Mensalão: STF publica proclamação que determinou prisão de condenados

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, pode determinar, a qualquer momento, a expedição dos mandados de prisão dos condenados no mensalão. O STF publicou em seu site, pouco depois das 18h desta quinta-feira, 14 — e depois do término da sessão de hoje do STF —, a proclamação oficial do resultado da sessão de ontem, que determinou a execução imediata das penas que não foram objeto de novos recursos.

Na prática, a publicação formaliza o julgamento e autoriza a expedição dos mandados de prisão. Hoje, havia, ainda, dúvida entre os ministros se o resultado da sessão de ontem havia sido oficialmente proclamado ou não.

O resultado publicado diz respeito especificamente à questão de ordem suscitada nesta quarta, 13, por Barbosa, para pedir o cumprimento imediato das penas. “O tribunal, por unanimidade, decidiu pela executoriedade imediata dos capítulos autônomos do acórdão condenatório, que não foram objeto de embargos infringentes, considerados os estritos limites da impugnação recursal, e acolheu parcialmente a questão de ordem suscitada pelo relator para decretar o respectivo trânsito em julgado”, diz o texto.

A proclamação também explica que as penas serão cumpridas segundo a metodologia proposta pelo ministro Teori Zavascki, ou seja, excluindo todos os crimes questionados por meio de embargos infringentes.

“O tribunal, por maioria, excluiu da execução imediata do acórdão as condenações que já foram impugnadas por meio de embargos infringentes, considerados os estritos limites de cada recurso, por ainda estarem pendentes de exame de admissibilidade, nos termos do voto do ministro Teori Zavascki.”

 

Fonte: Valor Econômico.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.