Valores das passagens aéreas decolam na época da Copa

Apesar de ainda faltar quase oito meses para Copa do Mundo passagens aéreas comercializadas para datas que estarão ocorrendo os torneios já são vendidas 140% mais caras do que passagens para os mesmos trechos em outros períodos. Para ter-se noção da situação, as tarifas estão mais altas do que em períodos de datas festivas como 27 de Dezembro ou 1º de Janeiro.

O absurdo não para por ai, com preços até dez vezes mais altos do que um dia normal, fazer a ponte aérea São Paulo – Rio de Janeiro já está custando quase o mesmo que ir a Europa ou NY, por exemplo. O turista que quiser sair do Rio e ir a São Paulo para assistir à abertura da Copa, em 12 de junho, pagará R$ 2.393 ida e volta na TAM.

Ir de São Paulo a Belo Horizonte para ver uma partida das oitavas-de-final, em 28 de junho, custa R$ 2.719 na TAM, a partir de Congonhas. É 1.128% mais elevado do que o preço para maio, antes da Copa: R$ 241. Mas os bilhetes não subiram apenas em destinos concorridos. Uma viagem de Brasília a Natal para ver o segundo jogo sediado na capital potiguar, em 19 de junho, já custa quase o dobro (Gol), o dobro (Avianca) ou quase o triplo do normal (TAM).

Em consequência disso passagens para Buenos Aires ou Cancun são alternativas mais baratas, a explicação para os valores exorbitantes são várias, entre as mais utilizadas pelas Companhias Aéreas está a lei da oferta e da demanda, em outras palavras, quanto mais pessoas compram passagens para estas datas, menos assentos sobram, em função disso encarecem.

As tarifas aéreas não são reguladas pelo governo; desde 2001 vigora no país o regime de liberdade tarifária. A Secretaria de Aviação Civil, órgão do governo federal, diz ser “importante” que as companhias pratiquem uma “política de preços regular”.

Para os que não tiverem a quantia disponível para desembolsar e garantir sua passagem aérea, ao menos os mais aventureiros, ainda irá sobrar à escolha de enfrentar as péssimas condições das estradas e rodovias brasileiras.

Diante do presente panorama a presidente Dilma Rousseff determinou a criação de um comitê interministerial para acompanhar os preços, tarifas e a qualidade dos serviços durante a realização da Copa do Mundo, informou, nesta quinta-feira, 17, a Casa Civil em nota à imprensa. A primeira reunião do comitê está prevista para a próxima semana.

Aos torcedores ficará a opção de ir treinando para Copa, “torcendo” para que as sucessões de abusos ao consumidor gerados pela lógica capitalista tenha um freio.

 

Com informações de: Folha de São Paulo; Valor.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.