Centro Histórico de São Francisco do Sul (SC) terá fiação subterrânea, promessa de Colombo…

Hoje, sexta-feira (9), dia em que São Francisco do Sul se tornou simbolicamente Capital do Estado (conforme projeto de lei), o governador Raimundo Colombo anunciou, durante cerimônia realizada no Cine Teatro X de Novembro, investimentos na ordem de R$ 8 milhões para a obra subterrânea da fiação elétrica do Centro Histórico.

O documento para a liberação deste recurso será assinado oficialmente pelo governo estadual na terça-feira (13). Autoridades da região Norte do Estado, como prefeitos, deputados federais e estaduais, secretários, vereadores, representantes da Secretaria de Desenvolvimento Regional de Joinville (SDR) e autoridades municipais estiveram presentes.

Também foram anunciadas obras em escolas estaduais da cidade, como a construção de um muro de contenção e sistema de drenagem na Escola Estadual Básica Victor Konder, orçados em R$ 100 mil, e manutenção da cobertura e revisão das instalações elétricas da Escola Estadual Básica Santa Catarina, onde devem ser aplicados R$ 110 mil.

O Programa de Levantamento Aerofotogramétrico de Santa Catarina, que mostra as dimensões do Estado e como as áreas de solo estão sendo ocupadas numa altura mínima de até um metro, também foi apresentado na ocasião. O Programa é coordenado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS).

Na sequência, o governador e o secretário do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Paulo Bornhausen, fizeram a entrega dos dados geoespaciais às nove prefeituras integrantes da Associação de Municípios do Nordeste de Santa Catarina (Amunesc).  As informações poderão ser utilizadas pelas cidades para ações como planejamento urbano, expansão da rede viária, uso e ocupação do solo, além de estudos socioeconômicos. O levantamento aerofotogramétrico é um trabalho coordenado pela Diretoria de Recursos Hídricos (DRHI) da SDS, iniciado em 2008, mas que foi acelerado há dois anos, pela necessidade de atualização da rede hidrográfica estadual.

Ao final, Raimundo Colombo despachou com o prefeito Luiz Roberto de Oliveira, assinou ordens de serviço e deliberou projetos. “Parabéns São Francisco do Sul por ter se tornado referência em Santa Catarina. Sua história, sua gente, sua maneira de olhar o futuro e sua administração contribuem diretamente para o desenvolvimento do Estado e do Brasil”, ressaltou o governador.

O prefeito Luiz Roberto de Oliveira retribuiu dizendo que os objetivos deste governo são alcançados graças a uma cidade que colabora, participa, reivindica e contribui para o crescimento do município como um todo.

“Agradeço em nome do povo francisquense por permitir que a cidade se torne Capital do Estado neste dia. É uma honra receber o governador e reforçar parcerias tão importantes. Hoje, recebemos aqui o levantamento mais especifico já feito em Santa Catarina, que traz a nós, governante, informações importantes do uso e ocupação do solo. Estou muito satisfeito também porque São Francisco do Sul foi inscrita no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) de Cidades Históricas em Brasília e porque a fiação elétrica em nosso centro será toda subterrânea. Nossa cidade, nosso povo, estão de parabéns”, finalizou o prefeito.

Capital do Estado
De acordo com a Lei nº 15.109, sancionada em 2010, todo o dia 11 de agosto de cada ano, o município de São Francisco do Sul será emblematicamente a Capital de Santa Catarina. A data é o marco da criação da Capitania do Estado, mas como em 2013 cai num domingo, a ação será realizada nesta sexta-feira, 9. Segundo dados históricos, a cidade foi a primeira no Estado a receber uma expedição europeia, quando em 1504 o navegador Binot de Gouneville chegou ao local.

Da Prefeitura de SFS

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.