Udo cobra agilidade de Ideli na liberação de verbas federais

Nesta sexta-feira (2), o prefeito Udo Döhler, durante o Encontro Estadual com Prefeitos e Prefeitas, em Florianópolis, pediu agilidade para Ideli Salvatti, ministra da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, no repasse de uma verba de mais de R$ 4,3 milhões do Ministério da Saúde para a Prefeitura de Joinville. O valor será usado para estratégias da Saúde da Família e Agentes Comunitários. Além dos R$ 4,3 milhões, o prefeito cobra para Joinville o recebimento R$ 864 mil, mensalmente, para manter essas ações.

No ano passado, o Ministério da Saúde cortou esse repasse porque os agentes não estavam cumprindo a jornada de 8 horas diárias de trabalho. Na atual gestão, o prefeito Udo fez com que os agentes cumprissem a jornada de 8 horas, estabelecida pelo Ministério da Saúde. R$ 4,3 milhões correspondem ao pagamento retroativo dos meses de outubro, novembro e dezembro do ano passado e janeiro e fevereiro deste ano.

Udo entregou para a ministra Ideli um documento que mostra que todas as exigências do Ministério da Saúde foram cumpridas. O prefeito também pediu rapidez na ajuda de custeio do Ministério da Saúde para o PA Leste. Desde maio, a unidade está habilitada para ser transformada em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas. Com a implantação da UPA, a Secretaria da Saúde passará a receber mensalmente R$ 300 mil do Ministério da Saúde para custeios com os gastos da unidade.

Toda a documentação já foi entregue, falta apenas a assinatura da presidente Dilma Rousseff para o PA Leste ser transformado em UPA. Como o PA está habilitado desde maio, Udo solicita o pagamento retroativo de R$ 2,1 milhões.

Da PMJ

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.