UJES promoveu manifestação em defesa das escolas estaduais de Joinville

manifestaçãojoinvilleO primeiro ato estudantil de 2014 foi realizado na manhã da última quarta-feira (12/3) na Praça da Bandeira. A manifestação foi chamada pela União Joinvilense dos Estudantes Secundaristas (Ujes) e teve a participação de várias escolas da cidade. Os estudantes combatem a destruição das escolas estaduais e o descaso do governo catarinense de Raimundo Colombo

A concentração começou às 9 horas e houve uma passeata pelas ruas, que acabou no tradicional “pula catraca”, no Terminal do Centro, pela Tarifa Zero, outra luta da juventude. Palavras de ordem, faixas e cartazes, feitos pelos próprios estudantes, acompanharam toda a manifestação.

Os professores estavam conosco mostrando sua indignação, prometendo outro ato contra o péssimo salário e as condições precárias nas quais têm de trabalhar. A Ujes reitera seu apoio aos professores. Estaremos junto deles nas manifestações que forem chamadas.

Os estudantes mostraram mais uma vez sua força e insatisfação com a situação das escolas estaduais em Joinville. Estaremos o ano inteiro nas ruas, onde é o nosso lugar, para lutar pelo que nos pertence. Queremos Educação, Saúde, Transporte e Lazer, pois são nossos direitos.

Junte-se à Ujes e grite pelo que lhe pertence!

 

Contra a destruição das escolas públicas!
Contra o descaso com a educação!
Abaixo o capitalismo!

 

Fonte para entrevistas: Stefany Rebello Aguiar (telefone: 47 – 9742-3179)

Fotos em anexo: Crédito de Francine Hellmann.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.