Duas mil agricultoras recebem documentação gratuita no nordeste

Com o objetivo de levar melhorar a vida das mulheres da zona rural, o Programa Nacional de Documentação da Trabalhadora Rural (PNDTR), do Ministério do Desenvolvimento, estará nos  estados do Maranhão e Alagoas nos próximos dias, garantindo o acesso, gratuito, a documentos básicos.

A expectativa é que pelo menos duas mil trabalhadoras do campo sejam atendidas, em cerca de 150 vilas, comunidades e projetos de assentamentos nos dois estados.

Para a diretora de Políticas para Mulheres Rurais e Quilombolas do MDA, Célia Watanabe, estar devidamente documentada é fundamental para o exercício pleno da cidadania.

“Isso permite às mulheres acessar as políticas públicas, tais como crédito, assistência técnica, e todo um conjunto de programas disponível para o campo”, explica.

Durante os mutirões, os interessados poderão requisitar: CPF, bem como primeiras e segundas vias de carteiras de identidade e de trabalho. Além disso, será realizada inscrição no INSS, CadÚnico e Bolsa Família.

Serviços de fotografia, cópia de documentos e palestras sobre os direitos previdenciários também estarão disponíveis. O projeto é direcionado especialmente às mulheres, mas homens e crianças também podem participar.

Programa
Desde a criação do programa, em 2004, o Maranhão já recebeu 266 mutirões, nos quais mais de 63,5 mil mulheres foram atendidas, totalizando mais de 112 mil documentos emitidos.

Em Alagoas, foram 129 mutirões e mais de 104 mil documentos, contabilizando mais de 56 mil mulheres beneficiadas.

Fonte: Ministério do Desenvolvimento Agrário

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.