Abismo social: No Brasil, ricos ganham 50 vezes mais que pobres

No Brasil, os 10% mais ricos ganham 50 vezes mais que os 10% mais pobres. Este continua sendo um dos piores índices de desigualdade do mundo. As informações foram reveladas nesta segunda-feira (5) em um relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

As diferenças na renda e na qualidade de vida permaneceram altas, mesmo o Brasil sendo o único entre os Brics – grupo que também inclui Rússia, Índia e China – a reduzir a distância entre ricos e pobres em 15 anos.

Enquanto o índice Gini, que mede a desigualdade de um país, caiu de 0,61 para 0,55 no Brasil entre 1993 e 2008, em todos os outros Brics esse índice passou para um valor mais alto. Entretanto, o Gini do Brasil ainda é maior que o de todos os Bric. É também o dobro da média dos países ricos. Quanto menor o índice Gini, melhor a posição.

Um dos destaques do relatório é o crescimento da desigualdade nos países ricos, chegando ao nível mais alto dos últimos 30 anos. Entre os ricos, a maior diferença na renda é nos Estados Unidos (14 vezes). Na Itália, Japão, Coreia do Sul e Grã-Bretanha a distância é de dez vezes.

A explicação para o crescimento da desigualdade nos países ricos estaria no corte de benefícios sociais. Os menos desiguais são a Alemanha, Dinamarca e Suécia, onde a diferença é de seis vezes.

SMABC

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.