Projeto Social A Música do Lixo

1016055_549543635087632_1213516430_n

“Quando escrito em chinês a palavra crise compõe-se de dois caracteres: um representa perigo e o outro representa oportunidade.” Jhon Kennedy

Existe um homem que em um momento de crise conseguiu extrair a essência da segunda representação da palavra crise, dita por Kennedy, com isso saiu da crise que se encontrava, mudou a vida de centenas de crianças e jovens de periferia e encontrou novo sentido para sua vida.

Este homem é Renê Dalton Heluany Raposo, um músico que ao ver sua vida completamente abalada devido ao estresse do dia a dia decidiu mudar completamente de vida e se dedicar a proporcionar uma oportunidade de vida para jovens carentes, foi desta forma que surgiu o Projeto Social Música do Lixo.

O projeto tem como objetivo final a formação de uma orquestra de percussão, tem sua duração inicial de 6 meses à um ano, após a aplicação do projeto é possível criar uma orquestra de percussão com manutenção de baixo custo. Os pilares do projeto estão estruturados em quatro bases distintas:

1) Inclusão Social – Os participantes são orientados e incentivados a trabalhar em equipe, tanto nas oficinas de construção como nas aulas de técnicas de toque.

2) Inserção Cultural – Os participantes recebem informações e ensinamentos sobre diversas culturas musicais, étnicas e ancestrais de países como Egito, Síria, Líbano, Turquia, Austrália, Mongólia, Guiné, Mali, dentre outros.

3) Conscientização Ambiental – Os participantes são alertados sobre os problemas causados pelo lixo no meio ambiente, justificando assim a construção dos instrumentos com material reciclável e ou alternativo.

4) Geração de Rendas – Ao término do projeto os participantes estarão aptos para iniciar o ofício de percussionista, luthier ou artesão.

Na apresentação da proposta do projeto para a comunidade ou Secretaria responsável é feito uma explanação em áudio visual, uma apresentação dos instrumentos ao vivo e por fim uma triagem para selecionar os jovens e crianças interessados. No projeto os participantes contam com o apoio de musico terapeutas, psicopedagogos e psicólogos, tendo assim um contato muito gratificante e edificante com a música e com a arte.

O Projeto foi inicialmente aplicado no Nordeste durante 1 ano nas cidades do Encanto, Pau dos Ferros e Doutor Severiano. As atividades são feitas duas vezes por semana com duração de duas horas e meia com pausa para o lanche, o lanche é preparado por nutricionistas vegetarianos. Durante todo o projeto os participantes passam por uma conscientização de direitos e deveres civis, sociais e morais, onde são incentivados a trabalhar o lado criativo e resolver problemas e conflitos com foco em solução pacífica e positiva.

Você pode ter acesso a vídeos do projeto:

Vídeo 1: Construção de tambores e didgeridoos – http://goo.gl/82HYO3

Vídeo 2: Técnicas de toque – http://goo.gl/OcBOqH

Vídeo 3: Apresentação da Orquestra de Percussão – http://goo.gl/ZgS0Bl

Qual a situação atual do projeto?

Atualmente o projeto se encontra parado por falta de apoio,  em busca de ajuda para continuar a existir. Você se interessou em ajudar ou quer conhecer melhor o projeto?

Acesse a página do projeto no facebook: http://goo.gl/x8L7Th

Ou entre em contato diretamente com o idealizador do projeto: http://goo.gl/ONQNtK

Quem é Renê Dalton Heluany Raposo?

Natural de São Paulo, descendente de árabes, Renê iniciou sua carreira artística com desenho animado em 1984, integrando as equipes de grandes estúdios, dentre eles Maurício de Sousa, Hanna Barbera, Marvel e Walt Disney.

Atuando nas áreas de ilustração e histórias em quadrinhos, recebeu em 1988 o prêmio HQ MIX de melhor história em quadrinhos de publicação empresarial. Até os dias de hoje seu talento é requisitado em projetos gráficos, criação de personagens, web design, vinhetas e curtas de animação.

Iniciou seus estudos musicais em 1996, tendo sua orientação voltada em música e instrumentos étnicos e ancestrais.

Participou de cursos, oficinas, vivências e workshops de música e percussão ministrados por músicos nacionais e internacionais, dentre eles se destacam:

Naná Vasconcelos – Percussionista Brasileiro

Mahmoud Masri – Percussionista Egípcio

George Mouzaeyk – Percussionista Sírio

Petit Mamady Keita – Percussionista Africano

Abhay Sopori – Maestro Indiano

Anuradha Pal – Tablista Indiana

STOMP – Grupo de percussão norte-americano

Dominante dos instrumentos de percussão de origem árabe, africana e aborígene australiana, já ministrou cursos e workshops em vários estados do Brasil e tem seu trabalho apreciado e reconhecido por autoridades da música étnica mundial.

Participou como percussionista em vários grupos musicais de diferentes estilos, dentre eles se destacam os grupos:

Celtic Soul – música celta

Dueto Meio Oriente – música árabe

X-Tradition – grupo internacional de Reggae e Black Music

TRYBUS – músicas étnicas tribal fusion

Évora – músicas da cantora internacional Lorena McKennitt

Projeto Regato – músicas de cantores nacionais (MPB) e internacionais

 

Por Rebeka Futuro

 

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.