Busscar: Caio/Induscar apresenta proposta oficial para compra do parque fabril

Finalmente aparece a primeira proposta oficial e concreta para a retomada dos empregos e produção de ônibus em Joinville (SC) com base nos bens do Grupo Busscar que estão relacionados para leilão. A Caio Induscar, com sede em Botucatú (SP), protocolou na última sexta-feira (23) uma proposta oficial na 4ª. Vara da Justiça do Trabalho para a compra do imóvel matricula 61.069 da 1ª. Circunscrição de Joinville, um terreno com área total de 331.735,92 m2, e também todo o complexo fabril existente conforme relação de máquinas e equipamentos, ambos da Busscar S/A. A empresa paulista oferece R$ 40 milhões em 10 parcelas de R$ 4 milhões. O valor estimado dos bens é de aproximadamente R$ 90 milhões.

Segundo o documento, acessível no processo de número 922-10-2011.5.12.0030, a empresa se compromete a constituir empresa autônoma e independente, que deve arrematar e realizar o primeiro pagamento caso a proposta seja aceita pelo Juiz. Outro compromisso que consta na proposta é que assim que tomar posse do imóvel e do parque fabril existente, a empresa iniciará a contratação de trabalhadores para iniciar a produção “diferenciados com uma marca nova para esta unidade”. A Caio/Induscar faz parte do Grupo Ruas, que está com produção a todo vapor em suas unidades.

O Sindicato dos Mecânicos comemorou a apresentação da primeira proposta concreta e oficial para a retomada da produção e empregos apresentada pela empresa paulista, mas ainda analisa qual posição tomar em manifestação ao Juiz, que é quem decidirá sobre a venda ou não em qualquer situação.

“Ficamos satisfeitos em saber da primeira proposta oficial pelo parque fabril e o imóvel da Busscar, o que deve motivar uma solução final para a tristeza em que vivem milhares de trabalhadores que foram lesados e já estão há 17 meses sem receber salários, entre outras coisas. Estamos analisando com o jurídico o nosso posicionamento, mas é inegável que a proposta mostra uma saída, aquilo que sempre cobramos: pagamento dos atrasados e retomada dos empregos e produção. Quem sabe agora, finalmente, os acionistas da Busscar se manifestam, mas penso que é tarde, e devem aparecer outras propostas”, manifestou o presidente João Bruggmann.

Os trabalhadores da Busscar estão há 17 meses sem receber salários, mais o décimo terceiro de 2010 e parte do décimo de 2009. Trabalhadores que se desligaram não receberam suas rescisões, tampouco os parcelamentos prometidos via Justiça. Tudo isso está sendo cobrado por ações do Sindicato dos Mecânicos, que conseguiu o bloqueio dos bens, e agora o seu arrolamento para venda em leilões, tudo para quitar o que a empresa deve aos seus funcionários desligados e ainda ligados à Busscar.

Não há prazo para que o Juiz tome a decisão sobre a proposta, mas é fato que há uma petição sobre a mesa que precisará de decisão após o Sindicato ser ouvido. A iniciativa da Caio/Induscar já marca um novo momento: vários outras propostas devem surgir a partir desta, o que levará ao final desse processo doloroso e lento de desrespeito com os trabalhadores.

Fonte: Sindicato dos Mecânicos

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

10 comentários em “Busscar: Caio/Induscar apresenta proposta oficial para compra do parque fabril”

  1. Bom dia é veridico,a venda da Busscar para a Caio isso deveria ser verdade,só assim poderemos receber os nossos direitos.O que eu fico indignado é com apolitica da Busscar que dis o seguinte:”Melhoria continua,Valorização do Ser Humano,mias isso nunca aconteceu.É uma grande mentira,e uma grande vergonha para uma empreza com conhecimento mundial.

  2. Amigo, obrigado por participar! A decisão foi montar uma nova contraproposta, que vai se votada na assembleia geral dos trabalhadores, dia 15 de abril, 9 horas no Centro Esportivo do Sindicato, no bairro Costa e Silva. Lá será decidida a posição dos trabalhadores, inclusive se o Sindicato vai ou não votar em nome dos trabalhadores no momento da assembleia geral dos credores, que está prevista para o dia 15 de maio. No mais, entre no site dos mecanicos – http://www.sindmecanicos.org.br e lá você vai encontrar tudo o que precisa.

  3. Prezado Antonio, obrigado por participar! Para você saber mais sobre a Busscar, acesse o site do Sindicato dos Mecânicos em http://www.sindmecanicos.org.br. Lá você tem o sistema de busca, que vai facilitar seu intento. O fato é que ela está a beira da falência, em processo de recuperação judicial, que precisa ainda ser aprovado por seus credores. A dívida é superior a 1,3 bilhão.

  4. Alguem sabe me diser alguma noticia das negociaçoes da Busscar.Tem possibilidade dela retomar as atividades?

  5. Gostaria de saber, se a Busscar for vendida para Induscar, quanto % dos salarios e parcelas atrasadas dos funcionarios e ex seriam pagos. Sera que não corremos o risco de não vermos a cor deste dinheiro? Pois a Busscar não deve só para nós, não acredito que os bancos vão ficar de braços cruzados sem recorrer. Isto pode acontecer?

  6. Sidnei, obrigado por participar aqui do Blog! Olha, as informações que tenho é que o Sindicato está cobrando sim e tudo na Justiça do Trabalho, tanto que há essas ações que bloquearam os bens para pagamento dos atrasados. Os leilões estão na mão da Justiça do Trabalho, que é quem define quando, como e quanto valerão os bens. Outra informação é que essa proposta é a primeira oficial, mas podem ter outras, melhores até, ou não ter nenhuma. Garantias de contratação ninguém tem em nenhum lugar não é mesmo? Mas seu talento e força de trabalho podem ser requisitados, quem sabe? Vamos acreditar. Mais uma vez, obrigado por participar!

  7. Poque o sindicato não cobra da justiça os 7.5 milhoes que é direito dos funcionarios e que a união bloquio? E que seja feito leilão dos bens da busscar que já estão na mão da justiça, isto sim iria agradar os funcionarios. Qual a garantia que nos temos de ser contatados pela Induscar e quanto tempo levaria ate comessarmos a produsir. Teriamos alguma garantia de recebermos os atrasados ou isto esta sendo esquecido pelo nosso representante legal.

  8. Olá Antonio, obrigado por participar aqui no Blog! Pelo que sabemos, há uma proposta conforme está na notícia, na Justiça do Trabalho. A Busscar não paga nada há tempos, imagina o FGTS. E certamente, vão contratar sim, mas isso será com eles, os novos investidores que poderão assumir. Ok? Abraço.

  9. Gostaria de saber se já se encontra em negociação a empresa ‘Buuscar”e se quem optou por resisão indireta,terá oportunidade de voltar a trabalhar na nova empresa que comprar a”buuscar”?A buuscar esta depositantando o FGtS?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.