Festa da Colheita movimenta o final de semana em Pirabeiraba

A fartura dos campos e pomares será comemorada durante a 35ª Festa da Colheita da Sociedade Dona Francisca, que acontece neste final de semana, de 13 a 15 de setembro. Com muita música, tradições e gastronomia típica, o evento promete ser diversão para toda a família. A programação começa na sexta-feira (13/9), às 19 horas, com o torneio de Tiro de Seta.

A partir das 19h30, jantar embalado pela dupla Sandro e Wilson. No cardápio, a tradicional sopa preta (Schwarzsauer), ao preço de R$ 10 por pessoa; além de marreco (R$50), frango (R$30) e churrasco (R$20). As opções a la carte servem até três pessoas.

No sábado à noite, a partir das 21h30, acontece o concurso para eleição da Rainha e Princesas da Festa da Colheita. Na sequência, apresentação do Grupo Windmuhle e, às 22h30 inicia o baile com a apresentação da Eccos Band. Os ingressos custam R$ 25 para o casal.

No domingo, a animação começa às 10 horas, com o Desfile Alegórico dos agricultores e majestades da Festa da Colheita. O almoço será servido às 11h30 com buffet livre (R$ 22 por pessoa) de pratos típicos, como marreco, alcatra e língua. A partir das 13h15, domingueira com o musical Estrada de Ouro e Banda Real do Paraná. Durante a tarde, serão comercializados pães, bolos e cucas.

A programação da 35ª Festa da Colheita da Sociedade Dona Francisca chega ao fim às 20h30, com a colheita dos legumes e verduras expostos na decoração da festa. Mais informações pelo telefone (47) 3428-0271, com sra. Hilda Schulze.

Serviço:

35ª Festa do Colono da Sociedade Dona Francisca

Data: 13 a 15 de setembro

Local: Sociedade Dona Francisca – SC 301 – Km 83 – Pirabeiraba

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.