Auditoria do Tribunal de Contas do Estado critica número elevado de secretarias regionais e questiona modelo

060514_plenario_FQ (8)Na manhã desta terça-feira, 6, o deputado Dirceu Dresch subiu à tribuna da Assembleia Legislativa e fez duras críticas à estrutura das secretarias de Estado de Desenvolvimento Regional (SDRs), mantidas pelo governo catarinense há dez anos. Ele destacou auditoria do Tribunal de Contas do Estado que mostra exagero no número de secretarias regionais. “Ao longo de uma década, essa estrutura consumiu mais de R$ 2,5 bilhões, só com salários e custeio e, desde 2011, os gastos para manter as estruturas foram maiores que os investimentos feitos nas regionais.”

O deputado disse que o objetivo da criação da SDRs em 2004, apontadas como necessárias para combater o êxodo rural, o processo de litoralização e promover o desenvolvimento regionalizado e descentralizado, não foi cumprido. “Em um década, esse modelo se mostra fracassado, os dados de desenvolvimento do Estado provam que não houve reflexos no combate das desigualdades regionais e para conter a migração de pessoas para o litoral. As SDRs são um mito, que contribuíram apenas como estrutura eleitoreira. Podem ser  consideradas não mais um cabide de empregos, e sim um armário de empregos que não oferece condições para atender adequadamente a demanda dos prefeitos que os obriga a vir procurar as secretarias de estado na Capital”, comentou.

Com relação ao alto custo das estruturas, Dresch mostrou dados segundo os quais no ano de 2013 foram gastos R$ 420 milhões para manter 36 SDRs, custeando salários, aluguel, telefone, entre outros gastos, valor muito superior aos R$ 322 milhões aplicados em obras e investimentos regionais. “É o dinheiro que falta para educação, saúde, segurança pública e para a nossa agricultura familiar.”

Auditoria

O Tribunal de Contas do Estado está finalizando o relatório técnico da auditoria realizada pela instituição sobre o funcionamento das SDRs. O documento precisa ser aprovado pelos conselheiros do órgão, mas as informações preliminares divulgadas pelo blog do jornalista Moacir Pereira/ClicRBS mostram que os técnicos tiveram dificuldades para obter informações simples. Na maioria das SDRs, faltava organização ou pessoas que soubessem localizar os dados solicitados pelos auditores. “Espero que o resultado completo dessa auditoria seja divulgado antes das eleições para que a sociedade catarinense possa ter mais essa informação na hora de votar”, defende Dresch.

Assessoria de Imprensa

Deputado Estadual Dirceu Dresch – PT/SC

(48) 9944 0190 / (48) 3221 2628

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.