Minha Crônica: “Joinville está salva!”

Indignado com tamanho atraso no pensamento de nossos edis, nobres vereadores desta província chamada Joinville em Santa Catarina, que se diz progressista e desenvolvida, escrevi essa pequena crônica, quase um desabafo irônico, claro, diante da imbecilidade de um projeto de lei que proíbe consumo de bebidas alcoólicas em locais públicos! E publiquei no Facebook em minha página pessoal.

Exceto, claro, nas festinhas de rua promovidas por entidades e amigos poderosos, carnaval, enfim, uma lei que vale para muitos e mantém privilégios a outros. Vergonhoso, atrasado, conservador, e que mostra o quanto ainda está presente a vontade de dominar, controlar, e jamais permitir a liberdade à população.

E mais: quem vê a lei, já aprovada em primeira votação pelos intelectuais vereadores de Joinville, e vê as manchetes, pensa que encontrará em Joinville um bando de bêbados que tomam as ruas da cidade, como no velho oeste americano. Realmente, estamos muito mal de representantes do povo. Eles não entendem nada, e continuam mais demagógicos que antes. Confiram a crônica abaixo, e comentem, compartilhem e curtam:

Joinville está salva! A partir de agora não veremos mais hordas de bêbados jogados nas ruas, jogando latas e garrafas de cerveja e todas as bebidas pelo chão! 

A moral e os bons costumes estão protegidos! No lugar dos milhares de bêbados,ocuparão os espaços as hordas da TFP e outros menos votados.

A ordem voltará ao normal, pois até então ninguém conseguia caminhar por entre esse povo mal educado, que anda nas ruas, bebe, fuma, fala, pensa!, vive..

Tudo isso porque uma inteligência fora do normal, um verdadeiro messias, veio com seu cajado, e escreveu no pergaminho o que pode, o que não pode, riscando do mapa esses malditos povos que não entendem que a ordem é fundamental! E com apoio de mais outros semeadores da moral, da correção que a cidade merece! Gente muito boa e comportada!

Logo, logo, para a paz total na província, serão decretados o toque de recolher, a censura noticiar e informar fatos que agridam o lar da nossa gente chique e bem comportada! Os saudosos da ditadura também ocuparão as ruas em júbilo! Aleluia, estaremos todos salvos!

Logo virá o dia em que os profetas que salvaram a cidade votarão pelo erguimento de um monumento a tão nobres ideias, que farão de Joinville um céu liberto de toda essa gente pequena, que bebe, anda, pensa, fala, vive… e incomoda nossa sociedade altiva e ordeira!

E tenho dito!”

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.