Petrobras e Lava-Jato: Justiça quebra o sigilo de 16 presos e três empresas

O juiz federal Sérgio Moro determinou nesta terça-feira (18) a quebra de sigilo de 16 pessoas presas e três empresas investigadas no inquérito da Operação Lava Jato.

Com a decisão, o Banco Central deverá entregar as movimentações financeiras para apuração do caso poder prosseguir. De acordo com a Polícia Federal, o esquema de lavagem de dinheiro movimentou ao menos R$ 10 bilhões nos últimos anos.

A ordem de Moro atinge o ex-diretor de Serviços da Petrobras, Renato de Souza Duque, os empresários Erton Medeiros Fonseca, Ildefonso Colares Filho, Othon Zanoide de Moraes Filho, Fernando Antonio Falcão Soares, Valdir Lima Carreiro, Dalton dos Santos Avancini, Walmir Pinheiro Santana, José Ricardo Nogueira Breghirolli, Eduardo Hermelino Leite, Sérgio Cunha Mendes, Agenor Franklin Magalhães Medeiros, Ricardo Ribeiro Pessoa, João Ricardo Auler, José Aldemário Pinheiro Filho e Gerson de Mello Almada.

Também são alvo da decisão do juiz as empresas D3TM – Consultoria e Participações LTDA, Technis Planejamento e Gestão em Negócios LTDA e Hawk Eyes Administração de Bens LTDA. Fernando Baiano, que estava foragido, entregou-se na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba no tarde de hoje.

Moro deve decidir ainda hoje se 17 presos, temporariamente por cinco dias, terão o tempo de prisão prorrogado. A PF recomendou a manutenção de seis pessoas na cadeia – Renato Duque, três executivos ligados à empreiteira OAS e mais dois dirigentes da UTC.

Do Congresso em Foco

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.