Educação: professores da rede municipal de Joinville não aderem ao movimento nacional

No dia 6 de maio as propostas da Prefeitura de Joinville serão avaliadas por todos os trabalhadores. Foto: Francine Hellmann
No dia 6 de maio as propostas da Prefeitura de Joinville serão avaliadas por todos os trabalhadores. Foto: Francine Hellmann

A assembleia da educação municipal desta segunda-feira (22/4) decidiu suspender a paralisação que aconteceria entre os dias 23 e 25. Apesar de reconhecer a importância da greve convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), o setor levou em consideração a Campanha Salarial em curso em Joinville. Foi decidido reforçar a mobilização para a assembleia do dia 6 de maio. Essa atividade vai reunir trabalhadores de todos os setores para debater a proposta da prefeitura diante da data-base da categoria.

Duas questões centrais influenciaram a decisão dos participantes da assembleia. Os trabalhadores levaram em consideração que nesta semana ainda estão agendados dois encontros com o Executivo, que podem apresentar respostas para as cobranças da Pauta de Reivindicações. O outro fator levado em conta foi o respeito ao conjunto da categoria, que deve participar das decisões sobre a campanha em curso.

No dia 6 de maio as propostas da Prefeitura de Joinville serão avaliadas por todos os trabalhadores. A atividade também decidirá as ações a serem tomadas. O evento será às 19 horas, na Câmara de Vereadores. O problema é que até o momento a administração não apresentou nenhuma resposta concreta nas rodadas de negociação. Foi inclusive por causa dessa situação que acontecerão duas reuniões nesta semana, ao invés de apenas uma como estava programado.

Do Sinsej

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.