Organização do 39o. Rodeio Crioulo Nacional entra na Justiça para garantir realização do evento

A organização do 39º Rodeio Crioulo Nacional protocolará nesta terça-feira, 2, junto ao Fórum de Joinville uma ação para que o evento possa ser realizado nos próximos dias 19, 20 e 21.

A medida será tomada por conta da dificuldade em conseguir alvará de funcionamento junto à Secretaria do Meio Ambiente de Joinville (Sema). A Sema efetuou uma vistoria no Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Chaparral e emitiu parecer alegando que a propriedade desrespeita a Lei de Uso e Ocupação de Solo.

De acordo com Ciro Harger, existe uma divergência de opiniões. A Sema considera como um rio uma vala construída durante a administração do então prefeito Wittich Freitag, com o intuito de escoar a água das chuvas e evitar alagamentos na região.

O organizador complementa que foi contratada uma empresa especializada no segmento de engenharia ambiental. Os técnicos elaboraram um laudo contrário ao posicionamento do Município.

No último dia 27, a Câmara de Vereadores de Joinville concedeu à organização da festa um espaço durante a sessão ordinária para falar sobre o impasse que pode cancelar o rodeio neste ano. A presidência do órgão legislativo elaborou uma moção de apoio à realização da 39ª edição da festa tradicional na cidade.

O evento é um dos cinco maiores do gênero no Brasil, preparado para receber mais de 50 mil pessoas. Em média, cerca de 700 empregos diretos são gerados nos três dias de rodeio. No ano passado, a festa recebeu 40 mil visitantes, três mil competidores e 2,5 mil animais.

Cerca de 10 mil pessoas vindas dos estados de Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo e até comitivas de outros países acamparam no local.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.