Curitibano tentará dar volta ao mundo de carona (e sem gastar dinheiro)

curitibanoViajar o mundo é um desejo de muitos, mas de carona e sem nenhum dinheiro no bolso não é para qualquer um. O curitibano Leonardo Maceira está no grupo das exceções. Há cerca de quatro meses, ele colocou o pé na estrada, com apenas uma mochila nas costas, decidido a dar a volta ao mundo – de carona e, também, de graça.

O desejo surgiu durante um curso de fotografia – que Leonardo abandonou para começar sua saga de viajante. Os professores propuseram o tema O Lugar de Cada Um para o trabalho de conclusão de curso, “o que me fez pensar que o mundo é muito grande para ficarmos parados e nos contentarmos com um só lugar”, conta Leonardo, que batizou seu projeto de Os Lugares de Cada Um (no plural, pegou?).

Já a ideia de viajar de carona e sem dinheiro no bolso é uma espécie de protesto: Leonardo quer fazer as pessoas refletirem sobre o quanto valorizamos (e pagamos por) coisas que, na verdade, só aceleram nossa morte – e, também, a destruição do planeta.

Ainda na fase inicial de seu projeto, o viajante está, por enquanto, explorando o Brasil. Ele já viajou por mais de 20 cidades e, depois de percorrer toda a costa brasileira, pretende “subir o mapa” rumo à América do Norte. Para onde ele vai em seguida? Europa, quem sabe. Leonardo não planeja muito seu roteiro: de carona em carona, vai viajando o mundo.

Você pode acompanhar essa volta ao globo na página de Os Lugares de Cada Um no Facebook. Lá, Leonardo compartilha todas as suas aventuras com os internautas e, também, faz contatos para conseguir caronas, hospedagens… Afinal, não dá para viajar o mundo de graça sem conhecer muita (!) gente.

Da Superinteressante.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.