Ucrânia acusa Rússia de derrubar avião da Malaysia Airlines

AVIAOO governo ucraniano acaba de responsabilizar militares russos pela queda do Boeing 777 da Malaysia Airlines em comunicado oficial publicado nesta quinta-feira no site do jornal britânico “The Telegraph”. O voo MH17 partiu do aeroporto de Amsterdã-Schiphol nesta quinta-feira e caiu no leste da Ucrânia com 295 pessoas a bordo.

O texto informa que, segundo general das Forças Armadas da Ucrânia, o avião foi derrubado por um sistema de míssil russo quando a aerenove voava a 10 mil metros de altitude. De acordo com o comunicado, a Ucrânia não possui um sistema de defesa aérea de alto alcance na área do ataque.

O governo ucraniano indicou ainda o motivo para que os russos tenham abatido o avião. O local da queda é considerado pela defesa aérea russa como uma região de proteção aos “mercenários e terroristas” da Rússia, segundo a nota.

De acordo com as autoridades ucranianas, o líder dos pró-Rússia, Igor Girkin, comentou imediatamente a queda parecendo acreditar que um avião ucraniano havia sido abatido. “Torez An-25 foi derrubado, seus restos caíram em algum lugar da mina ‘Progress’. Nós avisamos a todos: não voem no nosso espaço aéreo”, postou Girkin em sua página na internet.

O governo prometeu que mostrará mais evidências da responsabilidade russa no ataque.

Donesk, no leste do país, onde o avião caiu, é palco de confrontos entre as milícias separatistas pró-Rússia e as autoridades governamentais da Ucrânia.

Da Revista Exame.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.