Crônica de uma conversa com seu Aron

aronMistérios da vida. Um dia escrevi sobre pessoas e suas histórias. E por tantas delas, conheci outras. Uma mais interessante que a outra. Cada uma me ensinando um pouco sobre a vida.

Uma dessas pessoas é Aron Slutzky. Aos 85 anos, poliglota, descendentes de russos e alemães, nos conhecemos por indicação do falecido ex-vereador Elmar Zimmermman, ao qual também tive a honra e o prazer de entrevistar.

Do nosso primeiro encontro, ficou uma amizade esplêndida. Vez ou outra ele me chama para um bate-papo cheio de história e vida. Para indicar livros, ou somente saber o que ando inventando.

Nesta sexta-feira esse pequeno imenso senhor me recebeu e me presenteou com um livro de Mary del Priore sobre o episódio histórico que envolveu Dilermando de Assis e Euclides da Cunha – Matar para não morrer. Adorei! Já tenho outro dela e que ganhei da minha Gi Rabello, coincidentemente esta semana pelo meu aniversário. Mistérios?

Aron é uma enciclopédia. Um homem do mundo sem sair de casa, ao lado do rio Morro Alto. Acompanhando mais um passo da história nas obras que prometem acabar com as enchentes que o incomodaram anos a fio.

Ganhei mais alguns anos, cerca de 60 anos, de conhecimento nesta manhã. Sou grato ao Criador por me dar tanto, e tantos amigos especiais como seu Aron. Hoje ganhei meu dia. E já tenho mais indicações de livros para ler e aprender mais sobre a nossa humanidade. Obrigado Aron!

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

2 comentários em “Crônica de uma conversa com seu Aron”

  1. Senhor, Grande Amigo, sábio Amigo, Aron Slutzky. Quis a vida, mistério dela, que eu o conhecesse, e assim admirasse tamanho conhecimento, inteligência, sabedoria, e humildade para repassar tudo a um jornalista que chegou para cumprir seu papel. Quis a vida também que seu Aron fosse o pai de um amigo, Luiz Carlos, que conheci há 20 anos em passagem pela Coca Cola, e que 20 anos depois ajudou minha mãe a voltar a andar após um AVC. Que posso dizer eu de uma amizade dessas? Só agradecer, enaltecer, e desejar que sua vida seja longa, com saúde, para que possa aprender ainda mais em nossas conversas. Forte abraço Grande Amigo, e escreve aqui para o humilde Blog Palavra Livre, vamos publicar com carinho e orgulho!

  2. Obviamente, o imenso humanismo e a não menor bondade do brilhante jornalista Salvador Neto,no seu entusiasmo profissional, levam-no a exagerar quando se reporta às minhas insignificantes e restritas aptidões. Por isto, este Grande Amigo (impõem-se as iniciais maiúsculas) é merecedor do meu respeito e da minha admiração, consubs-tanciados na quadrinha que se segue:
    Das riquezas deste Mundo,
    Sem dúvida, a mais preciosa
    São os amigos que eu tenho
    Pois são pessoas mui bondosas.
    Aron

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.