Oscar 2012 para Meryl Streep, O Artista e Hugo Cabret

O filme mudo O Artista foi o grande vencedor da cerimônia do Oscar 2012, levando estatuetas em cinco das principais categorias, incluindo melhor filme, melhor diretor e melhor ator, para Jean Dujardin. O diretor Michel Hazanavicius, que havia sido indicado para o prêmio pela primeira vez, agradeceu ao cachorro que aparece no filme, Uggie, mas completou: “Eu acho que ele não liga.”

Dujardin disse que se seu personagem George Valentin pudesse falar, diria: “Wow! Victorie! Genial! Merci!” A produção franco-belga também levou estatuetas por melhor trilha sonora original e melhor figurino. A última vez que um filme mudo venceu um Oscar foi em 1929.

A invenção de Hugo Cabret, de Martin Scorcese, também ganhou cinco prêmios em categorias técnicas: fotografia, direção de arte, edição de som, mixagem e efeitos especiais. Meryl Streep recebeu a estatueta de melhor atriz pela atuação como a ex-primeira-ministra britânica Margaret Thatcher no filme A Dama de Ferro, sua 17ª indicação e terceira vitória no Oscar. Ela agradeceu à Academia “por esta carreira inexplicavelmente maravilhosa”.

“Quando eles chamaram meu nome, eu tive essa impressão de que podia ouvir metade dos Estados Unidos dizendo: ‘Ah, não! Ela de novo!’ Mas, deixa pra lá. Eu olho à minha volta e vejo minha vida passar diante de meus olhos. Meus velhos amigos, meus novos amigos. É uma honra tão grande, mas o que conta mais para mim são as amizades…Obrigada a todos vocês, aos que partiram e aos que estão aqui”, disse Streep.

O ator canadense Christopher Plummer tornou-se a pessoa mais velha a vencer um Oscar, aos 82 anos, recebendo a estatueta na categoria de melhor ator coadjuvante. Ele era o favorito por sua interpretação de um pai que assume ser gay após a morte da esposa, no filme Toda Forma de Amor. Outro veterano a levar uma estatueta foi Woody Allen, pela autoria do melhor roteiro original de Meia-Noite em Paris.

O prêmio de melhor atriz coadjuvante foi para Octavia Spencer, de Histórias Cruzadas, que fez um discurso emocionado e foi aplaudida de pé pela plateia. “Obrigada, Steven Spielberg, por mudar minha vida…Meu Deus, muito obrigada…Não posso acreditar.” O prêmio de melhor filme estrangeiro foi para o iraniamo A Separação, e o de melhor animação ficou com Rango. A canção Man or Muppet, do longa Os Muppets, venceu na categoria melhor canção original, deixando Carlinhos Brown e Sergio Mendes de mãos vazias. Eles concorriam com a canção Real in Rio, tema da animação Rio. “Não foi dessa vez”, disse Brown.

Da BBC Brasil

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.