Adidas cancela venda de camisetas da Copa no Brasil com apelo sexual

camisetas-copa

A empresa Adidas emitiu nota oficial, na tarde desta terça-feira, informando que cancelou a comercialização de produtos com conotação sexual projetando a Copa do Mundo no Brasil. No site americano da companhia, duas camisetas com imagens que remetem à beleza da mulher brasileira estavam sendo vendidas.

A presidente Dilma Rousseff disse, em seu perfil no Twitter, que o Brasil está pronto para combater o turismo sexual em eventos como a Copa do Mundo e o Carnaval. Segundo Dilma, o governo aumentará os esforços de prevenção e o Ministério do Turismo e as secretarias de Políticas para as Mulheres e de Direitos Humanos da Presidência estão firmes no combate à exploração sexual.

A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência também publicou hoje uma nota de repúdio: “A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) vem a público repudiar qualquer iniciativa que vincule a imagem do nosso País a conteúdos de apelo sexual, como o ocorrido no episódio no qual a empresa Adidas anunciou a confecção de camisetas com ilustrações de cunho sexual associado às cores e aos símbolos do Brasil. Qualquer estímulo nesse sentido significa associar-se a criminosa prática do turismo sexual, que se constitui em uma grave violação de Direitos Humanos combatida permanentemente pelo País.”

A Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) também repudiou veementemente a comercialização de produtos que vinculem a imagem do Brasil a apelos sexuais.  No que se refere à promoção turística do Brasil no exterior, realizada pela Embratur, nenhuma campanha ou ação desenvolvida pela autarquia usa qualquer imagem ou mensagem que traga conotação sexual ou que sirva de incentivo para essa prática criminosa. O Instituto tem como meta mostrar um País culturalmente diverso, com roteiros turísticos repletos de ícones patrimoniais, belezas naturais, hospitalidade e modernidade.

Confira a nota oficial da Adidas:

“A Adidas sempre acompanha de perto a opinião de seus consumidores e parceiros, e por isso  anuncia que os produtos em questão não mais serão comercializados pela marca. É importante frisar que trata-se de uma edição limitada que estaria disponível apenas para os Estados Unidos”.

Fonte: Portal Brasil.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.