Rebeldes pró-Rússia encontram objetos que podem ser caixas-pretas de avião

pró-russiaRebeldes pró-Rússia encontraram objetos que podem ser as caixas-pretas do avião da Malysia Ailrines que caiu na última quinta-feira (17) na Ucrânia, anunciou hoje (20) um dos líderes do grupo, Alexandre Borodaï.

O primeiro-ministro da autoproclamada República do Povo de Donetsk disse estar pronto para entregar os objetos encontrados aos especialistas internacionais que vão verificar as causas do acidente. Ele disse que os rebeldes não confiam em especialistas ucranianos.

Borodaï disse ainda que os corpos removidos do local vão ser mantidos em locais refrigerados perto do local da queda do avião até a chegada de perito. O líder explicou que suas forças retiraram os corpos do local em respeito às famílias das vítimas. “Não podíamos esperar mais por causa do calor e também porque há muitos cães e animais selvagens nessa área.”

O Boeing 777 da Malaysia Airlines, que fazia a ligação entre Amesterdã e Kuala Lumpur, caiu na última quinta-feira no Leste da Ucrânia com 298 pessoas a bordo. Segundo o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, o avião foi atingido por um míssil disparado de território controlado por separatistas pró-Rússia.

O governo russo exigiu da Ucrânia respostas sobre o abate do avião, em uma zona controlada por separatistas ucranianos pró-Rússia, acusando o governo de Kiev de ser o responsável.

O avião perdeu a comunicação com terra na região oriental de Donetsk – perto da cidade de Shaktarsk –, palco de combates entre forças governamentais ucranianas e rebeldes pró-Rússia, e vitimou todas as 298 pessoas que seguiam a bordo, chocando o mundo e provocando fortes trocas de acusações entre Moscou e Kiev.

Do EBC.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.