. O ex-governador encerrou o discurso sob coro de “Brasil pra frente, Ciro presidente”.

Aldo Rebelo não acredita no impeachment
Na quinta-feira, o ministro da Defesa, Aldo Rebelo, afirmou que não acredita no impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

Ele disse que, aparentemente, nem mesmo a oposição está querendo que isso aconteça, portanto, o governo não está na expectativa de que esse processo seja engatilhado com o retorno do recesso parlamentar.

A declaração foi feita durante entrevista coletiva à imprensa, nas dependências do Centro Experimental de Aramar (CEA), em Iperó, interior de São Paulo, quando cumpriu agenda de visita técnica para conhecer as instalações daquela unidade. Esta foi a primeira vez que o ministro esteve no local.

Com relação aos investimentos, o ministro voltou a afirmar que, apesar dos cortes no orçamento da pasta, e, por conseguinte, de Aramar, nenhum projeto ou programa que vem sendo desenvolvido no País será afetado.

Com informações do Correio do Brasil e PDT Nacional

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.