De olho no AVC: Lei oficializa banco de dados de registros sobre a doença

avc (1)O prefeito Udo Döhler assinou na manhã desta segunda-feira (24/06) a lei municipal que institui o banco de dados de Registro de Acidente Vascular Cerebral (AVC). O ato torna oficial o banco de dados mantido por médicos neurologistas no Hospital Municipal São José e que é o único da América Latina com atualização contínua.

Agora, todos os estabelecimentos de saúde públicos e privados sediados em Joinville deverão encaminhar suas informações sobre a incidência de AVC, mensalmente , à Secretaria da Saúde para que sejam integrados ao Banco de Dados.

“Com a manutenção deste trabalho vamos poder determinar curvas de tendência e acompanhar quais regiões apresentam maior incidência da doença.  Será possível, por exemplo,  priorizar os recursos para as regiões consideradas mais críticas”, disse o médico neurologista  Norberto Cabral, coordenador de registro de AVC em Joinville.

O Banco de Dados foi iniciado em 2005 e pode fornecer informações com confiabilidade científica ao gestor municipal de saúde para alocação de recursos na prevenção, controle e combate à doença.  Pela lei, a equipe multidisciplinar responsável pelo serviço terá um médico neurologista, três enfermeiros e um agente administrativo

Para o prefeito Udo Döhler, este trabalho evidencia a qualificação dos médicos de Joinville, com trabalhos científicos publicados em revistas de renome internacional. “É com muita satisfação que assino esta lei. Vocês são profissionais que se dedicam a encontrar soluções de questões que nos angustiam”, destacou o prefeito.

Mais 10 leitos de AVC no São José

O encontro no Gabinete do Prefeito serviu para o anúncio de outra boa notícia: o Hospital São José terá mais 10 leitos para tratamento de AVC reconhecidos pelo Ministério da Saúde, passando de 11 para 21 leitos. Isto representa o pagamento de R$ 350,00 dia para cada leito ocupado, totalizando cerca de R$ 2 milhões por ano. “Esta ampliação já foi aprovada no Conselho de Gestores Regionais e será oficializada pelo Ministério da Saúde”, informou o secretário de Saúde, Armando Dias Pereira.

Outros pontos da Lei

Fortalecer a prevenção dos casos de AVC ;

Avaliar as taxas de incidência, letalidade e mortalidade do AVC ;

Contribuir para a diminuição da taxa de internação hospitalar;

Determinar as taxas de prevalência dos fatores de risco cardiovasculares.

O que é o AVC

A doença é a que mais mata em vários países – entre eles, o Brasil – e é a principal causa de incapacitação no mundo. Denominam-se AVC dois tipos de interrupção da irrigação sanguínea no cérebro: a causada por rompimento de um vaso (AVC hemorrágico) ou por seu bloqueio por um coágulo ou placa de gordura (AVC isquêmico). Em ambas as situações, os neurônios da região atingida morrem, resultando na perda da função correspondente à área. Se ocorrer na que controla a fala, por exemplo, o indivíduo pode até perder essa capacidade.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.