Camerata Dona Francisca e Banda Dona Chica juntos em concertos em dezembro

Música brasileira. Este é o tema dos próximos concertos da Camerata Dona Francisca que acontecerão ainda em dezembro. No ano em que Luiz Gonzaga, ícone da música popular brasileira, completaria 100 anos de vida, este projeto quer mostrar que uma formação orquestral também pode fazer música brasileira na sua grande diversidade, desde baião, mourão, bossa nova, chegando até as representações mais atuais.

E para reforçar esta batida brasileira a Camerata Dona Francisca recebe a Banda Dona Chica para fazer parte destes concertos. A Banda Dona Chica é um grupo joinvilense que desde 2008 investe no trabalho autoral dentro da música brasileira. A banda lançou recentemente seu primeiro álbum e algumas das músicas estarão presentes nos concertos, revelando o resultado final deste encontro das “Franciscas”.

Direção Musical: Voldis E. Sprogis
Produção Cultural: Tobias Schroeder
Participação especial: Banda Dona Chica

Serviço:

02/12/12 (domingo) – 20h
Anfiteatro Bom Jesus/IELUSC
Rua Princesa Isabel, 438
Centro

03/12/12 (segunda-feira) – 20h
Anfiteatro Bom Jesus/IELUSC
Rua Princesa Isabel, 438
Centro

Ingressos à venda na Graves e Agudos (Shopping Cidade das Flores):

R$10,00 (inteira)

R$5,00 (meia)

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.