O caos na relação entre alunos e professores e sua correlação com a falta de respeito bilateral

PROFESSOROuço muito falar sobre a importância do aluno respeitar o professor, no entanto, pouco ouço falar da importância inversa, isso é do professor em respeitar seus alunos. Acredito que o professor deveria ser o responsável em despertar no aluno a sede de saber, o interesse pelos estudos, não apenas ser um mero reprodutor de conteúdo programático.Entretanto, tão raro quanto ver um aluno que respeite um professor é ver um professor que desenvolva seu trabalho com amor.

Obviamente  a intenção da presente matéria não é “crucificar” os professores, tão pouco “vitimizar” os alunos, mas sim trazer a tona uma problemática que merece reflexão. Nos últimos dias vi dois vídeos de situações que me fizeram parar pra pensar sobre o assunto e gostaria de partilhar com vocês.

O primeiro fato ocorreu na USP; em suma, um professor de direito que usava o horário de aula para defender o Golpe Militar de 64 foi surpreendido pelo protesto de seus alunos que invadiram a sala com capuzes similares aos usados na época da ditadura para torturar “opositores” do governo. A ideia por parte dos alunos que planejaram o protesto era promover um debate, o que não ocorreu. Pois o professor ao perceber o que estava ocorrendo evadiu-se da sala e não retornou mais. As imagens você pode conferir aqui.

O segundo fato ocorreu na cidade de Ducanville,  estado do Texas nos EUA. Um aluno do ensino médio se indignou com sua professora, que ao invés de explicar a matéria, tinha o costume de apenas entregar textos para seus alunos. Enquanto o rapaz dava um verdadeira lição de moral na professora, a mesma apenas pedia repetidas vezes para que o aluno saísse da sala, mostrando total desinteresse e despreocupação com o exposto por seu aluno. Confira as imagens aqui.

Para que a relação entre professor e aluno seja harmoniosa é de fundamental importância que haja reciprocidade, inclusive e principalmente, com relação ao respeito. E peço a gentileza que encarem a palavra respeito em um sentido mais amplo, afinal, não será uma falta de respeito do professor para com o aluno ele simplesmente “empurrar” o conteúdo demonstrando total falta de vontade em efetuar seu trabalho? Ou até mesmo mostrar total desinteresse pelo que o aluno diz, como fosse algo de menor importância?

Acredito que os objetivos da educação seriam galgados com mais facilidade e naturalidade se os problemas disciplinares conseguissem ser solucionados de maneira mais cuidadosa e humilde. Onde houvesse um ambiente propício para o diálogo como fonte de resolução de conflitos.

Por Rebeka Futuro.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.