País recebeu mais 26 bibliotecas a partir do final de semana

Unir comunidade e escola em bibliotecas. Esse é um dos principais objetivos do projeto Sala de Leitura, realizado pelo Instituto Oldemburgo de Desenvolvimento, em parceria com o ministério da Cultura. A iniciativa, que leva livros de todos os interesses para comunidades de todo o país, surgiu em 2003, a partir de doações para instituições públicas. Com apoio do governo, em 2008, o programa cresceu e passou a capacitar agentes de leituras, além de montar as salas de leitura. Desde 2008, o projeto já formou 3 mil agentes em 23 estados e, desde 2003, implantou 788 salas. Desde sábado (27/9), inaugurará outras 26.

Além de incentivar a leitura – com acervo para crianças, jovens e adultos que normalmente não têm acesso a livros –, o Sala de Leitura busca promover a integração do binômio escola-comunidade. Prioritariamente implantado em instituições educacionais, o projeto tem como objetivo principal fortalecer os laços de cooperação com a escola e fomentar polos culturais nas comunidades contempladas.

“Nós começamos em 2003, doávamos acervo para escolas, hospitais e dávamos um manual para montar a sala de leitura. Até 2008 era assim. A partir daí conseguimos aprovacão do ministério da Cultura para realizar também a capacitação de agentes de leitura, fizemos em todo Brasil”, explica Cristina Oldemburg, diretora executiva do Instituto Oldemburg de Desenvolvimento e idealizadora do projeto. “É um projeto comunitário e cultural, queremos trazer as pessoas da comunidade para dentro da escola. A biblioteca é instrumento de relacionamento entre escola e comunidade”, completa.

Nos próximos meses, a iniciativa inaugura outras 26 bibliotecas comunitárias, em três estados. No Rio de Janeiro, elas estarão localizadas no Morro Dona Marta, na cidade do Rio, e em Petrópolis, na região serrana do estado; em Minas Gerais, em Ouro Preto e no município de Recreio (MG) e no Espírito Santo na cidade de Vitória (ES). Até o final do ano, serão 814 salas de leitura espalhadas pelo país.

O acervo de cada sala de leitura conta com mil livros, para diversas faixas etárias e áreas de interesse, como: literatura, ciências sociais, história, artes, filosofia e esporte. E, para aproximar o público da literatura brasileira, as salas de leitura homenageiam autores nacionais tais como Dias Gomes, Graciliano Ramos e Rubem Braga, cujas obras fazem parte do acervo.

Do MinC

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.