Carro cimentado em calçada vira atração turística em Belo Horizonte

O carro que foi cimentado em uma calçada na Avenida Barão Homem de Melo, na Região Oeste de Belo Horizonte, virou uma atração turística. Nesta quinta-feira (12), várias pessoas que param para fazer fotos ou apenas dar uma espiada. Uma discussão entre um revendedor de veículos e o dono de um prédio teria sido o motivo do fato inusitado.

O motorista de táxi Emanuel Tiago, de 29 anos, mudou a rota que faz diariamente apenas para dar uma olhada no carro. “Mudei meu caminho. Tinha que ver. No mínimo faltou um pouco de diálogo entre as duas partes”, falou.

Os dois homens não entraram em acordo em relação ao veículo, que estava na área da construção da calçada do prédio. A empresa responsável pelas obras acabou autorizando os trabalhos, mesmo com o carro estacionado no local.

O frentista Edson Luiz, que trabalha no posto ao lado do local, disse que o episódio mudou a rotina deles. “Desde ontem a noite tem muita gente parando para ver o carro. O povo fica parado olhando, tira foto, filma e até senta no veículo”, explicou.

Discussão
De acordo com o mestre de obras Celso Antônio de Faria, o dono do veículo teria se recusado a retirá-lo da via para que ela fosse cimentada. “Ele disse que eu não podia encostar um dedo no carro.” Faria conta que a Empresa de Transporte e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) chegou a ser acionada, mas nada foi feito. Agora, com a calçada pronta, o carro ficou preso em meio ao concreto. “A ordem do meu patrão era concretar e os advogados da firma vão entrar pra resolver.”

Marcos Drumond, responsável pelo carro, afirma que o lugar é uma rua, e que o dono do prédio teria invadido a área. Ele alega que não é proprietário do veículo, mas que estava com o carro para revendê-lo. Segundo Drumond, o lugar é usado para estacionar veículos há mais de 20 anos. Ele disse que vai acionar o dono do prédio, responsável pela construção da calçada, na Justiça.

Do G1.

 

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.